Tuti Resort obtém rendimento acima da média do mercado

Publicado em 29 de janeiro de 2014 às 20h31
Atualizado em 29 de janeiro de 2014 às 20h35

A Tuti Administração Hoteleira divulga o seu primeiro boletim informativo de 2014 aos investidores com índices acima da média do rendimento do setor. “Iniciamos 2014 e já temos muito o que comemorar”, assina o diretor-presidente e advogado Caia Piton.

resort

“O mais importante deles é a confirmação de que o rendimento médio das nossas unidades hoteleiras, que hoje é de 0,56%, está acima do praticado no mercado imobiliário. Conforme dados da fan page ‘‘So Flats’’ – a maior imobiliária dedicada ao setor hoteleiro – a variação média de rendimento das unidades hoteleiras está entre 0,42% a 0,49% do valor de venda”, revela Piton.

Confira no quadro abaixo (clique para ampliar):

quadro-tuti

Segundo ele, “levando em conta o aumento no valor da nossa unidade hoteleira (tipo família), que valorizou de R$ 120.000,00 (em 2012), para R$ 230.000,00 (outubro de 2013), nosso rendimento médio sobe para 1%”. Ou seja, significa dizer que, o patrimônio teve alta em seu valor de venda, fato esperado por quem investe no segmento.

Segundo o boletim informativo, o desempenho da hotelaria, com uma média de ocupação que passou de 18,78% em maio de 2012 para 88,19% em novembro de 2013, “e os investimentos feitos em melhoria no Tuti Resort, em torno de R$ 3 milhões nos dois anos, garantiram a valorização da nossa unidade hoteleira”.

E, justifica: “Todas as adequações feitas visam atender com mais qualidade os clientes e manter a nossa competitividade, pois os hotéis devem estar sempre muito bem conservados e constantemente atualizados para manter sua rentabilidade. Ou seja, ao contrário de imóveis comerciais e residenciais, que se desgastam com o tempo, a nossa unidade hoteleira a cada dia tem mais valor”.

Caia Piton lembra “que o rendimento mensal antecipado é líquido, ou seja, livre das taxas de administração e até o imposto de renda é descontado”.

E, garante: “Para 2014, esperamos manter o nosso patrimônio sempre em alta. Acreditamos no trabalho conjunto com os nossos investidores para tornar o nosso empreendimento ainda mais sólido e próspero”.

A CARTA DO PRESIDENTE

Prezado Investidor,

caia-piton-iscilla-e-alckmin

 

Entramos no nosso terceiro ano de administração do condomínio Thermas Olímpia Resort. Assumimos em 1 de abril de 2012 com o desafio de revitalizar o empreendimento, que se encontrava em situação crítica.

 

Nossa primeira atitude foi fazer uma repaginação na hotelaria para mantê-la alinhada às tendências do mercado de resorts, às demandas dos turistas e, ainda, à recuperação da infraestrutura depreciada.

 

Em um setor altamente competitivo e que, segundo dados do Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (Fohb), deverá ratificar investimentos de R$ 7 bilhões até 2015, cada passo dado exigiu muito planejamento.

 

Ao mesmo tempo, tínhamos que apostar no retrofit do hotel e recuperar a rentabilidade dos investidores. Nos dois primeiros anos, foram investidos cerca de R$ 3 milhões, sem deixar de antecipar um só mês a lucratividade do nosso investidor.

 

E como conseguimos isto? Neste período, surgiu a questão de como se diferenciar e garantir os índices de ocupação.

 

A estratégia mercadológica adotada, então, foi aproveitar a oportunidade de ‘‘vender’’ o nosso produto para as operadoras de turismo de maior destaque nacional – o Hotel Urbano, o Groupon, a CVC. Para isso, reduzimos os valores dos pacotes para alcançar competitividade e nos destacar entre os grandes resorts anunciados.

 

E o que ganhamos com esta estratégia? Ganhamos em investimentos em publicidade feita pelas operadoras, cujo alcance é nacional, nos apresentando para os turistas interessados no interior paulista; nossa média de ocupação saiu de 32,26% de abril a dezembro de 2012 para 63% de janeiro a dezembro de 2013; além de elevarmos o faturamento da hotelaria, podendo, assim, garantir a rentabilidade dos nossos investidores.

 

Saímos do ostracismo para figurar em guias de turismo importantes, como Guia 4 Rodas, e nos tornamos parceiros preferenciais das operadoras, como o Groupon.

 

Mesmo com críticas sobre a super ocupação em alguns meses do ano, esta foi a decisão mais acertada para nos inserir no cenário nacional. E, nem por isto, tivemos aumento condominial. A manutenção acompanhou os passos da ocupação, permitindo que o empreendimento se mantivesse estável.

 

Entramos agora em um novo cenário. Já mais consolidado, o resort fará inversão do foco: enquanto os outros hotéis abaixam preços para buscar ocupação, nos estamos aptos a adequá-los, com a cautela que o mercado exige, buscando aumento da nossa lucratividade.

 

Nosso departamento de Comunicação & Marketing já planeja o calendário de eventos, como a Copa do Mundo, que nos possibilita fazer reservas com antecedência, como se faz nas principais cidades do mundo. Com isso, nosso ideal é desenvolver um
produto atrativo, tanto para o investidor quanto para o cliente final.

 

Muitas outras ações de gestão estão programadas para este ano, entre elas a revisão dos processos da hotelaria por meio da consultoria de qualidade, treinamento de mão-de-obra qualificada e a redução da folha de pagamento, além de buscar a eficiência energética.

 

Tudo isso garantirá a rentabilidade das nossas unidades hoteleiras, que está hoje acima do mercado praticado em São Paulo e as principais capitais brasileiras, com índice 0,56%.

 

Conforme dados da fan page ‘‘So Flats’’ – a maior imobiliária dedicada ao setor hoteleiro – a variação média de rendimento das unidades hoteleiras está entre 0,42% a 0,49% do valor de venda.

 

Caso confirmem-se as tendências da política econômica atual, salvo os abalos da economia que possam alterar os prognósticos para o setor, a Tuti já está pronta para o futuro.

 

Isto não é milagre. É trabalho. Por isso, esperamos 2014, com muita esperança de que a Copa do Mundo traga dividendos para o turismo, não só nas capitais, mas em todo o Brasil.

Assunto(s):

Leia também:

2 comentários

  1. JOAO CARLOS disse:

    ESPERO QUE CONTINUE ASSIM , VAMOS VER QUANDO O ROYAL ESTIVER FUNCIONANDO E ESSES OUTROS GRANDES , COMO FICARA ESTA MEDIA

    • Leonardo Concon disse:

      Quem investe nesse ramo sabe que tem altos e baixos, e concorrência. Daí, basta ter criatividade para poder concorrer. E saber ganhar. E saber perder. Sempre. Espero que nunca ninguém perca, pelo menos… tanto.

Faça um comentário