Hoje é dia de vacinar crianças de até 5 anos contra a paralisia

Hoje, é dia de tomar duas gotinhas contra a paralisia infantil. Quem tem filhos na faixa de seis meses até os 5 anos deve procurar um dos postos de vacinação de Olímpia. A poliomielite é uma doença infectocontagiosa grave, afeta o sistema nervoso provocando seis tipos de lesões irreversíveis, podendo causar até a morte.

11705281_10207587942166702_6402350499153372609_n

O prefeito Geninho Zuliani (DEM) já esteve nas Unidades Básicas de Saúde, e faz campanha também nas redes sociais para que os pais levem os filhos em qualquer UBS, ou ‘Postão’, até às 17h.

A doença é causada pelo poliovirus; a infecção ocorre por via oral. A vacina é a única forma de prevenção, por isso, é tão importante receber as gotinhas.

Vacina contra a Gripe pode ser tomada até o dia 3

A Campanha de Vacinação contra Influenza foi prorrogada em todo o Estado de São Paulo até o dia 3 de junho, inclusive Olímpia. A extensão da campanha é motivada pelo não cumprimento da meta, que é de 80%.

gripe

Em Olímpia, 6.305 doses já foram aplicadas em todos os abrangidos pela vacina, um total de 53,33%. Porém, conforme ressalta a diretora da Divisão de Vigilância em Saúde Maria Carolina Mirandola, “as gestantes e as puérperas são as que menos aderiram à campanha e preocupam quanto ao risco que a doença pode oferecer a elas. Caso elas tenham dúvidas é aconselhado procurar agentes de saúde que irão explicar a importância da vacina e os benefícios desta”.

Segundo informações do Ministério da Saúde, o Estado de São Paulo registra 4.572,208 milhões de doses aplicadas, cerca de 51,01% do total. Em âmbito nacional, a campanha registra 52,85%, ou seja, 21.577,602 milhões de pessoas já foram vacinadas.

Desde o início da campanha até a última atualização do Ministério da Saúde, 22 de maio, o município tinha vacinado 202 gestantes, 41,14% do total e 49 puérperas, ou seja, 60,49%.

NO SÁBADO

No próximo sábado, 30, os agentes da saúde continuarão realizando a vacinação de pacientes acamados que solicitaram a visita.

Os pertencentes aos grupos que tem direito à vacina (crianças, trabalhador da saúde, gestantes, puérperas, indígenas e idosos) podem comparecer às Unidades Básicas de Saúde de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 16h30. Em caso de dúvidas, entre em contato pelo telefone (17) 3279-2344.

Vacinação contra o HPV em meninas de 9 a 13 anos começa hoje

Inicia hoje, segunda-feira (9), a vacinação contra o HPV, papiloma vírus humano, doença sexualmente transmissível mais comum do mundo. A vacinação é usada na prevenção de câncer de colo do útero. Nesta campanha de vacinação os alvos são meninas de 9 a 11 anos de idade, porém as de 11 a 13 anos que não receberam a vacina em 2014 ou não obtiveram a segunda dose também serão vacinadas.

hpv

A enfermeira-diretora da Divisão de Vigilância em Saúde, Maria Carolina Mirândola, explica que “a campanha atinge esta faixa etária, porque de acordo com a nota técnica da Secretaria Estadual de Saúde, estudos mostram que a melhor ocasião para vacinação contra HPV é efetivamente na faixa etária de 9 a 13 anos, antes do início da atividade sexual. Além disso, é nessa época da vida que a vacinação proporciona níveis de anticorpos mais altos que a imunidade natural produzida pela infecção do HPV”.

A imunização atuará em âmbito misto, realizando-se em unidades de saúde e nas escolas públicas e privadas. A Secretaria Municipal de Saúde de Olímpia informa que já entrou em contato com as escolas com a faixa etária abrangente para agendar as datas de vacinação.

A incorporação da vacina complementa as demais ações preventivas do câncer de colo do útero, como a realização rotineira do exame preventivo, Papanicolau e o uso de camisinha nas relações sexuais.

O esquema vacinal estendido adotado tem duas grandes vantagens. A primeira é que possibilita alcançar a cobertura vacinal de forma rápida com a administração das duas doses. Outro benefício é que a terceira dose, cinco anos depois, funciona como um reforço, prolongando o efeito protetor contra a doença.

Na campanha deste ano, mulheres com faixa etária entre 09 e 26 anos de idade contaminadas pelo vírus HIV, Vírus da Imunodeficiência Humana, também serão imunizadas contra o HPV. A inclusão destas mulheres na campanha deve-se a este grupo ser considerado mais susceptível a complicações em decorrência do HIV.

As duas primeiras doses da vacina são aplicadas em um prazo de seis meses e a terceira após cinco anos da primeira dose.

 

Sobre o HPV

O papilomavírus humano, o HPV, é uma doença sexualmente ativa com mais de cem tipos de vírus, dentre eles pelo menos 13 tem potencial para causar câncer, e estima-se que 50% da população sexualmente ativa já tenha sido infectada por algum tipo de HPV.

O HPV pode provocar verrugas na pele, nos lábios, na boca, na região anal, genital e da uretra. As lesões ocorridas nas regiões genitais podem apresentar alto risco para o infectado pelo vírus, já que são precursores de tumores malignos, especialmente câncer do colo do útero, principal alvo da campanha da vacinação, e do pênis.

O HPV, segundo dados, é “uma doença altamente infecciosa, até mais que o HIV. Para estar exposto aos vírus, não precisa necessariamente ter relação sexual com penetração. As pessoas virgens não estão necessariamente protegidas contra o HPV, pois ele pode ser transmitido por contato sexual, que envolve sexo oral e carícias”.

Mesmo o preservativo sendo uma proteção efetiva, pode ocorrer a transmissão até com o seu uso, já que o parceiro pode ter verrugas na área externa dos genitais e dos pelos pubianos transmitindo o vírus, pois estas regiões não são cobertas pelo preservativo. Porém é essencial o uso de preservativo, pois com a ausência dele as pessoas estão mais expostas ao HPV e outras DSTs.

O HPV pode ser eliminado espontaneamente, antes de ser identificado. Com o diagnostico feito, o tratamento pode ser clínico, por meio de medicamentos ou cirúrgico, com a utilização de cauterizações, laser, cirurgias convencionais ou outros processos indicados.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, estima que 291 milhões de mulheres são portadoras de HPV no mundo, e no Brasil, cerca de 685 mil pessoas são infectadas por algum tipo do vírus a cada ano.

Em caso de dúvidas sobre a campanha da vacinação contra o HPV os moradores podem entrar em contato com a Secretaria Municipal da Saúde, pelo número 3279-2344.  Desconfiado de algum sintoma de HPV ou outra DST procure imediatamente uma Unidade Básica de Saúde para a realização do diagnóstico.

Gestantes podem receber a vacina tríplice bacteriana a partir de hoje

As gestantes vão receber a partir desta segunda-feira (3) uma vacina a mais na rede pública de saúde em todo Estado, inclusive em qualquer UBS (Unidade Básica de Saúde) de Olímpia. A vacina tríplice bacteriana serve para imunizar as mães contra a difteria e o tétano, e tanto a mãe quanto o bebê, nos primeiros dois meses de vida, contra a coqueluche.

gravida

A vacinação “2 em 1” é para grávidas entre a 27ª e a 36ª semana de gestação. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, a inclusão da coqueluche no esquema de vacinação de gestantes tem o objetivo de imunizá-las para diminuir a transmissão da doença para o bebê, e oferecer proteção indireta nos primeiros meses de vida, quando a criança ainda não teve a oportunidade de completar o esquema de três doses da vacina recomendado pela rede pública de saúde.

No calendário do SUS, a vacina contra a coqueluche já é oferecida para as crianças de até seis anos de idade. A primeira dose deve ser recebida aos dois, a segunda aos quatro e a terceira aos seis meses de idade.

A nova vacina é produzida pelo Instituto Butantan, em São Paulo, que já produzia a vacina contra difteria e tétano.

A Secretaria de Saúde do Estado alega que a imunização oferecida pela nova vacina acelular é fundamental para proteger, além das gestantes, os bebês que já nascerão com os anticorpos necessários à prevenção da difteria, do tétano e agora também da coqueluche. Com isso, a ideia é diminuir tanto o número de casos quanto o número de mortes de recém-nascidos, causadas por essas doenças.

A nova vacina pode ser tomada nos postos de vacinação de todas as cidades do estado. Além das grávidas, os profissionais de saúde que trabalham em maternidades e berçários, como anestesistas, ginecologistas obstétricos, pediatras, enfermeiros e técnicos de enfermagem, também serão imunizados.

Fonte: G1

Jovens que irão à Semana Mundial da Juventude precisam atualizar as vacinas

A Diretoria Técnica da Divisão de Imunização do Estado de São Paulo orienta os municípios quanto à indicação de vacina Tríplice Viral (SCR- Sarampo, Caxumba e Rubéola) para os jovens que irão participar da Semana Mundial da Juventude, inclusive os membros das famílias acolhedoras (que receberão na sua casa os peregrinos).

A vacina é indicada para os jovens que vão participar da semana missionária, ou que vão para o Rio de Janeiro participar da Semana Mundial da Juventude ou que vão para Aparecida do Norte.

A interrupção da transmissão do vírus do sarampo no Estado de São Paulo ocorreu no ano 2000. No entanto, o sarampo ainda é comum em outros países, como os da Europa, Ásia, África, Oceania. O Estado de São Paulo recebe diariamente um grande número de pessoas vindas de todos os países do mundo, existindo assim o potencial risco de importação da doença de locais onde o controle do sarampo ainda não ocorreu. A vacina tríplice viral é a medida de prevenção mais segura e eficaz contra o sarampo, protegendo também contra a rubéola e a caxumba.

A Secretaria Municipal de Saúde já tomou às medidas necessárias quanto ao encaminhamento e orientação dessas informações as casas paroquiais do nosso município, assim como as agências de viagens e unidades de saúde vacinadoras.

Desta maneira, é importante que todos estejam com a situação vacinal atualizada, de acordo com o Calendário de Vacinação da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, incluindo as famílias fraternas que receberão jovens de diferentes regiões do mundo.

Agentes de Saúde estarão em bairros rurais nesta sexta vacinando contra Pólio

Nesta sexta-feira (7), a Secretaria da Saúde de Olímpia estará percorrendo os bairros rurais de Olímpia para a Campanha de Vacinação contra a Poliomielite.

vacina

A campanha é voltada para as crianças com idades entre 6 meses e menores de 5 anos. Abaixo, veja a relação dos bairros e horários:

– Alegria, às 9h30

– Campo Alegre, às 10h

– Baculerê, às 10h30

– Lambari, às 11h30

– Gotardi, às 12h

Vacinação contra gripe acaba nesta quarta e Olímpia atinge a meta

A campanha de vacinação contra a gripe termina nesta quarta-feira, 29, nos postos de saúde de todo o Estado de São Paulo. Fazem parte do público-alvo prioritário gestantes, pessoas com 60 anos ou mais, mulheres até 45 dias após o parto, indígenas, crianças de 6 meses a 2 anos, profissionais de saúde e doentes crônicos. Para essas pessoas, a dose da vacina é gratuita.

vacinacao

Em Olímpia, foram aplicadas praticamente a totalidade das 10 mil doses recebidas do Estado para imunização do público-alvo no município. A meta é de 80% em cada categoria com números estimados pelo Estado, porém em algumas categorias foram realizadas mais vacinas que as estimativas iniciais. Foram vacinadas 138,46% das mulheres no período de até 45 dias após o parto (em puerpério). Entre os idosos, a cobertura atingiu 83,50%. Os trabalhadores da saúde foram 106% vacinados. Entre as gestantes, o índice foi de 66,24%, e foram imunizadas as crianças, representando 88,15% de cobertura.

Em função de a meta – de mínimo de 80% de cobertura – ter sido alcançada em quase todos os grupos priorizados pela vacinação apenas não atingindo o número de gestantes, a Secretaria de Saúde de Olímpia informa que a campanha será encerrada na quarta-feira, 29 de maio, mas que a partir de então as unidades estarão atendendo apenas às crianças a partir de seis meses e menores de dois anos que necessitam da aplicação da segunda dose para estar completamente imunizadas contra os três vírus Influenza que compõe a vacina, incluindo o tipo A (H1N1), responsável pela gripe suína.

Iniciada em 15 de abril, a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe já terminou no dia 10 nos outros Estados. Mas foi prorrogada até o dia 29 em São Paulo quando o governo percebeu que a meta de vacinar 80% das pessoas dos grupos alvo não havia sido totalmente atingida.No total, a expectativa era de imunizar cerca de 7 milhões de pessoas no Estado, número atingido até 17 de maio.

A preocupação é maior porque São Paulo lidera o número de mortes por gripe H1N1 em todo o País. Segundo o Ministério da Saúde, até 12 de maio 55 pessoas morreram em cidades do Estado (contra 74 no ano passado inteiro), o equivalente a 90% de todos os óbitos registrados no Brasil no período. Dos 388 casos confirmados, 328 foram em território paulista.

Antes do tempo

Infectologistas lembram que, após receber a vacina, o corpo ainda leva cerca de 15 dias para produzir a quantidade necessária de anticorpos e ficar imunizado. É no inverno, que começa no dia 21 de junho, que costuma se concentrar a maior quantidade de casos.

Neste ano, porém, a epidemia no Estado começou mais cedo, ainda em abril, por causa dos dias frios que ocorreram no início daquele mês – antes mesmo de começar a campanha de vacinação. Daí o número alto de mortes até agora.

Com a alta adesão à campanha de vacinação, espera-se que a quantidade de casos e mortes agora comece a diminuir.

Fontes: Agencia Estado e Prefeitura de Olímpia

 

.

Vacina contra a Gripe é oferecida na rede de Saúde até o dia 26

As Campanhas de Vacina Contra Influenza são realizadas no país desde 1.999, e não é diferente em Olímpia. Desde a última segunda-feira (15), ela vem sendo aplicada na rede pública de Saúde. Ela irá até o dia 26, sexta-feira da semana que vem.

A expectativa de vacinação em Olímpia é de 12.890 pessoas, sendo a maior parte idosos acima de 60 anos (7.468). Até o momento apenas 17,44% desse total foi vacinado. Neste sábado (20), todas as UBS estarão abertas das 8h às 17h para a campanha.

A princípio era somente para a população acima de 60 anos e profissionais de saúde. Nos últimos anos os grupos prioritários se estenderam para as gestantes, crianças de 6 meses a menores de 2 anos e doentes crônicos, este último somente com apresentação da prescrição médica. Este ano entram também como grupo prioritário as puérperas, ou seja, mulheres no período até 45 dias após o parto.

gripe

A eficácia desta vacina para adultos jovens é de 70 a 90%, em crianças de 77 a 91%, gestantes até 85%, além de conferir imunidade também para o bebê durante a amamentação até a 14ª semana e nas pessoas acima de 60 anos, de 26 a 77%, tendo como principal benefício a capacidade de prevenir doenças respiratórias agudas graves, pneumonias, internações e óbitos por doenças pulmonares.

A proteção conferida contra esta vacina tem duração de um ano. Ela é inativada (maior segurança na sua composição) e é trivalente (protege contra os três principais subtipos virais mais incidentes no ano anterior, inclusive o H1N1).

Esta vacina está contraindicada para as pessoas com história de reação anafilática prévia a esta vacina ou alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados.

A meta é vacinar 80% de cada grupo prioritário. Lembramos que durante o período da campanha, no sábado, dia 20 de abril, todas as unidades de saúde estarão abertas para vacinação e durante a semana no horário normal de funcionamento. A Secretaria Municipal de Saúde espera a participação de todos em mais esta campanha de vacina.