Reggae, teatro, circo, dança, cinema e muito mais nas praças centrais, em Olímpia, hoje

Uma banda de reggae (ritmo jamaicano muito difundido no Maranhão) composta por músicos que se conheceram em uma escola para cegos, uma trupe de teatro, artistas de circo, grupo de dança, cinema, literatura, artemídia e cultura digital são as atrações do Circuito Sesc de Artes que mais uma vez estará em Olímpia.

circo-vox

A Prefeitura da Estância Turística de Olímpia, por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, firmou nova parceria com o Sesc para realizar o Circuito de Artes na cidade, hoje, sexta-feira (8), a partir das 18 horas, nas Praças da Matriz e Rui Barbosa.

O Secretário de Cultura, Esportes e Lazer, Guto Zanette, enfatiza que é uma grande alegria Olímpia receber mais um ano o Circuito Sesc. “Este evento possui o diferencial de reunir, em um só espaço, uma grande variedade de linguagens culturais. Só tenho a agradecer mais uma vez ao Sesc pela parceria de mais um ano”, destaca.

A programação que será cumprida em Olímpia faz parte do “Roteiro 3” do Circuito Sesc, que passará também pelas cidades de Monte Alto e Ibirá.

O Circuito Sesc de Artes é um projeto itinerante desenvolvido desde 1998, e busca a circulação de espetáculos e intervenções artísticas por diversas cidades do Estado de São Paulo e acontece prioritariamente em municípios onde a instituição não possui unidades operacionais instaladas. A programação é gratuita, voltada para todas as idades.

Neste ano percorre 108 cidades, em 12 roteiros, entre os dias 24 de abril e 10 de maio. Serão 392 artistas de diversas linguagens como teatro, circo, dança, música, cinema, literatura, artemídia e cultura digital que, juntos somarão 547 horas de programação. A perspectiva é ampliar o alcance dessa ação, que em 2014 atendeu aproximadamente 280 mil pessoas.

As cidades tornam-se palco de espetáculos e intervenções artísticas nacionais e internacionais. Nas praças, ruas e parques entram em cena a graça dos palhaços, a beleza e a leveza dos bailarinos, as personagens do teatro ocupando o espaço público, as novas e as antigas sonoridades dos compositores e instrumentistas, a arte dos malabaristas, acrobatas e tantos outros mestres do circo criando suspense e fazendo rir, as novas sensibilidades criadas pelos artistas multimídia, a poesia viva das histórias e memórias de cada canto do estado e a magia do cinema que abre portas a um universo de sensações.

Veja a programação de espetáculos que serão exibidos em Olímpia:

 

Dança: Trupe Benkadi – SP – “Diálogos Ancestrais”

O coletivo paulistano apresenta um repertório de danças e ritmos dos balés tradicionais do oeste africano, tendo como base a música Malinké, utilizam os cantos e sons de djembes e dununs em diálogo com o corpo em movimento.

Os balés africanos foram criados na década de 60, trazendo para o palco ritmos e danças praticadas nas aldeias do interior da República da Guiné.  A Trupe Benkady apresenta estes balés, que são originalmente celebrações realizadas para nascimentos, casamentos, trabalhos cotidianos, caça, homenagens aos ancestrais, entre outros. Os cantos e sons de Djembes e Dunduns, em diálogo com o corpo em movimento da dança, formam momentos de energia e força em celebração da vida e da cultura.

 

Música: Tribo de Jah – MA – “Pedra de Salão”

A história da banda Tribo de Jah iniciou-se na Escola de Cegos do Maranhão onde se conheceram os quatro músicos cegos e um quinto músico com visão parcial (apenas em um olho), lugar em que viviam em regime de internato, começaram a desenvolver o gosto pela música improvisando instrumentos e descobrindo timbres e acordes.

tribo

O reggae viria marcar profundamente a já tão forte e original cultura maranhense, contestado por uma minoria de intelectuais conservadores e abraçado pela grande massa, que através desse estilo musical originaria o título de “JAMAICA BRASILEIRA” à capital do Maranhão. Foi neste cenário que a Tribo de Jah deu a partida para difundir o seu reggae roots até os ossos, com suas mensagens de amor e paz, políticas sociais e divinas, as quais afastaram das grandes gravadoras, as rádios não tocavam, a TV tão pouco informava e os jornais faziam vistas grossas. De forma independente a Tribo de Jah foi fazendo shows e divulgando seus discos, hoje conta com uma gravadora e uma distribuição a nível nacional.

 

Circo: Cia Circo Vox – SP – “Se Chove Não Molha”

Uma família de palhaços se atrapalha ao fazer os números, que acabam sempre da forma errada. Os três ficam nesse “chove não molha” e então percebem que, sem querer, apresentaram um espetáculo divertidíssimo. Nessa montagem, o grupo traz esquetes tradicionais circenses, adaptadas para a linguagem contemporânea do Circo Vox.

 

Dentre as Instalações estarão:

Arte e Tecnologia: VJ Pixel – SP – “Photolink Remix”

Núcleo voltado à concepção de projetos de caráter artístico, envolvendo criação e projeção de imagens em movimento. Utilizamos técnicas de edição em tempo real para ambientação visual em espetáculos, eventos, festas, videocenário, entre outras realizações.

 

Literatura: Muda Práticas Culturais e Educativas – SP – “Ocupação literária – Leve Livro”

leve-livro-2

É uma intervenção cênica-literária em espaços públicos ou de livre acesso para a troca de livros e conversas. A biblioteca é uma estante construída com materiais reutilizados, com rodízios para ser movimenta pela área, e com um acervo de cerca de 150 livros para serem trocados. Na oportunidade a população poderá doar um livro e levar outro em troca.

Circuito de Artes do SESC no dia 25 de abril na Praça, em Olímpia

Está de volta o Circuito de Artes do SESC em Olímpia, no dia 25 de abril, uma sexta-feira, das 17h às 22h, na Praça central.

A Prefeitura de Olímpia, através da Secretaria de Cultura, Esporte, Turismo e Lazer, firmou novamente para 2014 parceria com o SESC para realizar o Circuito, que é um projeto itinerante desenvolvido desde 1998, busca a circulação de espetáculos e intervenções artísticas por diversas cidades do Estado de São Paulo e acontece prioritariamente em municípios onde a instituição não possui unidades operacionais instaladas. A programação é gratuita, voltada para todas as idades.

cidadao intigado

Em 2014 o Circuito percorrerá 102 cidades com 12 roteiros diferentes de programação, contando com 350 artistas de teatro, música, circo, dança cinema, literatura, artes visuais e artemídia.

A PROGRAMAÇÃO

Teatro: Uma Jornada – Ubus Théâtre (Canadá)

A bordo de um ônibus escolar adaptado, a companhia canadense Ubus Théâtre apresenta uma fábula filosófica que utiliza o conto e a marionete como meios de expressão.

Nesta história alegórica, o público segue o caminho de um pequeno grão de areia, originário estrela que viaja através do tempo e do espaço há milhares de anos. Chegando sobre a Terra, ele encontra um velho homem cujo último sonho era possuir um ônibus amarelo para levar as pessoas a passear e descobrir a natureza. O grão de areia é a última coisa que o velho homem verá antes de morrer.

Sensível, inteligente e contemplativo, o velho homem percebe que sua existência é menor que aquela do grão de areia e, ao mesmo tempo, maior que sua imaginação poderia ter concebido.

movasse (1)

Literatura: Conte a Sua – Cia. Ju Cata-Histórias (SP)

Inspirada no tradicional Jogo de Amarelinha, esta proposta une histórias, música e interação. Um tapete com o conhecido esquema da brincadeira é estendido no chão. Mas, ao invés de números, o que está escrito nos quadrados são temas que vão inspirar histórias, temas simples e de fácil identificação, como medo, amor, amizade, bichos, filhos, mentira e sonhos.

Para a primeira história, a narradora joga a pedrinha e sorteia um tema. Esta primeira é contada pela companhia. Em seguida, o público é convidado a contar uma história sua sobre o mesmo tema ou jogar novamente a pedrinha para sortear outro tema.

Narração, pandeiro e canto: Juliana Mado / Percussão e canto: Rafaella Nepomuceno / Rabeca e canto: Rafa da Rabeca

Artemídia: Isolamento – Shima (MG)

Vestido com roupas clássicas masculinas (calça, paletó, colete, camisa, gravata, sapato social, óculos e maleta), o artista visual Shima se afasta do mundo. Na série de performances “Isolamento”, ele utiliza uma fita zebrada – daquelas plásticas, listradas de amarelo e preto – para refletir sobre o dia a dia nas cidades.

O isolamento deste homem simboliza as situações de solidão, dificuldade de se movimentar, afastamento e outros problemas típicos da vida moderna.

O trabalho do artista procura criar meios não habituais para ver as coisas comuns, provocando estranhamentos, contrastes e harmonia, para assim estabelecer novas lentes para ver, sentir e pensar a realidade atual em aspectos relacionados ao tempo presente.

cia ju conta historias

Circo: Sanduba Delivery – Com Cia. Suno (SP)

O palhaço Duba Becker, em sua bicicleta acrobática, é o entregador e proprietário da lanchonete circense Sanduba Delivery, em que o público é quem pode fazer os pedidos.

O cardápio é bem diversificado, com especiarias como equilibrismos e acrobacias com objetos como entrada, malabarismo com bolas ou aros como prato principal, números com chapéus como sobremesa, entre outras gostosuras circenses de acordo com o gosto do freguês.

Roteiro e direção: Helena Figueira / Elenco: Duda Becker / Figurinos: Maria Eugênia Ramos / Cenografia: Cia. Suno / Sonoplastia: Leo Mologni

Dança: SE7 Aberto – Movasse (MG)

O Coletivo Movasse transforma locais públicos em sets abertos de filmagem onde artistas e público criam vídeos, sempre com foco na cena criada por meio da dança. O material filmado poderá ser postado com o objetivo de abrir um novo espaço de diálogo entre corpos em movimento, a partir de um processo criativo em colaboração com o público.

Se7 Aberto dá continuidade ao projeto Mov Post, criado para o Facebook, que reorganiza e transforma ideias geradas por movimentos contidos em vídeos postados na rede.

Bailarinos: Andrea Anhaia, Carlos Arão, Cibele Maia, Ester França, Fábio Dornas / Vídeo: Chico de Paula / Edição: Cibele Maia, Júnio Nery / Registro da intervenção: Na Lata

Música: Cidadão Instigado toca Pink Floyd – Cidadão Instigado (CE)

A banda cearense Cidadão Instigado interpreta o álbum The Dark Side of the Moon (1973), oitavo disco da banda britânica de rock progressivo Pink Floyd.

Considerado um dos discos mais marcantes da história do rock, conquistou o segundo lugar no ranking dos 200 álbuns definitivos do Rock And Roll Hall of Fame mundial, pela revista Rolling Stones, especializada em música.

No show, o grupo formado por Fernando Catatau e sua trupe, reinventa e apresenta uma nova versão para o clássico do rock.

Com: Fernando Catatau (guitarra e vocal), Regis Damasceno (guitarra e vocal), Clayton Martins (baterial de vocal), Rian (baixo e vocal), Dustan (teclado e vocal), Dharma Samu/Alex Vasconcelos (saxofonista).

Circuito Sesc de Artes em Olímpia hoje com muitas atrações

A cidade de Olímpia recebe este ano diversas atrações do Brasil e da América Latina, no Circuito Sesc de Artes, que acontece nesta sexta-feira, hoje. Este é o único roteiro cultural que percorre todo o Estado e as atividades acontecem em espaços públicos com entrada franca, com total apoio da Secretaria de Cultura, Esporte, Turismo e Lazer do município de Olímpia.

sesc1

Serão atrações que reúnem artistas nacionais e internacionais de música, dança, teatro, circo, intervenções artísticas que incluem artes visuais, literatura e arte mídia e ainda cinema.

O Circuito Sesc de Artes é um projeto de circulação desenvolvido pelo Sesc que leva atividades nas diversas linguagens artísticas para centenas de cidades do Estado, prioritariamente em municípios onde o Sesc não está instalado com suas unidades operacionais.

Tem como objetivo principal democratizar o acesso aos bens culturais, promover a circulação de trabalhos artísticos de qualidade nas diferentes linguagens e a formação de plateias, além do estreitamento de relações com a audiência e parceiros das cidades onde o Sesc não está instalado. Além disso, como toda programação acontece em praças, parques e centros culturais, o Circuito também ajuda a reforçar a ideia de que o espaço público é um espaço de convivência e de encontro.

5_RADIO_SHOW_credito_mariana_piza

PROGRAMAÇÃO PARA OLÍMPIA

Dia 07/06, sexta-feira | Olímpia
Horário: 17h30 às 22h
Local: Praça Rui Barbosa, Centro
TEATRO: Rádio Show – Cia. Banda Mirim (SP)

O espetáculo reproduz os antigos programas de auditório das rádios brasileiras com músicas e recriação de reclames famosos. Dramaturgia e direção: Marcelo Romagnoli / Músicas e direção musical: banda MIRIM / Elenco: Cláudia Missura, Rubi, Tata Fernandes, Simone Julian, Edu Mantovani, Nô Stopa, Alexandre Faria, Nina Blauth, Lelena Anhaia, Foquinha, Olívio Filho.

CIRCO: Yo Si Tu No – Um Elogio a Bobagem – André Sabatino e Mauro Braga (SP)

Varzea-Ilustrada-(2)

Os palhaços Chaveco e Azevedo fazem sucesso com seu número de fogo, mas até que consigam acender a tocha muita coisa vai acontecer, para diversão do público. Criação, direção e atuação: André Sabatino e Mauro Braga. Orientação: Ricardo Puccetti e Naomi Silman (Lume Teatro, Campinas, SP).

INTERVENÇÕES: Várzea Ilustrada (SP)

Nesta intervenção, o coletivo utiliza fotos e imagens captadas na cidade, criando animações e projetando-as em tempo real. Integrantes: André Catoto, Gabriel Bitar, Nana Lahóz, Ihon Yadoya / Convidados: Otávio Zani, Andressa Vianna de Souza.

CINEMA: Desligue a Tecla Mute – Angélkica Valente e Jonathan Macías (SP)

Negra-Li-(2)

Projeto de intervenção sonora em filmes silenciosos de curta-metragem, alguns deles as primeiras obras de ficção e não ficção produzidas no Brasil. Curadoria: Angélica Valente e Jonathan Macías / Sonorização: Jonathan Macías / Músicas originais: Leonardo Muniz Corrêa / Finalização, vinheta e design gráfico: Laerte Késsimos.

MÚSICA: Flora Matos e Negra Li (DF / SP)

A cantora, compositora e MC Flora Matos recebe a cantora, dançarina e atriz Negra Li, num encontro inédito da música urbana brasileira e que vai apresentar sucessos das duas artistas. Vocais: Flora Matos e Negra Li / DJ Naomi / Músicos: Chico Valle e Sam Samba (percussão).

Circuito Sesc de Artes na Praça: quem não foi, perdeu grandes atrações

Na tarde desta quinta-feira (3), o circuito Sesc de Artes se apresentou para os olimpienses em grande estilo. Com o apoio da Prefeitura, o evento ocorreu a Praça Rui Barbosa foi promovido pelo SESC-SP (Serviço Social do Comércio).

sesccapa

A primeira apresentação começou ainda no meio da tarde para um público formado por jovens, crianças e pais. O circo É Nóis na Xita” trouxe o talento humorístico do Grupo Namakaca (SP) que mostrou o divertido convívio entre os palhaços Cara de Pau, Montanha e Cafi.

DSCN3317

Em seguida o grupo “Os Náuticos” (SP) apresentou uma performance lítico-musical com apresentações de poemas e canções.

DSCN3347

Já no início da noite em um espaço improvisado no centro da Praça Rui Barbosa aconteceu a apresentação de Teatro da Cia. Teatral Manicômicos (MG) com a peça Domdeandar. O espetáculo utilizou lirismo e musicalidade para contar histórias recolhidas em viagens pelo interior de Minas Gerais.

DSCN3356

Um triciclo adaptado com diversos recursos tecnológicos deu um show a parte projetando imagens na lateral de um edifício da Rua São João. O aparato do grupo Gambiologia (MG) permitia a participação do público na criação das projeções.

DSCN3351

Antes do show principal da noite aconteceram exibições de curtas-metragens brasileiros de animação.

DSCN3360

Por volta das 20h30  subiram ao palco os irmãos Luciana Mello e Jair Oliveira (SP), filhos do cantor Jairzinho. Show baseado no disco “O Samba me cantou” trouxe clássicos do samba e embalou o público até a última canção.

DSCN3417

O “Circuito SESC de Artes” está sendo realizado em 88 cidades do Estado de São Paulo entre os dias 17 de abril a 06 de maio, contando com a participação de mais de 200 artistas de renome nacional e internacional.  (Assessoria)

DSCN3305DSCN3323DSCN3330DSCN3388DSCN3384DSCN3420DSCN3418DSCN3425DSCN3429DSCN3435DSCN3431DSCN3444RSCN3445DSCN3442DSCN3438

É hoje na Praça da Matriz o Circuito Sesc de Artes a partir das 17h

Será realizada nesta quinta-feira (3), na Praça da Matriz, a partir das 17h, o Circuito Sesc de Artes, uma das últimas atividades do ex-secretário de Cultura, Turismo, Esportes e Lazer, Humberto José Puttini, antes de se desincompatibilizar do cargo, no mês passado.  Na área musical, estarão presentes os filhos de Jair Rodrigues, Luciana Mello e Jair Oliveira.

circuito-sesc

Serão diversas atividades na Praça Rui Barbosa entre música, teatro, circo, dança, artes visuais, literatura e artemídia. “Fico muito feliz por mais esta conquista, poder colocar nossa querida cidade no roteiro do Sesc é uma grande oportunidade de trazermos mais cultura a nossa população”, comentou Beto ao Diário de Olímpia, quando acertou a vida, pela segunda vez, desse programa cultural.

No ano passado, o evento foi realizado na Praça da Igreja-Matriz Nossa Senhora Aparecida.

Além de levar programação cultural de qualidade a cidades que em geral não entram na turnê de muitos espetáculos, o Circuito parte do princípio de que a experiência artística é agente capaz de quebrar a rotina dessas cidades, provocando e promovendo diálogos com a população e com artistas locais, criando novas possibilidades de se ver e de se produzir arte.

Oshows, espetáculos de teatro e dança, oficinas e as várias outras linguagens da programação são apresentadas em formatos inusitados, que demandam a participação e o envolvimento do público presente. São atividades que enfatizam o encontro e a troca simbólica entre as pessoas.

PROGRAMAÇÃO

Música: Luciana Mello e Jair Oliveira (SP). Show baseado no disco O Samba me cantou, com clássicos do samba de autores como Pixinguinha, Paulinho da Viola, Martinho da Vila e Dorival Caymmi.

Teatro: Domdeandar. Cia. Teatral Manicômicos (MG). O espetáculo utiliza o lirismo para contar histórias recolhidas em viagens pelo interior do Estado de Minas Gerais. Direção: Juliano Pereira.

Circo: É Nóis na Xita. Grupo Namakaca (SP). Mostra o convívio entre os palhaços Cara de Pau, Montanha e Cafi, que disputam os aplausos do público, com malabarismo, monociclos, acrobacias, equilibrismo e palhaçadas.

Literatura: Amoroso. Os Náuticos (SP). Performance lítico-musical que apresenta poemas e canções que evocam temas sobre as nossas raízes.

Artemídia: Gambiociclo. Gambiologia (MG). Um triciclo adaptado com diversos recursos tecnológicos permite a participação do público numa criação artística coletiva de videoarte e graffiti digital.

Vídeo: Curtas de Animação. Curadoria: Thomas Larson. Exibição de curtas-metragens brasileiros de animação. A Princesa e o Violinista. Direção: Guto Bozzetti. Trata-se de uma fábula sobre o surgimento da tristeza. Vida Maria. Direção: Márcio Ramos. Maria José, uma menina de 5 anos, é levada a largar os estudos para trabalhar. Menina da Chuva. Direção: Rosaria. Bonecas vermelhas para as meninas vermelhas, bolas azuis para os meninos azuis.