Salário mínimo vai ser de R$ 788 em 2015

O salário mínimo vai passar de R$ 724 para R$ 788,06 em 2015. A informação é da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, que esteve no Congresso Nacional nesta quinta-feira (28) para entregar a previsão de gastos do governo para o ano que vem, a LOA (Lei Orçamentária Anual). Pela previsão anterior, a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), o valor estimado era de R$ 779,79.

dinheiro (2)

A ministra entregou o projeto para o presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB), que precisa ser aprovado pela Câmara e pelo Senado antes de entrar em vigor e, portanto, pode sofrer alterações.

Com o novo cálculo fixado pelo governo, o crescimento do mínimo será de 8,84% e leva em conta a fórmula em vigor desde 2011 para definir a renda do trabalhador.

Salário mínimo paulista será de R$ 820

A Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou, nesta terça-feira (17), o salário mínimo paulista de R$ 810 a partir de janeiro de 2014 para um grupo de trabalhadores da iniciativa privada que inclui domésticas, pescadores, serventes e motoboys. O valor representa aumento de 7,3% em relação ao piso atual de R$ 755.

salario

Para uma segunda faixa de trabalhadores, que inclui, entre outros, carteiros, vendedores, pedreiros, operadores de telemarketing e cobradores de ônibus, o piso no Estado será de R$ 820, ante os atuais R$ 765, alta de 7,2%. Os reajustes agora vão para a sanção do governador Geraldo Alckmin (PSDB).

As duas faixas são de categorias que não têm piso definido por lei federal, convenção ou acordo coletivo.

Segundo o governo paulista, os pisos atingem aproximadamente 7 milhões de trabalhadores no Estado.

No País, o salário mínimo deve ser R$ 722,90 no ano que vem, alta de 6,62% em relação aos atuais R$ 678.

Siga o Diário de Olímpia no Twitter, Facebook e Flickr

Salários mínimos nacional e paulista caem na conta a partir desta sexta-feira

O novo salário mínimo, de R$ 678, começará a cair na conta dos trabalhadores brasileiros a partir desta sexta-feira (1º).

salario

O reajuste, garantido por uma MP (Medida Provisória) e anunciado na véspera de Natal (24), aumenta a grana em R$ 56 e é de quase 9% em relação ao valor anterior, de R$ 622.

O aumento levou em consideração a variação real de crescimento do País no ano passado, que foi de 2,7%, mais o índice da inflação deste ano, que está estimado em 6,1%.

A proposta da Lei Orçamentária de 2013 previa o mínimo em R$ 674,96 a partir de janeiro.

Já no Estado de São Paulo, O salário mínimo regional de R$ 755 para empregados domésticos começou a valer também nesta sexta-feira (1º).

Sancionado pelo governador Geraldo Alckmin no dia 14 do mês passado, o mínimo regional beneficia trabalhadores de empresas privadas que não possuam piso definido por lei federal, convenção ou acordo coletivo. Ele é dividido em três faixas salariais, de acordo com a categoria.

O piso da primeira faixa salarial passará de R$ 690 para R$ 755. Ao lado dos domésticos, compõem esse grupo os trabalhadores que atuam em serviços de limpeza e de conservação, entre outros.

Para a segunda faixa, o mínimo subirá de R$ 700 para R$ 765, beneficiando profissionais como os trabalhadores de serviços de turismo.

O salário mínimo da terceira faixa –que atinge, entre outros, os profissionais de higiene e de saúde– subirá de R$ 710 para R$ 775.

barbatira

PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS

Além do aumento no salário mínimo, o Planalto também anunciou a desoneração do imposto de renda dos valores recebidos como PLR (Participação nos Lucros e Resultado).

Os trabalhadores que ganham até R$ 6.000 como participação nos lucros ficam isentos da tributação sobre o valor.

Para beneficiar também quem ganha acima desse valor, o governo decidiu escalonar as alíquotas, assim como faz com o Imposto de Renda.

QUER COMENTAR? FIQUE À VONTADE, MAS LEIA ESSE RECADO ANTES, POR FAVOR:

comentarios

Saiu o novo salário mínimo paulista

A Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou ontem o projeto de Lei 1/2012, que reajusta os pisos salariais mensais dos trabalhadores do Estado, ou seja, o salário mínimo regional.

As três faixas serão R$ 690, R$ 700 e R$ 710, substituindo as faixas anteriores, de R$ 600, R$ 610 e R$ 620, respectivamente. O salário mínimo regional entra em vigor a partir de 1º de março e a estimativa do governo paulista é de que 7,8 milhões de trabalhadores serão beneficiados.

Ao todo, 105 ocupações de trabalhadores vão receber a mais do que o que é pago pelo salário mínimo nacional, que teve reajuste de 14,26% e passou a ser de R$ 622 e não mais R$ 545. O piso salarial regional beneficia os trabalhadores da iniciativa privada que não possuem piso salarial definido por lei federal, convenção ou acordo coletivo.

De acordo com o texto, serão fixados em R$ 690 os pisos de trabalhadores domésticos, serventes, trabalhadores agropecuários e florestais e pescadores, dentre outras categorias; em R$ 700 os de operadores de máquinas e implementos agrícolas e florestais, vendedores e outros; e em R$ 710 os de administradores agropecuários e florestais, supervisores de compras e de vendas, etc..

Imagem-(7)

Salário mínimo paulista tem reajuste de 15% e passa a valer a partir de hoje R$ 690

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), anunciou nesta quinta-feira (19) reajuste de 15% para o piso do salário pago no Estado de São Paulo. Assim, a primeira faixa de pagamentos, atualmente em R$ 600 será corrigida para R$ 690.

salario-minimo

As faixas superiores –R$ 610 e R$ 620– terão correção um pouco menor e vão subir para R$ 700 e R$ 710, respectivamente.

Os novos pisos passam a valer em março. Até lá, trabalhadores com carteira assinada deverão receber o piso nacional (R$ 622), uma vez que não é permitido a remuneração abaixo do salário mínimo, afora trabalhadores que são regidos por convenções coletivas sindicais.

O governo informou ainda que até 2014 a correção do salário mínimo de São Paulo será antecipado mês a mês, até chegar a janeiro, assim como o praticado pelo governo federal. (Folha de S.Paulo, hoje)

Senado deve aprovar mínimo de R$ 545 hoje

salario-minimo-2011O governo deverá aprovar hoje, com ampla maioria, o valor de R$ 545 para o salário mínimo. Dos 63 senadores aliados ao governo, apenas três devem ficar contra o projeto e votar por um mínimo de R$ 560 ou R$ 600.

A possibilidade de reajuste por decreto pode provocar mais resistências, mas mesmo assim o governo deve obter mais de 55 votos nessa disputa. Leia mais…

E o mínimo ficou mesmo em R$ 545

A Câmara dos Deputados definiu nesta quarta-feira em R$ 545 o valor do salário mínimo para o ano de 2011. A decisão aconteceu oficialmente com a rejeição da emenda do DEM que defendia o valor de R$ 560.

Uma emenda do PSDB, que defendia R$ 600 para o mínimo, já tinha sido derrotada. Resta agora apenas a votação de um destaque sobre outro tema para o projeto seguir para o Senado Federal. Leia mais…

Salário mínimo poderá ir para R$ 510

O salário mínimo deverá ser elevado de R$ 465 para R$ 510 em 2010, ano em que ocorrem as eleições presidenciais. O reajuste será de 9,67%. Ontem, sábado (19), o relator-geral do Orçamento, Geraldo Magela (PT-DF), afirmou que elevou de R$ 810 milhões para R$ 870 milhões a previsão de receitas para aumento do mínimo.

Antes, os recursos garantiam um reajuste de 8,7%, para R$ 505,55. A previsão inicial do governo era de um mínimo de R$ 505,90.

Continue lendo…