Pedágio paulista sobe quase 10% no dia 1°

O feriado prolongado de Corpus Christi será o último em que os motoristas de São Paulo vão pagar o atual valor nas praças de pedágio do Estado de São Paulo.

pedagio

A tarifa sobe no dia 1.º de julho e o reajuste, em alguns casos, deve chegar a 9,77%, segundo cálculos feitos por empresários do setor. Diferentemente do ano passado, os valores serão arredondados de R$ 0,10 em R$ 0,10. Leia mais…

Mototaxistas pedem reajuste da tarifa após dois anos de carência e Geninho vai estudar

Uma comissão dos mototaxistas foram reivindicar, na tarde desta segunda (25), ao prefeito Geninho Zuliani (DEM), em seu gabinete, o reajuste da tarifa, atualmente de R$ 3, na cidade e horário normal, sendo de R$ 3,50 após à meia-noite.

100_1631

“Inicialmente, até acho que eles tem o direito de pedir, já que o último reajuste foi dado em 2009, os insumos, principalmente o combustível, subiram de lá para cá, mas vou deixar para assinar, ou não, o reajuste para os próximos dias”, disse o prefeito. Leia mais…

Servidores aprovam reajuste salarial de 8,41% e de 154,16% na assiduidade a partir de abril

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Olímpia aprovou em assembleia na noite de hoje, na Casa de Cultura, em votação majoritária, o reajuste salarial de 8,41% e mais 154,16% no abono assiduidade retroativo a 1° de abril.100_0954

A outra proposta sugerida pela comissão de negociação salarial da prefeitura seria de 7% a partir de 1° de janeiro. Agora, o presidente da categoria, Jesus Buzzo, levará a decisão da assembleia ao prefeito Geninho Zuliani (DEM) na segunda-feira (11) e, se houver o seu consentimento, no mesmo dia encaminhará para votação de urgência na Câmara de Vereadores. Leia mais…

Índice de reajuste do servidor é mantido em segredo até o anúncio oficial de Geninho

sindicato-prefeito O prefeito Geninho Zuliani (DEM) anunciará aos servidores municipais o reajuste que dará ao funcionalismo municipal em reunião na Casa de Cultura, nos próximos dez dias.

Amanhã ,sexta-feira (8), às 20h, acontecerá uma assembleia do Sindicato e pode ser que Geninho faça o anúncio, mas não é certeza. É que vence amanhã o prazo legal que o prefeito tem para revelar o índice oficial. Leia mais…

Servidores rejeitam índices do prefeito e do Sindicato e insistem em 11,32% e mais 20%

DSC07234 De um contingente de quase 1.600 funcionários municipais, apenas cinco por cento compareceu na noite de hoje, terça (1), na Câmara de Vereadores, para decidirem, em assembleia, os rumos da negociação salarial de 2011. O resultado foi a negativa dos índices oferecidos pelo prefeito Geninho Zuliani (DEM) e do Sindicato da categoria.

Quase 90 servidores ocuparam as galerias do legislativo. O presidente do Sindicato, Jesus Buzzo, secretariado pelo seu vice, professor Roberto, conduziu a assembleia.

Continuar lendo Servidores rejeitam índices do prefeito e do Sindicato e insistem em 11,32% e mais 20%

Secretária da Educação explica aos vereadores a reposição de perdas salariais dos professores

DSC06933A secretária da Educação de Olímpia, Eliana Bertoncelo Monteiro, falou ontem à noite aos vereadores sobre o projeto de lei complementar do prefeito Geninho Zuliani (DEM) que recompõe perdas salariais de professores, diretores e supervisores.

Ela fez questão de levar ao plenário, também, representantes da categoria, numa demonstração de que os índices apresentados não foram feitos de ‘cima para baixo, e sim através de vários estudos pela própria categoria”. Leia mais…

Seguro DPVAT subirá até 15% em 2011

dpvatO seguro obrigatório para veículos (DPVAT) será reajustado no próximo ano, depois de passar 2009 e 2010 sem correção. Os aumentos vão de 7,82% (ciclomotores, motonetas, motocicletas e triciclos) a 15,04% (micro-ônibus e ônibus).

Para automóveis e caminhonetes, o seguro passa de R$ 89,61 para R$ 96,63, alta de 7,83%. A categoria de caminhões, trator de roda, trator de esteira e outros também recebeu o menor índice (7,82%). Leia mais…

Hilário terá de promulgar o reajuste que deu aos estagiários. Prefeito pode recorrer

hilarionatribuna * O presidente da Câmara de Olímpia Hilário Ruiz (PT) terá de assumir, sozinho, o risco de promulgar o projeto de lei 4.228/10, que fixa o vencimento dos estagiários do legislativo acima do que a prefeitura paga para eles, sem nenhuma paridade, o chamado ‘bolsa-auxílio’.

“Eu ainda tenho dúvidas sobre a legalidade desse projeto”, disse o prefeito ao Blog nesta manhã.

Leia mais…

Base governista ‘racha’ e derruba veto total do prefeito contra reajuste dos estagiários

maga-e-guto * RH e Jurídico alertam: podem ocorrer impactos social e financeiro se a medida for estendida, em paridade, na prefeitura.

O veto total do prefeito Geninho Zuliani (DEM) ao projeto de lei da Mesa da Câmara concedendo reajuste do ‘bolsa-auxílio’ aos seus estagiários foi derrubado por 6 a 2 na noite de hoje, segunda (14). Apenas os líderes do governo, Luiz Salata (PP), e do PMDB, José Elias Morais (Zé das Pedras), votaram a favor. O vereador Primo Gerolim (DEM) estava viajando. O presidente Hilário Ruiz (PT) não teve direito a voto, embora o tivesse anunciado, mas Salata o advertiu e o erro foi reconhecido.

Leia mais…

Geninho: "Se não houver paridade salarial entre Prefeitura e Câmara, eu veto"

* O prefeito de Olímpia disse que “Hilário administra um prédio com 13 funcionários; eu administro uma cidade de 50 mil habitantes e 1.500 funcionários. Lá, sobra dinheiro. Aqui, falta. Ele não pode dar 7% de reajuste enquanto a prefeitura deu 4%”.

DSC06493

Em entrevista ao Blog, o prefeito Geninho Zuliani (DEM), antes de viajar de férias (ele retorna na próxima quarta, 16), disse que não considera como ‘vitórias’ as duas Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADIN) que ele impetrou contra as duas pretensões do presidente da Câmara Hilário Ruiz (PT) que, através de Projeto de Resolução, e não de lei, fixou reajustes e até criou cargos com seus respectivos salários. Clique abaixo para ler (e ouvir) sobre este assunto.

Leia mais…

Servidores municipais aprovam reajuste e abono sugeridos pelo prefeito

* A assembléia foi realizada no plenário da Câmara de Olímpia, desta vez com mais servidores em relação à convocação anterior.

Em assembléia realizada ontem à noite, quarta (28), cerca de cem servidores municipais aprovaram a segunda proposta feita pelo prefeito Geninho Zuliani (DEM) para o reajuste dos salários para o decorrer de 2010.

Leia mais…

Está nas mãos de Hilário decidir o reajuste do funcionalismo municipal

* Pesquisas internas revelam que funcionários estão satisfeitos com reajuste e querem receber com este reajuste agora no dia 30.

Geninho e Hilário O prefeito Geninho Zuliani (DEM) enviou para que seja apreciado nesta segunda-feira (26), na Câmara Municipal, projeto de lei concedendo 4% de reajuste nos salários do funcionalismo, além de R$ 40 como abono de assiduidade (e não vale refeição como vinha sendo noticiado erroneamente).

Mas, está nas mãos do presidente Hilário Ruiz (PT), colocar o projeto na pauta, um vez que o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, Jesus Buzzo, quer o seu adiamento para atender nova assembléia a ser realizada na quarta-feira (28), às 19h, na sede do legislativo.

Leia mais…

Servidores rejeitam proposta de reajuste e abono em assembléia nesta noite

* Embora com baixíssima participação (apenas 40 servidores, contra 1200 da folha de pagamentos), houve a rejeição dos 4% de reajuste e dos R$ 30 de auxílio-refeição.

Assembléia Servidores MunicipaisNão houve acordo: os servidores municipais decidiram em assembléia realizada na noite de hoje, quarta (7), na Câmara Municipal, que não aceitarão os 4% de reajuste salarial, retroativo a janeiro, conforme foi oferecido pela Comissão de Negociação Salarial da Prefeitura e, como contra-proposta, votaram o reajuste de 10% (no início da campanha, era de 15%),  com um abono de R$ 80 (antes, R$ 150).

Exceto o blog, nenhum jornalista ou radialistas estiveram presentes. Portanto, as informações gravadas e obtidas são, claro, exclusivas.

Clique abaixo para ler, ouvir e assistir a TV Blog do evento com votação final da proposta oficial.

Leia mais…

Servidores se reúnem à noite para votarem se aceitam ou não 4%, mais abono de R$ 30

O Sindicato dos Servidores Municipais de Olímpia convocou para logo mais às 19h, na Câmara Municipal, uma assembléia com os funcionários da Prefeitura e autarquias, ativos e aposentados, para votarem a oferta de 4% de reajuste no salário, mais R$ 30 de abono, feita pela Comissão Salarial da Prefeitura criada pelo prefeito Geninho Zuliani (DEM).

reajustesalarial Leia mais…

Prefeitura de Olímpia oferece 4% de reposição aos servidores municipais e mais abono

* Com inflação negativa, Comissão de Negociação Salarial da Prefeitura repõe parte do que o governo passado não deu e mais R$ 30 como auxílio alimentação condicionado à assiduidade.

A Comissão de Negociação Salarial da prefeitura de Olímpia entregou ao Sindicato dos Servidores Municipais a oferta de 4% de reposição salarial e mais R$ 30 de abono para auxílio-alimentação. Agora, o Sindicato realizará assembléia com os funcionários no próximo dia 7, na Câmara Municipal, para aprovar ou não essa oferta.

Leia mais…

Começaram os aumentos: tarifas dos Correios estão mais caras a partir de hoje, dia 1°

A partir de hoje, dia 1º de janeiro de 2010, os serviços da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) estão mais caros. O reajuste das tarifas foi autorizado pelo Ministério da Fazenda e publicado no Diário Oficial da União (DOU). Os preços variam de acordo com o tipo e peso da encomenda.

Para cartas nacionais não comerciais, aquelas de pessoas físicas, que pesem até 20 gramas, a tarifa terá aumento de 7,7%. Isso significa que passou de R$ 0,65 para R$ 0,70.

As correspondências comerciais de até 20 gramas para destinos nacionais tiveram reajuste de 5% e passarão de R$ 1 de R$ 1,05. No caso dos serviços telegráficos nacionais, o reajuste médio é de 8,4%. A tarifa para envio de cartas para o exterior subiu, em média, 8,9%, e os telegramas internacionais estão 13,3% mais caros.

De acordo com nota oficial da assessoria de imprensa do órgão, os serviços dos Correios são reajustados anualmente, com base na recomposição dos custos repassados à empresa durante o período, como aumento dos preços dos combustíveis, contratos de aluguel, transportes, vigilância, limpeza, salários dos empregados, etc. O aumento anterior havia sido registrado em julho do ano passado.