AMA convoca prefeitos para ato contra a crise nesta quarta, na Assembleia Legislativa

O presidente da Associação dos Municípios da Araraquarense (AMA), Jurandir Barbosa de Morais (Jura), prefeito de Nova Aliança, está convocando todos os prefeitos para um ato que será realizado nesta quarta-feira (19), no auditório Paulo Kobayashi, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.

A concentração será a partir das 14h, em protesto contra a crise que atinge os municípios paulistas. “Queremos mobilizar o maior número de prefeitos e vereadores em defesa dos nossos municípios”, afirma Jura.

Assim como a AMA, outras associações, como a Associação Paulista de Municípios-APM, estão convocando seus associados para promover este ato. A decisão foi tomada em reunião realizada na quinta-feira passada, dia 13, na sede da APM.

“Como ninguém, você sabe de que forma a crise econômica e política afeta a administração das cidades: queda na arrecadação, mudanças federais e estaduais e que aumentam os gastos públicos, atrasos em repasses, judicialização da saúde. O sinal está vermelho para as prefeituras. Está na hora do municipalismo Paulista mostrar a sua força. Temos uma pauta, e, organizados, podemos contribuir para o País superar essa crise”, declarou Jura.

Prefeitura de Olímpia notifica cadastrados no ISS com débito para evitar protestos

A Prefeitura de Olímpia está enviando notificações aos cadastrados no Imposto Sobre Serviços-ISS, empresas e profissionais liberais em débito com o Município, cobrando dívidas relativas aos anos de 2011 a 2014, para evitar ações de protestos.

iss

Todas as cartas de notificações foram enviadas entre os dias 20 e 30 de março deste ano. Até o momento já são 435 títulos em Cartório, com previsão de, até o final do primeiro semestre, encaminhar todo ISS em aberto.

A primeira medida é o envio da carta de cobrança amigável, informando as empresas ou profissionais liberais sobre a existência do débito e solicitando o comparecimento junto à Prefeitura para realizar a regularização, à vista ou parcelado.

De acordo com o Secretário de Finanças, Cléber José Cizoto, muitos já acertaram a dívida, procuraram a Prefeitura no Setor de Atendimento e fizeram a negociação, o parcelamento. “Caso a pessoa não tome nenhuma providência, iremos fazer o protesto de sua CDA (Certidão de Dívida Ativa) junto ao Cartório”, avisa o Secretário. Até o momento 435 títulos foram enviados. “Nossa previsão é a de que até o final do semestre consigamos enviar todo o ISS que está em aberto”, diz.

Quando a CDA é protestada e não paga, o Cartório encaminha os dados para o Serasa (empresa privada brasileira que faz análises e pesquisas de informações econômicas e financeiras das pessoas, para apoiar decisões de crédito, como empréstimos) e entidades de proteção ao crédito. Após ser protestado, caso o contribuinte não liquide a dívida, caberá ainda a cobrança judicial.

“É um inconveniente para a empresa, que terá o nome negativado e acaba tendo dificuldades depois. O protesto de CDA é relativamente novo na Administração Pública, mas já é uma tendência na maioria dos municípios, até mesmo porque o Tribunal de Contas do Estado cobra cada vez mais dos gestores, eficiência no recebimento da Dívida Ativa”, explica o secretário.

IPTU

Após finalizar o processo de notificação e protesto de ISS, será iniciada a fase de protesto do IPTU. Para esta nova fase, foi firmado um convênio com os Cartórios, assim como uma rotina totalmente informatizada para execução das tarefas. “Logo, o sistema está totalmente operante, criamos um setor novo de recuperação de ativos, os funcionários foram treinados e a equipe já está completa”, aponta Cléber Cizoto.

“O contribuinte tem a opção de quitar, parcelar ou renegociar a dívida, desde que não tenha nenhum parcelamento vigente ou tenha sido excluído de algum parcelamento, porque caso isto tenha ocorrido ele não tem a opção de reparcelar”, explica o secretário.

 

Para mais informações os contribuintes devem procurar o Setor de Atendimento localizado na Rua Nove de Julho, 1054.

Moradores protestam, de novo. Polícia e CRM investigam morte de criança

Mais um protesto chamou a atenção nas ruas nesta segunda-feira (23), na avenida Constitucionalista de 32, bairro Santa Ifigênia.

foto1-do-leitor

Fogo, muita fumaça e várias explosões. Tudo isso em meio a crianças. A Polícia Militar, que foi pega de surpresa, acompanhou toda a movimentação. Com cartazes e gritos de ordem, os manifestantes interromperam o trânsito na avenida da periferia da cidade e demonstraram indignação contra a precariedade do sistema público de saúde.

foto2-do-leitor

Segundo os policiais, mais de 500 pessoas participaram da manifestação. O grupo reuniu ainda amigos e parentes de um menino de 10 anos que morreu na última terça-feira (17), depois de torcer o pé na escola.

foto3-do-leitor

Ele chegou a ser levado a várias unidades de saúde do município até ser transferido para um hospital de Catanduva (SP), onde os médicos constataram uma infecção rara, que se fosse descoberta a tempo poderia ter sido tratada. A família acredita em negligência.
A prefeitura de Olímpia disse que não reconhece a manifestação. O delegado que investiga a morte do menino ouviu o pai da criança nesta segunda-feira (23), mas não acrescentou novidades na investigação. A avó do menino deve prestar depoimento novamente.

O delegado já pediu à Unidade de Pronto Atendimento as fichas que mostram o que foi registrado em cada atendimento. Uma sindicância também está em andamento pelo Conselho Regional de Medicina. (G1)

Polícia avalia em, no máximo, 800. Professor diz que ‘perdeu o controle’

O primeiro protesto de Olímpia, acompanhando o evento nascido na capital e que se estendeu pelo País nos últimos dias, aqui convocado pelo professor municipal Marcozalém Calsavara Gomes, efetivo da EMEB “Profª Zenaide Rugai Fonseca”, e por ele conduzido a partir do Terminal Rodoviário, às 17h30, durou pouco mais de duas horas, culminando, de novo, na Rodoviária, após um giro pelo quadrilátero central, passando pela Câmara de Vereadores, Prefeitura e até o prédio onde reside o prefeito Geninho Zuliani (DEM). Mas, o professor reclamou para um policial que ‘perdeu o controle’, só era para irem até à Câmara, mas eles subiram, deram a volta à Praça, passando por Prefeitura, Gabinete da Praça e nem perdoaram o edifício onde o prefeito Geninho reside, e que a sua esposa dará à luz neste sábado (21).

IMG_7598

A princípio, na primeira meia hora, a Polícia Militar, que detém os métodos científicos de avaliação de multidão, a contagem foi de cerca de 600 manifestantes – mais de um terço, adolescentes. A PM avalia que, ao final do evento, o movimento pode ter crescido em até 800 pessoas. Não mais do que isso, segundo o capitão Vinicius Zoppellari.

IMG_7662

Sem uma organização temática, os cartazes reclamaram de tudo, até da falta de uma lanchonete Mac Donald’s, até o alto preço da cerveja. Cobraram a presença da UEUO (União dos Estudantes Universitários de Olímpia), que, segundo eles, não repassa o subsídio do transporte de ônibus há alguns meses; e muitos copiaram chavões de manifestações maiores, como ‘O Gigante Acordou’ e ‘Coloca os 20 centavos no SUS’. Até este jornalista foi lembrado pela turba, mas em tom festivo, como foi festivo evento durante todo o seu trajeto, sem muitos problemas.

IMG_7537

Destaque para o trabalho da Polícia Militar, sob o comando do capitão Vinicius Zoppellari, que contou com reforço da Força Tática de Barretos. O trânsito era fechado por onde os jovens, em sua maioria, passavam , e depois liberado. As motos da ROCAM abriam o caminho, protegendo e fiscalizando a passeata para a não inclusão de vândalos, conforme tinham conhecimento de que estavam infiltrados. Pontualmente às 19h40, alguns policiais militares puderam retornar à base da 2ª Companhia.

IMG_7590

“Quero agradecer à população e aos manifestantes que foram ordeiros, e também aos meus homens. É assim que se constrói democracia, onde todos se respeitam. Algumas pessoas soltaram bombas, pedras, mas nada grave. Tudo controlado”, disse Zoppellari ao Diário.

Até a jovem americana, de intercâmbio Rotary, participou com uma frase curiosa: 1º Progresso, 2º Ordem, invertendo a frase da bandeira de nosso País, como se fosse possível ter progresso sem ordem. Talvez, só nos EUA.

IMG_7616

Talvez ocorra outra manifestação no domingo, na praça principal.

Primeira parte de fotos, até à Câmara Municipal, por Daniel Diotto Fotografia (17 9751-2123)

We cannot display this gallery

PM prepara o trânsito e ‘monitora possíveis baderneiros’ para garantir a paz

A manifestação pacífica marcada para o final da tarde, a partir do Terminal Rodoviário, pelo grupo de manifestantes do ‘Ato Olímpia’, seguindo a tendência das que vem ocorrendo pelo Estado e País, já está sendo preparada pela Polícia Militar, sob o comando do Capitão Vinicius Zoppellari, responsável pela 2ª Companhia da Comarca.

CIAOLP

capitaoAs imediações estarão impedidas para trânsito de veículos a partir das 17h e, neste momento, possíveis obstáculos à livre caminhada estão sendo retirados, como veículos, objetos etc. Pessoas que possam causar tumulto já estão sendo monitoradas, de acordo com a inteligência da PM.

“A PMESP estará lá para garantir o direito a manifestação e contenção de quem estiver para baderna e vandalismo”, garante Zoppellari, ao Diário. Quanto à segurança, segundo o capitão, “estrategicamente não podemos revelar sobre número de efetivo ou posicionamento, mas já temos algumas figuras marcadas que podem estar ali não para o movimento em si, e por isso já estão sendo monitorados”.

O comandante não confirmou, mas as presenças da Força Tática, de Barretos, Canil e mais efetivo de policiais, sempre é requisitada em eventos de grande aglomeração, inclusive para passar a sensação, prática, inclusive, de maior segurança ao cidadão, patrimônio e ao manifestante, no caso, pacífico.

“É bom reforçar que a PM é amiga do cidadão, e está ao seu lado como aliada, inclusive quando ele quer se manifestar de forma ordeira e pacífica”, ressalta o comandante Vinicius Zoppellari.

Karina Younan escreve: “Pátria Amada, Mãe Gentil”

A insatisfação do povo com relação aos péssimos serviços prestados à população motivam as manifestações que se espalham pelo país!

karina

No princípio, o foco foram as tarifas no transporte público, mas pouco a pouco outros temas começaram a vir à tona.

A PEC37 teve espaço privilegiado na manifestação em frente a Prefeitura de Rio Preto, assim como outras faixas fazendo menção aos gastos,  e desvios de verbas com a Copa do Mundo e o não-padrão-FIFA de nossas escolas e hospitais.

Isso não é sobre os 20 centavos.As manifestações tomam corpo e prestígio. Artistas renomados publicam seu apoio ao #MudaBrazil. Arnold Schwarzenegger, Avril Lavigne, Beyoncé, Lady Gaga, Katy Perry e Roger Federer publicaram seu apoio, entre outros.

Filhos da “geração cara pintada” que cobraram o impeachment de Fernando Collor em 1992, os estudantes da “geração Coca-Cola” saíram as ruas de Rio Preto em uma bela manifestação pacífica em prol de um país melhor.

Faixas “ O Gigante Acordou”, “Verás que um filho teu não foge à luta”, “Queremos um País Melhor”, “Queremos Educação no padrão Fifa”  formavam um quadro realmente bonito de se ver.

A corrupção e os escândalos políticos, obras superfaturadas, transporte sem qualidade, pesados impostos,falta de assistência médica e educação dignas geram uma sensação de revolta e descaso dos políticos com a nossa população.

Compartilho a opinião de alguns colegas: “Um basta começou a ser traçado, uma faísca saiu de São Paulo e agora domina o cenário nacional.”

Sinto orgulho de poder presenciar este novo levante. A mídia, a princípio relutante, começa agora adere ao princípio universal de que a união tem força.

* Karina Younan é psicóloga em São José do Rio Preto e colabora com o Diário.

Nota da Redação: Tudo muito bonito e lindo, Karina. Mas, sempre estivemos acordados, menos a geração ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), do não-me-toques-e-não-me-reles senão te processo, dos professores que nem voz e vez tem mais em salas de aula, dos pais que não sabem educar seus filhos e os libertam na base do ‘to pagano’, estes sim dormiram em berço esplêndido e acordaram com Mentos..rs.. Mas, como todo gás, sem líder, sem organização, vai virar piada, ou pode virar, a tal revolução 20 centavos. Abraços.

Marcha das Vadias faz até topless para protestar contra violência doméstica

Aproximadamente 300 pessoas participaram da Marcha das Vadias, realizada ontem, em Rio Preto. A caminhada, que teve como objetivo chamar atenção sobre a violência cometida contra as mulheres, começou por volta das 12 horas na praça Dom José Marcondes. Os manifestantes seguiram em caminhada até a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), na rua Raul Silva, no bairro Redentora. Reportagem de Simone Machado /Fotos Guilherme Baffi

marcha-das-vadias-1

Com cartazes e parte do corpo pintado, ao menos dez mulheres optaram por retirar as camisetas e seguir a caminhada com os seios à mostra. Outras, mais contidas, optaram por ficar de sutiã ou top. Além das mulheres, muitos homens aderiram ao ato. “Sofremos muito preconceito. Os homens podem fazer o que quiserem, já se uma mulher faz, é desmoralizada”, diz a estudante Marília Botelho, uma das organizadoras da marcha.

Um dos manifestantes carregou um cartaz com críticas ao presidente da Câmara, Oscarzinho Pimentel (PSL). O vereador é investigado pela polícia sob acusação de exploração sexual de uma menor. Ao passar pelo Calçadão, a manifestação atraiu os olhares de pedestres e também daqueles que estavam no interior das lojas. E dividiu opiniões. Apesar de concordar com o protesto, o montador Edmilson Faustino, 30 anos, achou o topless apelativo.

“Não tenho nada contra a manifestação. Elas (as mulheres) também têm direitos e devem ser respeitadas, mas é muita apelação”, diz. Já a vendedora Larissa de Carvalho Silva, 24 anos, aprovou a coragem das manifestantes. “Todas pensam em ter mais liberdade, mas poucas buscam isso”.

A polícia acompanhou a marcha e orientou as manifestantes a se cobrir. Elas se recusaram, mas não houve repressão e nenhum outro incidente. Além de Rio Preto, outras 20 cidades realizaram a marcha.

marcha-das-vadias-2

Movimento foi criado no Canadá

A Marcha das Vadias foi criada no ano passado em Toronto, no Canadá, por estudantes de uma universidade local revoltados com a declaração de um policial, que afirmou em uma palestra que o fato de as mulheres se vestirem como “vadias” poderia estimular o estupro e violência sexual.Para protestar, os estudantes foram às ruas com o lema de que a culpa da violência e do abuso sexual não é da vítima, mas sim do violentador ou estuprador.

No Brasil, a Marcha ganhou força neste ano, com a realização de caminhadas em Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Florianópolis, Vitória e São Paulo, que abordaram também outros temas, como o combate a diversidade sexual e a descriminalização do aborto. (Diarioweb)

Cruzes que serão fincadas na Armando Salles entre Bebedouro a Olímpia são fabricadas

As cruzes que deverão compor o cenário tétrico da rodovia “Armando de Salles Oliveira” já começaram a ser fabricadas na cidade de Bebedouro.cruzes3

O cenário de cruzes deve representar uma série de vidas que já foram perdidas na extensão de toda a rodovia no que tange o trecho de Bebedouro a Olímpia.

As cruzes custam apenas R$ 2,70 cada uma e em menos de 3 dias cerca de 500 cruzes já foram doadas.

A mobilização continua grande para aumentar o número de doações pois, para ilustrar os dois lados da pista são necessárias cerca de 2 mil cruzes.

cruzes2

O movimento nessa semana já ganha o apoio da imprensa regional e as pessoas que já vivenciaram perdas de entes queridos ou fazem uso das pistas podem fazer as suas doações por depósito.

O grupo encabeçado por Angelo Carminati Junior presta conta diariamente no Facebook com cópias dos extratos.

cruzes4

COMO DOAR PARA MAIS CRUZES

Quem mora nas cidades de Bebedouro, Monte Azul Paulista, nos distritos de Monte Verde e Marcondésia, Cajobi, Severínia e Olímpia, também podem participar do grupo no Facebook ([email protected]) ou pode também realizar o seu depósito nominal a Eterli Flávio, na Caixa Econômica Federal, agência: 1353-013, conta: 4986-1.

A rodovia Armando de Salles de Oliveira, criada em torno de 1970 com o intuito de escoar a produção de laranja da região ganhou o título de “Rodovia da laranja” nos tempos dourados da produção e hoje, com o grande fluxo de treminhões e veículos de carga, ganha popularmente o título de rodovia da morte.

Somente no trecho entre Severínia – Monte Azul e Monte Azul – Bebedouro, registraram-se aumentos absurdos na taxa de acidentes com vítimas fatais.  (Enfoquemania)

Vice recebe moradores que queimaram pneus para ‘chamarem a atenção’ do asfalto

* Moradores dos três primeiros quarteirões da rua Ângelo Santin, do bairro Campo Belo de Olímpia, se reúnem logo mais às 14h com o vice-prefeito em exercício, Luiz Gustavo Pimenta (PSDB).

É que ontem, terça (15), atearam fogo em pneus e madeiras para, segundo alguns moradores, ‘chamarem a atenção’ para o fato de não ter sido asfaltado aquele trecho, ao contrário do que foi realizado no restante da rua. “Queremos saber a razão de não asfaltar este começo de rua, e conseguimos chamar a atenção, tanto que o vereador Gustavo Zanette (PSB) está aqui”, disse uma moradora em entrevista à rádio Difusora nesta quarta (16).

Leia mais…

Movimento contra PL que incorpora atividades de terceiros aos médicos

Nessa onda de extinguir obrigatoriedade de curso superior ou até de mexer em profissões consagradas, mais uma dessas tem tirado o sono de quem lida com saúde pública.

O Partido dos Trabalhadores (PT) e o Ministério da Saúde, através de Maria Helena Machado, junto com a minoria de lideranças médicas, lograram aprovar o Projeto de lei nº 268/2002 no Senado e o substitutivo ao Projeto de lei nº 7.703/2006 na Câmara dos Deputados, dando a 340 mil médicos a exclusividade de exercer atos privativos de 3 milhões de profissionais da saúde, tais como biomédicos, enfermeiros, farmacêuticos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, nutricionistas, profissionais da educação física, psicólogos, técnicos em radiologia e terapeutas ocupacionais.

Continuar lendo Movimento contra PL que incorpora atividades de terceiros aos médicos