Acervo Estadão: 137 anos de história, inclusive da ‘Série Detrans’ de Leonardo Concon

A partir de hoje (23), 137 anos de história estão disponíveis no Acervo Estadão, do jornal paulistano O Estado de S.Paulo. Da abolição da escravidão à promulgação da Constituição, do voo de Santos Dumont à chegada do homem à Lua, da Proclamação da República à redemocratização, do nascimento do futebol à conquista do pentacampeonato, do conflito de Canudos a duas guerras mundiais, não há assunto relevante que não tenha sido noticiado nas páginas do Estadão.

cnh

E, entre as páginas, a ‘Série Detrans’ em que fez parte o repórter Leonardo Concon, hoje no Diário de Olímpia (Blog do Concon), na década de 80, com repercussão nacional e internacional e que culminou, entre várias outras consequências, na prisão por cinco anos (de uma pena de 13) do então investigador Miguelzinho, do Detran paulista, hoje um dos ícones da década de 80. Investigador, comandava a caixinha do Detran (sob  as ordens do governo malufista) e, descoberto, perdeu fazendas, bens e foi para a prisão.

acervo1

Leonardo Concon integra uma equipe de profissionais que, pelo país afora, comprou, literalmente, carteiras de habilitação. O repórter olimpiense abre a série com a reportagem de capa, e de página interna inteira, “A Rede que Vende Carta. Via Corrupção”, e que pode ser conferida na íntegra no Acervo Estadão.

DSCN4522

O curioso, nas edições seguintes da série Detrans (que durou uma semana toda, e, nos dois anos seguintes ainda foram publicadas 33 matérias repercutindo o assunto, é que, enquanto o Conselho Nacional de Trânsito tentava desmentir a reportagem, o delegado de trânsito de Penápolis (SP), Miguel Voight Júnior, à época, apreendeu 16 CNHs, no mesmo esquema, já que Concon morava naquela cidade. Daí, não teve como esconder mais a denúncia do Estadão.

acervo2

O ACERVO ESTADÃO

Internautas têm a disposição mais de dois milhões de páginas digitalizadas com absolutamente tudo que foi publicado pelo periódico. São 137 anos de história disponíveis para historiadores, cientistas, jornalistas e curiosos.

O Estadão tem particular importância na defesa da democracia por se revoltar contra a censura durante a ditadura militar com artifícios interessantes. Depois de prepararem as páginas de conteúdo editorial, agentes da censura simplesmente proibiam que certos temas fossem tratados. Em resposta à proibição, o Estado inseria receitas culinárias ou trechos de Os Lusíadas no lugar do texto. Quem viu, entendeu que o protesto se dirigia à liderança nacional.

No acervo digital do jornal há mais de mil páginas com o texto original e o que foi para as bancas depois que os censores determinavam quais reportagens não poderiam circular.

DSCN4521

Mais de 2 milhões de páginas publicadas pelo jornal desde a sua fundação, em 4 de janeiro de 1875, estão na íntegra à disposição para consultas na internet. Com alguns cliques no computador, tablet ou celular será possível mergulhar na história do Brasil e do mundo.

Mais do que uma poderosa ferramenta de busca de informações, o Acervo Estadão proporcionará uma experiência inédita em termos de disseminação de conhecimento. Convênios com bibliotecas e instituições de ensino do País garantirão acesso pleno a pesquisadores e estudantes.  Ao entregar esse valioso acervo aos leitores, o Estado reafirma seu compromisso com a disseminação do conhecimento por meio do jornalismo independente e de qualidade.

A digitalização dará destaque à censura sofrida pelo Estado em vários períodos, especialmente após a edição do Ato Institucional n.º 5 (AI-5) em 13 de dezembro de 1968. As páginas censuradas durante a ditadura militar e nunca publicadas estarão disponíveis tal qual foram planejadas. O leitor poderá ver como o jornal desafiou a censura publicando versos de Camões nos espaços deixados pelas reportagens barradas.

A digitalização dá sequência a um histórico de inovações tecnológicas que sempre marcou a trajetória do Estado. Uma das primeiras foi a contratação da agência de notícias Havas, atual France Presse, pelo jornalista Júlio Mesquita, o patriarca da família proprietária da empresa.

O acervo torna possível a consulta dos relatos enviados pelo escritor Euclides da Cunha sobre a Guerra de Canudos, ainda nos primeiros anos da República, no interior da Bahia. O trabalho deu origem ao clássico da literatura brasileira Os Sertões.
Um conversor de valores vai auxiliar o internauta a calcular preços de produtos anunciados em diferentes épocas.

Até recentemente, o trabalho dos pesquisadores interessados em consultar jornais antigos exigia tempo e disposição para folhear originais de papel, em volumosas coleções encadernadas guardadas em bibliotecas. Havia ainda a dificuldades de reprodução e organização, barreiras agora superadas com a possibilidade de fazer buscas pela internet nos arquivos digitalizados.

Perfiladas, as páginas do acervo do Estado cobririam 1.440 km, distância entre São Paulo e Vitória da Conquista (BA). Encadernados, os volumes ocupam 230 metros, altura de um prédio de 76 andares.

Ferramentas como conversor de valores e busca por termos escritos do jeito antigo auxiliam o usuário a navegar pelo conteúdo. Digitar “farmácia”, por exemplo, trará também os resultados de reportagens com “Pharmacia”.

Confira aqui o Acervo ou clique na imagem.

acervo5

 

acervo4

 

acervo3

Provedor rebate as ‘bravatas’ de semanário que tentou jogá-lo contra usuários do SUS

O provedor da Santa Casa de Misericórdia de Olímpia, advogado Mário Montini, divulgou no final da tarde desta segunda-feira (6), para o seu mailing e jornalistas, um artigo intitulado “A Bravata da Folha da Região e os Bate-Paus do Circo da Política”.

Mário Montini Olímpia

Ele rebate recentes matérias do tabloide sensacionalista Folha da Região, e de reportagem intitulada “Para provedor e vice-provedor atendimentos a pobres atrapalham a Santa Casa de Olímpia”. Montini dispara: “A bravata serviu para alimentar bate-paus de circo contrários à administração da Santa Casa de Olímpia, com nítido interesse de desestabilizar a gestão do Hospital e imputar responsabilidade política ao Executivo Municipal”.

Mário Montini Olímpia

Leia a íntegra da resposta de Montini:

“A reportagem sobre atos de benemerência da Olicana não teve repercussão para dar lugar à bravata instigadora apresentada como título de matéria no tabloide Folha da Região.

“A bravata serviu para alimentar bate-paus de circo contrários à administração da Santa Casa de Olímpia, com nítido interesse de desestabilizar a gestão do Hospital e imputar responsabilidade política ao Executivo Municipal.

“A distorção da entrevista concedida aos repórteres presentes na solenidade de entrega de 250 jogos de cama (lençol, protetor e fronha) e 53 uniformes para uso no Centro Cirúrgico pela Olicana, levou os “críticos” de plantão a criar celeumas com objetivo de colocar a população, mais uma vez, contra a Santa Casa.

“Da bravata, algumas pessoas menos avisadas que não se aperceberam em ler a matéria a que se refere o título de chamada no tabloide (Para provedor e vice-provedor atendimentos a pobres atrapalham a Santa Casa de Olímpia), passaram a esbravejar injustamente contra a Provedoria do Hospital, inclusive maculando a idoneidade dos membros da administração da Entidade.

Mário Montini Olímpia

“Jamais este Provedor ou sua Diretoria se prestariam a dar tão bastarda declaração, situação maldosa praticada por uma intemperança coloquial que se apresenta como difamatória e de lamentável ignorância.

“A falsa notícia coloquial se contrasta com a situação que se apresenta a Santa Casa hoje, cuja Provedoria está pagando contas que bancou abastança no passado; paga salários em dia, inclusive 13º sem precisar tomar recursos emprestados; paga os honorários médicos em dia e está pagando o que havia de atrasados; paga fornecedores em dia e está pagando o que havia de atrasados; nunca deixou faltar remédios ou alimentos; pagou e está pagando acordos trabalhistas a que não deu causa; antecipou aumento de salários mesmo antes de ter saído o acordo coletivo da categoria.

Mário Montini Olímpia

“São lamentáveis os achaques perpetrados contra os dirigentes do hospital que devotam horas de trabalho à Instituição, suportando as injustas críticas, quando não percebem qualquer tipo de remuneração. Pessoas que deixam seus afazeres profissionais, seu convívio familiar, única e exclusivamente para se dedicar à obra social de maior importância para a sociedade, a saúde.

“Quem se serve de bate-paus deveria saber que os meus filhos reclamam a presença do pai e minha esposa precisa da minha companhia para cuidar com dignidade dos filhos, os quais, muitas vezes, veem diminuir os meus ganhos por simplesmente não ter tempo de trabalhar mais na atividade que me remunera.

“Quando nos manifestamos sobre o inconformismo com pessoas que deixam de procurar as unidades básicas de saúde para buscar atendimento em horários de maior acesso aos serviços de pronto atendimento, é porque temos relatórios específicos sobre esses fatos. Jamais nos expressamos no sentido de dizer que qualquer situação fosse culpa de pobre.

“Aliás, quem fez e quem deu azo a tacanho absurdo desconhece que os “ricos” buscam centros mais desenvolvidos de saúde, onde há inúmeras especialidades e inúmeros especialistas, e depois, ainda, falam mal de médicos do corpo clínico. No entanto, ainda que ricos, nos casos de emergência, somente a Santa Casa poderá lhes dar o suporte para continuar vivendo, ou seja, todos os dias a Santa Casa salva vidas e mostra disso foram as diversas cirurgias do coração, entre outras, já divulgadas, as quais, por acaso, não foram feitas em ricos.

Mário Montini Olímpia

“A Santa Casa de Olímpia fez no mês de janeiro de 2012, 370 cirurgias, sendo que os atendimentos no pronto-socorro se aproxima de 6000 pacientes/mês, sendo menos de 10% Unimed e menos de 5% de particulares. Portanto, não se justifica a maldosa afirmação “vomitada” na internet por quem não conhece e não se preocupa em conhecer o que a Santa Casa faz no dia a dia, mas apenas destila os seus venenos contra pessoas que estão buscando fazer o melhor na condução do hospital, sem qualquer interesse pessoal.

“A incitação perpetrada pelo aloprado de plantão, no sentido de que a população deveria deixar de ajudar a Santa Casa, só nos permite lamentar, pois digno de dó, faz por merecer o mesmo veneno, onde sugiro que quem banca esta estapafúrdia acusação são os patrocinadores do tabloide, do blog, do site. Sem a publicidade que banca o fustigador o obrigaria a trabalhar.

“Minhas desculpas pela missiva de desabafo, mas, não serão mentiras e bravatas que me farão desistir de levar adiante o meu compromisso de reordenar a gestão da Santa Casa, havendo, no entanto, de contar com aqueles de boa-fé, pedindo-lhes, por hora, apenas orações para que as energias do bem me permitam continuar neste desafio que faço somente por amor à vida.

“Mário Francisco Montini

Provedor da Santa Casa de Olímpia

06/fevereiro/2012”

Jovem poeta de 17 anos de Olímpia é destaque do Diário da Região de hoje

O poeta olimpiense Victor Ferraz foi destaque de capa e página inteira no jornal rio-pretense Diário da Região, sob o título “Victor Ferraz demonstra maturidade em seu livro O Melhor Divã”, em reportagem de Vivian Lima, da edição desta quarta (1º).

victor

A REPORTAGEM

Transformar inquietudes cotidianas em imagens que provoquem sensações, estranhamentos, reflexões. Dedicar-se a essa tarefa por meio da poesia não é tarefa fácil, mas parece não ter intimidado um adolescente de 17 anos da cidade de Olímpia. Enquanto meninos e meninas da idade dele são mais facilmente identificados como leitores vorazes de best-sellers vampirescos, Victor Ferraz descobriu prazer e alívio fazendo poemas.

capa-livro

Apesar de ser bastante envolvido com leitura desde a infância, período em que também arriscou alguns escritos, foi em 2010 que ele começou a se dedicar de maneira mais intensa à produção literária. Seu trabalho já rendeu o recém-lançado livro “O Melhor Divã” (Editora Vitrine Literária, 126 páginas). Na obra, Ferraz fala das questões que o provocam. “O tema é a nossa existência, um sentido para isso. É sobre o que mais falo e o que mais me incomoda.

É sobre o que vai ser daqui para frente, a expectativa da minha vida, se ela vai tomar conta de mim ou se eu vou segurá-la.” Ou como bem resume Daniela Soares Portela, doutora em teoria literária e professora de Ferraz no ensino médio: “ele adora a experiência fragmentada do homem contemporâneo”. E segue com um elogio: “ele não é convencional, é ousado.”

Para o jovem, escrever é um desabafo. “É um alívio. É como se tivesse um problema, algo que te incomoda muito, e você conseguisse resolver. É até uma fuga.” As questões próprias da adolescência ajudaram a transformar o menino em poeta. “Não saber o que se vai fazer exatamente da vida, ser adolescente numa manhã e no outro dia tomar uma decisão que vai influenciar a vida toda ajudou bastante na inspiração.” Contudo, apesar de bastante amparada em suas experiências pessoais, a obra de Ferraz tem traços maduros para um garoto de 17 anos.

O adolescente já leu Franz Kafka e Charles Bukowski. Atualmente, devora também poetas nacionais como Carlos Drummond de Andrade. Mas quando fala em poetas, não se esquece de citar Arthur Rimbaud (1854 -1891), autor que escreveu obras importantes entre os 15 e 18 anos, lembrado, muitas vezes, por um estilo agressivo. O poeta de Olímpia usa frases do escritor francês para abrir as quatro partes de “O Melhor Divã”.

Victor1

Na opinião de Ferraz, as “comparações” entre ele e Rimbaud não ultrapassam a vida literária iniciada na adolescência e o fato de os dois não serem originários de grandes centros – Rimbaud nasceu em Charleville-Mézières. “Não tento fazer algo parecido com o dele. Leio, absorvo, digiro e faço da minha maneira.”Os primeiros poemas que fez ele mostrou para a avó, de 80 anos, que também escreve alguns. Fazia tudo sem pretensões de reunir seus textos em livro.

A professora Daniela foi forte incentivadora para que isso pudesse ocorrer. Mas como se dá agora a relação dele com uma gama maior de leitores? “Eu escrevo o que estou sentindo, o que me aflige, mas não passo isso de forma direta, o que abre o campo para interpretação. Cada poema vai atingir uma pessoa de uma maneira, diferente de quando eu escrevi. E essas interpretações são válidas.”

Outras facetas

Para completar-se enquanto poeta, como ele mesmo define, Victor Ferraz assina alguns textos com pseudônimos – André, Gina e Vic Ferraz. “André e Gina eu tirei do mito grego da androginia, do corpo com dois sexos que, dividido, foi transformado em andros, masculino, viril, e gina, feminina, sensível. Quando essas partes se encontram, seria o ser completo. Vic Ferraz seria esse ser.”
Ferraz continua se dedicando à produção de poemas, mas também já tem algumas ideias para o primeiro romance. A história é de um garoto que foge das relações pessoais e uma colega de classe dele que fica intrigada com isso. Ela repense essa situação,vivida aos 17, 18 anos, quatro décadas mais tarde.

victor3

Mesmo com o prazer de aos 17 anos já ter o próprio livro em mãos, Ferraz não vê a literatura como um futuro caminho profissional. Ele deseja fazer faculdade de arquitetura. “Mas não penso em parar de escrever.” Afinal, “literatura não é só livro, é a vida”.

Victor2

Serviço

O Melhor Divã, de Victor Ferraz. Pedidos do livro podem ser feitos pelo email [email protected]

Cada exemplar custa R$20,00.

Biografia conta história de ‘publisher’ da Folha da Região de Araçatuba, Genilson Senche

livro-genilson-sencheHomem de ideias e ação, Genilson Senche foi um dos principais empresários da imprensa de Araçatuba. Sua capacidade como empreendedor e espírito de liderança resultaram, entre outros feitos, em uma história de 40 anos do jornal “Folha da Região.”

Dez anos após sua morte, ele ganha a publicação de sua primeira biografia: “Genilson Senche – Homem de Ideias e Ação”, pela editora Somos. De autoria do jornalista Arnon Gomes e idealizado pela diretoria do jornal, em oito capítulos e 187 páginas, a obra encadernada em capa dura, aborda desde sua infância humilde em Guararapes, até seus últimos momentos de vida. O lançamento foi anteontem na Folha da Região. Os exemplares foram distribuídos gratuitamente às pessoas que comparecerem. Leia mais…

Carlos Miguel Aidar escreve hoje no DCI sobre “Julgamentos Virtuais e o TJSP”

DCI_8-11-11O advogado olimpiense, ex-presidente da OAB-SP (Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional São Paulo), reconhecido como um dos expoentes do Direito no País e que integra o escritório Aidar SBZ Advogados, juntamente com outros olimpienses, Ivo Aidar e Alfredo Zucca, entre outros, publica hoje artigo no DCI (Diário do Comércio e Indústria) intitulado “Julgamentos Virtuais e o TJSP”.

O julgamento virtual está dividindo opiniões. Para alguns, a realização de julgamentos sem a reunião física dos membros do colegiado e sem a presença sequer dos advogados das partes poderá ocasionar um indesejável distanciamento dos integrantes do Poder Judiciário em relação aos jurisdicionados. Clique ao lado para ler a opinião de Carlos Aidar no DCI desta terça. Leia mais…

Alfredo Zucca escreve sobre “Cidadãos desrespeitados” no jornal carioca “O Globo”

artigo-zuccaO advogado olimpiense, Alfredo Zucca Neto, que trabalha na Aidar SBZ Advogados na capital paulista, publicou ontem (11) artigo no jornal carioca “O Globo”, um dos mais importantes do País, sobre direitos dos consumidores.

Ele comenta sobre “o aumento acintoso, abrupto e desregrado do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados)”, afirmando que “o governo federal alijou e desrespeitou o cidadão”. Leia a íntegra do artigo…

Matéria envolvendo o ‘barraco’ da ex-BBB Priscila vira notícia em jornais, revistas e sites de todo o País, citando o Blog do Concon

“Ex-BBB Priscila Pires é acusada de agredir cunhada e vai parar na delegacia” – essa manchete, gerada pelo Blog do Concon, logo pela manhã de ontem, domingo (28), correu o mundo e, hoje, segunda (29), gera mais de 30 páginas de procura no Google, um dos sistemas de buscas na Internet. Pelo excesso de visitas ao mesmo tempo, o Blog saiu do ar e retornou hoje cedo.

egobbb

Tão logo o Blog tomou conhecimento dos fatos, ainda na madrugada, se mobilizou para confirmar os dados na Delegacia de Polícia Civil, nas primeiras horas da manhã. Leia mais…

Diário da Região destaca que Festival foi revitalizado e êxito da 47ª edição fixa nova data no calendário turístico da região

100_1361Reportagem do Diário da Região, de Rio Preto, deste domingo (31), estampa com destaque que “Olímpia comemora sucesso da 47ª edição de seu festival de folclore”. A repórter Daniela Fenti assinala, em seu primeiro parágrafo que, “mais do que revitalizar o Festival do Folclore de Olímpia (Fefol), o êxito da 47ª edição fixa uma nova data no calendário artístico da região de Rio Preto. Em anos anteriores, as apresentações ocorriam em agosto. Desta vez, foram antecipadas para o mês de recesso escolar, quando a cidade de 50 mil habitantes recebe 5 mil turistas por conta do complexo de águas quentes naturais Thermas dos Laranjais”.

100_1359

A reportagem assinala que, “segundo o secretário municipal de Cultura, Esportes, Turismo e Lazer, Beto Puttini, o evento superou as expectativas, devido à mudança de período, às melhorias na infraestrutura, como a cobertura das arquibancadas, e à inserção de shows musicais, com Jair Rodrigues e Sá e Guarabyra”. Leia mais…

Especialista contábil esclarece: "É lícito o endereço apenas correspondência" sobre o caso da empreiteira supostamente denunciada

100_31162O especialista contábil Marco Aurélio Fachin, ao comentar a informação de que uma empreiteira de Olímpia não tem endereço informado correto e, por isso, foi alvo de ‘possível denúncia’ de jornal, rádio e blog, ligados à oposição, esclarece que é lícito e admitido pela Junta Comercial do Estado (Jucesp), o endereço referencial, ou seja, ‘apenas para correspondência’.

Segundo Fachin, que é o escritório Nova Aliança, o primeiro da cidade a receber a qualificação do PQEC (Programa de Qualidade das Empresas Contábeis), “sem a intenção de ser defensor de eventual irregularidade na contratação citado serviço, sendo cidadão olimpiense apoio toda e qualquer ação que vise apurar denúncia que indique possíveis indícios de irregularidade na gestão pública, mas sendo profissional contábil, cumpri-me esclarecer e informar ao leitor desta matéria e a população em geral, que é lícito e admitido pela Junta Comercial do Estado(Jucesp) e pelo município a constituição de empresas prestadoras de serviços com endereço referencial”. Leia mais…

Trindade suspende contrato e abre sindicância para apurar denúncia de jornal, mas explica: “Não nos importa o endereço da empresa”

A autarquia DAEMO Ambiental abriu sindicância administrativa para apurar denúncia  publicada no jornal Planeta News no último final de semana revelando que “a prefeitura e e o DAEMO firmaram contratos do quase R$ 820 mil com a M. Martins Obras-ME, empresa com registro de endereços falsos na Junta Comercial do Estado (Jucesp)”.

100_0317

Segundo aquela reportagem, o endereço constante da ficha cadastral, na Avenida Brasil, 231, é a residência do funcionário comissionado, no cargo de assistente setorial da Daemo Ambiental, André Renato Galvão. “Quanto ao endereço, não é nossa responsabilidade averiguar, e nem isso é importante, desde que a documentação esteja dentro do exigido pela lei, agora quanto à participação do funcionário, a sindicância dará a sua conclusão na próxima sexta-feira (15), mas asseguro que, quanto ao processo licitatório, está tudo em dia”, disse o diretor-superintendente Walter José Trindade em entrevista exclusiva ao Blog hoje à tarde. Leia mais…

Imprensa já pode se cadastrar para a cobertura de palco do 47º Festival de Folclore

ATUALIZADO – Os profissionais de imprensa que pretendem fazer a cobertura jornalística do 47° Festival de Folclore de Olímpia já podem se cadastrar, preenchendo formulário específico no site do evento.

As regras podem ser lidas e o formulário preenchido (enviando para o email do festival, citado abaixo), clicando ao lado. Leia mais…

Santa Casa credenciará apenas um profissional dos órgãos de imprensa convidados para coletiva nesta quarta-feira

A Diretoria da Santa Casa de Misericórdia de Olímpia informa que nesta quarta-feira (29), às 16h, estará concedendo entrevista coletiva à imprensa sobre a situação do hospital, desde um relatório do cenário atual, inclusive financeiro, até apresentando um plano de ação da nova gestão empossada na eleição do último dia 22. A coletiva será na sede da ACIO (Associação Comercial e Industrial).

A convocação é assinada pelo provedor Mário Montini, e encaminhada pelo vice Vivaldo Mendes que, inclusive, credenciará apenas um profissional de cada órgão de imprensa relacionado no ofício para as perguntas. Para os demais cargos, fotógrafos, cinegrafistas e apoio jornalístico, se houver, não haverá limitação, segundo informações atualizadas. Leia mais…

TV Tem mostra reportagem que Construção Civil também é lugar de mulher em Olímpia

A TV Tem, de Rio Preto, afiliada à Rede Globo de Televisão, mostrou uma reportagem sobre o programa desenvolvido pela primeira dama de Olímpia, Fernanda Mendes Zuliani, em que mulheres aprendem profissões ligadas à construção civil, já divulgadas quando de seu lançamento neste Blog.

Para quem perdeu o programa, pode assistir (abaixo) e ler a reportagem clicando ao lado. Leia mais…

Pousada Beco da Lua investe em aquecimento de piscina e é destaque do site Hôtelier News

site-becoO investimento feito pela pousada Beco da Lua, de Olímpia, instalando aquecedores em duas de suas três piscinas, é destaque da edição de hoje do principal site da hotelaria brasileira, o Hôtelier News.

“A Pousada Beco da Lua, instalada em Olímpia, no interior de São Paulo, terá, a partir do dia 1º de julho, duas de suas três piscinas climatizadas. Os aquecedores adquiridos serão consorciados com placas solares, visando a redução do consumo de gás GLP. As duas pequenas piscinas possuem jatos de hidromassagem e têm capacidade para acomodar oito pessoas sentadas”, destaca a reportagem. Leia mais…

Confira as fotos do travesti, do local do assalto e os ferimentos nos braços do jornalista Nelito

O Blog do Concon conseguiu na manhã de hoje as fotos da prisão do travesti Anderson de Souza Santos, o “Kerly”. Foi uma ação conjunta da Polícia Civil, que instaurou rapidamente o inquérito e solicitou a prisão temporária do assaltante do jornalista Nelito Santos, e da PM que o prendeu imediatamente. Fotos do Tablóide da Nova Paulista ao Blog.

Anderson-quando-Chegada-de-Anderson-na-delegacia-após-a-detenção

Pelas fotos, nota-se a gravidade dos ferimentos que o jornalista, de 83 anos, sofreu na tarde de sexta (17), no centro da cidade. Também nas fotos, o local dos fatos. Confira clicando ao lado. Leia mais…

Nova edição da lista telefônica “Cadê” sai com inovações e páginas amarelas e já se esgota

Capa-DE-OLIMPIAJá está circulando na cidade a 2ª edição da Lista Telefônica “Cadê?”, da Maxi Publicidade, de Marli Martinez. Desta vez, mais completa com assinantes, endereços com bairros e, para facilitar, as já famosas páginas amarelas (serviços, profissionais liberais e empresas por segmento).

Este ano, com espirais para facilitar ainda mais o manuseio. “A Maxi Publicidade só tem recebido elogios e nós agradecemos porque, realmente, o trabalho ficou muito eficiente, inédito e, claro, bonito”, assinala a editora. Leia mais…