Geninho só muda a direção do Museu para o próximo mandato de quatro anos

Estão definidos quatro diretores municipais para a gestão do prefeito reeleito Geninho Zuliani (DEM). Apenas um nome foi alterado da atual composição, no caso a chefia do Museu do Folclore.

Confira a lista, obtida na manhã desta quinta-feira (27) pelo Diário de Olímpia.

DIRETORA MUNICIPAL DE CULTURA

DSC_7063

Marina Pasini Salemi, é formada pelo Instituto de Biociências – USP em Biologia e Bioquímica, e especializada pelo Instituto de Biociências – USP em Analises Clínicas, Parasitologia e Microbiologia; foi durante 27 anos Docente na Coordenação da Supervisão Pedagógica no Instituto Federal Tecnológico de São Paulo. É atualmente a Diretora de Cultura da Prefeitura Municipal de Olímpia.

DIRETOR MUNICIPAL DE ESPORTES

bailao

Luis Sérgio Bailão, formado em Educação Física, pela Escola de Educação Física de São Carlos, Formado também em Pedagogia pela Unorp, especializado em Atletismo, Basquete e Voleibol. Foi Técnico de Atletismo na Prefeitura Municipal de Arapongas-PR, e também Professor da Cadeira de Atletismo na Faculdade de Educação Física de Arapongas, e Professor de Educação Física aposentado, tendo atuado na Escola Profª Anita Costa durante 32 anos. É o Diretor de Esportes da Prefeitura Municipal de Olímpia desde 2009.

DIRETOR MUNICIPAL DE TURISMO

DSC02880

Paulo Duarte, formação técnica em Gestão de Políticas Públicas para o Turismo, pela Universidade Federal de Santa Catarina, além de cursos voltados ao turismo realizados pelo Sebrae, Fundação Getúlio Vargas e outros. Atua na área de turismo desde 2004, como Membro do Conselho Municipal de Turismo. É o atual Diretor de Turismo da Prefeitura Municipal de Olímpia.

CHEFE DO MUSEU DO FOLCLORE

caio

Caio Augusto dos Santos Longhi, formado em História com Especialização em Museologia pelo Instituto de Ensino Superior de Catanduva – IMES/Catanduva e em Tecnologia em Gestão Ambiental pela UNILAGO, realizou diversos cursos de complementação, capacitação e especialização museológica durante seus anos acadêmicos como os de Plano Museológico, Ação Educativa em Museus e Patrimônio Cultural. Leciona desde 2009 aulas de História nas Escolas Estaduais Dr. Antonio Augusto Reis Neves, Wilquem Manoel Neves e no Colégio Objetivo, além de ter sido estagiário no Museu de História e Folclore “Maria Olímpia”.

Tonelli pede demissão para assumir cargo em empresa paulistana.Valter do Daemo assumirá

EXCLUSIVO — Após 9 anos e meio como secretário de Obras de Olímpia, o engenheiro Gilberto Tonelli Cunha deixará o cargo para trabalhar numa empresa líder de engenharia ambiental na capital paulista. Até o final do mês, fará a transição com o sucessor.

secretario-que-sai-e-entra

“Foi um prêmio ter trabalhado como secretário de Obras esse tempo todo e uma grande honra ter feito parte do governo Geninho, ajudando a concretizar o maior número de obras da história de Olímpia, principalmente do índice histórico de 700 mil metros quadrados de pavimentação e recape”, disse Tonelli em entrevista exclusiva ao Diário de Olímpia, no começo da madrugada de hoje.

Tonelli pediu a sua saída do secretariado na última sexta-feira (10). O prefeito pediu um tempo para reunir a sua equipe e hoje, segundo Tonelli, se chegou ao nome de seu substituto: o diretor-superintendente do Daemo Ambiental, Valter Trindade, que poderá ocupar interinamente ou mesmo até o final da atual gestão.

tonelli-e-geninho

Ele disse que o pedido foi ‘estritamente pessoal, fui convidado para a iniciativa privada, tonelliuma grande empresa, líder, em questões ambientais na capital paulista, um convite irrecusável’ e que apenas levará ‘excelente impressão de sua atuação como secretário ao longo de nove anos, com maior ênfase na atual gestão, onde pudemos realizar obras em todas as frentes, como Educação, Saúde, obras de infra-estrutura, o destaque do asfalto, recorde na história de Olímpia em apenas três anos, a Etec, a concretização dos projetos do PAC 2 e do Água Limpa, os maiores que ficarão na história da cidade resolvendo de vez problemas de abastecimento e tratamento de água e esgoto, casas populares, enfim, foi um prêmio continuar como secretário na atual gestão, uma honra mesmo, pode escrever isso’, assinalou Tonelli ao Diário.

Ele foi nomeado secretário de Obras, pela primeira vez, em 2 de junho de 2002. Completaria 10 anos em junho, mas decidiu aceitar o convite de uma grande empresa da capital paulista, que ele ainda prefere manter em sigilo.

No início do governo Geninho, Tonelli acumulou, também, a autarquia Daemo, que ainda não tinha a atual estrutura e nova denominação de Ambiental. Assim que foi eleito, Geninho anunciou a manutenção de Tonelli, secretário de seu desafeto político Carneiro: “Depois de muitas conversações, analisando experiências, bagagens, projetos, a pessoa mais indicada para somar com a gente, depois de conversar com o nosso grupo político, será mantido no cargo o Gilberto Tonelli Cunha, para Obras e Daemo, uma pessoa que sempre admirei, respeitei e até elogiei enquanto vereador que ainda sou”.

De fato, Tonelli é um nome conciliador. Não é político e faz questão de dizer ao Diário que o seu afastamento não tem nenhuma conotação política e nem será candidato nas próximas eleições: “Vocês me conhecem. Sou técnico. Procuro fazer o que sei e bem feito, mas longe dos palanques”.

100_1199Como secretário, foi um dos pilares da atual gestão. Esteve à frente das pequenas e grandes discussões, das audiências públicas, foi às emissoras de rádio explicar mal-entendidos, e sempre foi respeitado por todos, independentemente da bandeira político-partidária. E, agora, demonstra, mais uma vez, seriedade ao fazer a transição com Trindade: “Considero o Valter uma excelente pessoa, um grande profissional, que dará DSC00718continuidade à esse número recorde de obras de Olímpia, da atual gestão, vou fazer a transição passando-lhe todas as informações, projetos e dados necessários”.

“Saio sem nenhuma mágoa. Vou repetir: foi uma honra trabalhar com Geninho Zuliani e toda essa grande equipe. Olímpia nunca se desenvolveu tanto quanto nesses últimos três anos e, para a mim, foi uma experiência indescritível tudo isso”, conclui o secretário que sai, Gilberto Tonelli.

UPA EM MARÇO

O ainda secretário revela que as obras da Unidade de Pronto Atendimento 24 horas (UPA) estarão concluídas no final deste mês e, até o final de março poderá ser inaugurado, já que o dinheiro para a compra de equipamentos já está em conta e tudo está sendo bem planejado, desmentindo assim, mais uma vez, boatos sobre o assunto na imprensa ligada a políticos da cidade.

O prefeito Geninho, e talvez o secretário Tonelli, estará na Rádio Difusora nesta terça-feira (14) para detalhar mais sobre essa questão.

Vice-prefeito vai reassumir Assistência Social em caráter definitivo, sem crises no governo

DSC08204A exoneração de Carmem Bordalho da secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social de Olímpia, que deverá ser publicada na edição de próximo sábado (4) da Imprensa Oficial do Município (IOM), e a consequente nomeação do vice-prefeito, Luiz Gustavo Pimenta (PSDB) para, mais uma vez, assumir o cargo, não trará DSC03110nenhum desgaste para o atual governo, garante o prefeito Geninho Zuliani (DEM) em entrevista exclusiva ao Portal de Notícias, na tarde desta segunda (29).

“Infelizmente, contrariamente à minha vontade, a Carmem Bordalho deixará o cargo, a seu pedido, porque ela pensa em voos mais altos, principalmente porque, atualmente, está muito ligada à deputada reeleita Rita Passos, ex-secretária de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social, sou muito grato por tudo o que ela fez, por tudo o que nos ensinou e pela transformação positiva que ela pode trazer e hoje, por tudo isso, temos uma política muito boa de assistência social”, disse o prefeito. Leia mais…

Crise no governo? "Eu não demito secretário. É ele que se demite se não cumprir as metas", garante prefeito de Olímpia ao Blog

DSC01257 * O prefeito de Olímpia Geninho Zuliani (DEM) revelou, em entrevista exclusiva ao Blog do Concon, que não vai exonerar nenhum secretário municipal, ou cargo do alto escalão, até o final de dezembro de 2012, quando expira o seu mandato.

“Todos estão cumprindo as metas até o momento, são brilhantes, nenhum se destaca mais do que o outro, mas, estão livres para pedirem demissão se acharem que a tarefa é árdua demais”, disse, ao ser questionado se há conflitos internos em sua equipe e se irá alterar o secretariado. “Quem não tem conflitos é porque não trabalha. Felizmente, aqui se trabalha, e há conflitos de vez em quando”, rebateu.

Leia mais…