Geninho promete à diretoria do OFC buscar apoio na iniciativa privada

O prefeito Geninho Zuliani (DEM) e a diretoria do Olímpia Futebol Clube (OFC), almoçaram ontem, segunda-feira (26), e alinhavaram a forma de apoio que o futebol profissional olimpiense receberá em 2015, em campanha na Segunda Divisão a partir de março.

interna-ofc

Segundo revelou o presidente do OFC ao Diário, Antonio Delomodarme, Niquinha, “o prefeito deixou claro que não poderá contribuir com o time com recursos públicos, mas que buscará convencer a iniciativa privada a colaborar, já que deixou bem claro que, agora como Estância Turística, precisamos manter o Olímpia Futebol Clube firme e forte”.

Niquinha concorda com o prefeito:”O OFC precisa de apoio porque a nossa intenção é vir com tudo neste ano, e a presença da Prefeitura é fundamental, mas entendemos que não se pode investir com recursos públicos, daí a ideia de buscar nas empresas ou parceiros, esse investimento ao Olímpia Futebol Clube”.

“A diretoria do OFC agradece o apoio do prefeito e de seu governo, desde já, e nos mantemos confiantes de que essa estratégia junto à iniciativa privada vingará, afinal, o nosso time é, também patrimônio a ser mantido por todos nós”, conclui Niquinha.

Cerca de 130 atletas participam da Escolinha Municipal de Futebol de Olímpia

Desde o inicio do ano, a Escolinha Municipal de Futebol de Olímpia oferece para cerca de 130 crianças e adolescentes oportunidade para treino, diversão e capacitação, na modalidade futebol de campo.

10698515_396823803800460_257691644811632114_n

A turma fraldinha 04/03 disputa final no Campeonato de Cajobi, e a dente de leite 00/99 a semifinal. No Campeonato Estadual estão participando da segunda fase (mata-mata) as categorias dente de leite 00/99 e dentão 98/97. E na Copa Maradoninha em Rio Preto iniciada no dia 11 de outubro as cinco categorias participam.

Desenvolvida pela Prefeitura, através da Secretaria de Cultura, Esportes, Turismo e Lazer, beneficia alunos da Rede Municipal de Ensino todas as terças, quintas e sábados no Ginásio de Esportes “Olyntho Zambom” das 15h30 às 19h.

cajobi

“É obrigatório estar matriculado, comparecendo às aulas e com boletim em dia. Se tiver nota vermelha não participa dos campeonatos”, garante Paulinho Fonseca, coordenador do projeto que tem participação do professor e treinador Alex Cristiano.

cajobi-2

São cinco categorias: babyfut com nascidos nos anos 2005/06, fraldinha – 2004/03, dentinho – 2002/01, dente de leite – 2000/1999 e dentão 1998/97. “Este projeto da Escolinha Municipal é um incentivo para as crianças e jovens que tem talento”, disse Guto Zanette, Secretário de Esportes.

Olímpia FC vence o Inter por 2 a 0 jogando em casa

O Olímpia Futebol Clube conquistou sua terceira vitória consecutiva no último domingo, dia 4 de maio. O time olimpiense venceu por 2 a 0 a equipe da Internacional, de Bebedouro, Estádio Tereza Breda, em Olímpia.

olimpiafutebolclube

Mais uma vez com um toque de bola refinado e valorizando a posse de bola, a equipe olimpiense apresentou um belo futebol e saiu de campo aplaudida pelos torcedores presentes. A Inter de Bebedouro, que ainda não havia levado gols no campeonato, até que conseguiu se fechar bem na primeira etapa, mas teve sua defesa furada no início da segunda etapa.

Após belo lançamento, o volante Ademir, um dos destaques do jogo, dominou com tranquilidade e marcou um belo gol. Com o gol tomado a Inter teve que sair para o jogo e deixou bastante espaço para o Galo Azul, que praticamente matou o jogo aos 19 minutos da segunda etapa com um golaço de fora da área marcado pelo lateral artilheiro Rafael Batista.

Com o resultado, a liderança da chave permanece com o Galo Azul com dez pontos, agora de forma disparada. A equipe de Bebedouro segue com cinco, dividindo a vice-liderança da chave com Barretos e Fernandópolis, todos com a mesma pontuação. O Tanabi, próximo adversário do Galo, é o lanterna com apenas um pontinho.

A próxima partida será contra o Tanabi, no dia 11 de maio, às 10h, no Estádio Tereza Breda.

Aidar: ‘Vou trazer jogadores para serem titulares para o SPFC. Eu sei fazer isso’

Apoiado por Juvenal Juvêncio, candidato comenta o mau desempenho do clube dentro de campo, planeja melhorias no futebol e comenta chance de Rogério Ceni se tornar dirigente.

aidar

O advogado olimpiense, 67, com banca advocatícia na capital paulista, Carlos Miguel Aidar foi presidente do São Paulo de 1984 a 1988. Desde então, o Tricolor conquistou quatro Brasileiros, três Libertadores e três Mundiais. Em outras palavras, o clube do Morumbi cresceu. E o ex-mandatário, apesar de admitir ter se afastado do futebol nesse período, afirma que não parou no tempo.

Acompanhe

– Eu cresci também – disse o candidato, ao LANCE!Net, já no fim de aproximadamente uma hora e meia de entrevista na redação do site, onde distribuiu sorrisos, cumprimentos e, inclusive, parou para comprar uma bandeira do São Paulo, que, de acordo com ele “ficará hasteada em seu barco”.

A seguir, o homem que pretende e confia que sucederá Juvenal Juvêncio na presidência do clube fala sobre o fracasso do time em 2013, o que funcionou no clube, Morumbi, o adversário (“mas, amigo”) Kalil Rocha Abdalla, Ceni e muito mais… Confira o bate-papo na íntegra, a seguir.

Já que o futebol não foi bem, o que funcionou então?
Vamos começar pela parte social. Nunca o São Paulo teve uma aceitação na parte social como agora. Existem vários fatores, mas há algo fundamental: o índice de inadimplência dos sócios é de 0,2%. Ou seja, o sócio está muito satisfeito com a parte social, porque quem anda por lá vê que o clube está fantástico.

E o futebol? Por que errou tanto no ano passado?
Fomos mal, não tem o que falar. São Paulo trocou três técnicos no espaço de 12 meses. Inédito na história. Contratou, na expectativa de trazer jogadores para resolver, e não resolveram. Não dá para ficar desse jeito. Mas não adianta querer trazer a base toda do sub-17 para cima que ela morre. Então, tem de ir colocando para aos poucos ir entrando naquele grupo. Mas tenho a informação, dada pelo Muricy, que dois ou três atletas já começarão a treinar no profissional a partir de 6 de janeiro. Temos uma expectativa, que é o lateral-direito da Portuguesa (Luis Ricardo).

O que é pouco ainda para montar um time forte, não?
Acho que o São Paulo tem de contratar jogadores prontos. Precisa de dinheiro? Precisa. Se o São Paulo for se endividar para isso, não será a primeira nem a última vez. Não pode é trazer jogador de R$ 40 milhões e o São Paulo bancando, como o Santos fez, mas não é o Santos que está bancando, é um grupo de empresários. Isso é uma ideia. Formar pools de investidores, dispostos a arriscar um capital na tentativa de trazer um atleta, jogar uma ou duas temporadas, valorizar e depois vendê-lo. Não dá para ficar como está. Está mal.

1526279_192724590931827_1842294304_n

Concorda que o Muricy foi o único acerto do futebol em 2013?
Fiquei muito feliz com a volta do Muricy. Fiquei triste quando ele foi muito criticado e dispensado (em 2009). Ninguém ganha três Brasileiros por acaso. Ninguém. E a permanência no poder por um longo período desgasta, é da vida. Quem fica muito tempo exercendo as coisas, esse exercício do poder fica se esvaindo e acaba perdendo o fio da meada.

Você falou sobre jogadores prontos… O que é esse jogador pronto? Qual o perfil?
2014 vai ser um ano muito difícil. O foco vai ser a Seleção e a Copa do Mundo. As atenções voltadas para as arenas, infraestrutura, enfim, tudo aquilo que gira em torno da Copa. A Copa começa em 12 de junho e vai terminar em 13 de julho. Aí tem a ressaca, e vai começar a falar do futebol em agosto. Setembro, outubro, novembro e dezembro. Você terá quatro meses de futebol brasileiro. Em quatro meses, não adianta querer trazer o Ibrahimovic, por exemplo, ou o Messi ou o Neymar, que são contratações impossíveis, exemplificando. Agravado com o fato de o Morumbi fechar por oito meses. Será o pior ano financeiramente para o São Paulo, que está com problema de caixa.

Então, por essas dificuldades, reforço de peso só em 2015?
Estou dizendo que será um ano difícil e as contratações que pretendo fazer, se eleito, são para ser titulares. Teremos dificuldades? Sim, mas vamos enfrentar. Se surgir oportunidade de trazer fulano, e todo mundo gosta, que chega para resolver, vamos contratar. Não tenha dúvida que vamos. Fui buscar Falcão na Europa, Careca no Guarani, Raí no Botafogo, nada vai me segurar. Desculpa se é um pouco de pretensão, mas eu já fiz isso. Eu sei fazer isso.

Você levantou a possibilidade de criar um pool de investidores para trazer jogadores, e no caso do Falcão em 1985 isso deu certo. Como aplicar isso nos dias de hoje?
Vou fazer do mesmo jeito. Vou chamar uns empresários bem-sucedidos, são-paulinos. Nomes? Não sei se vão topar, mas Abílio Diniz, Paulo Malzoni, Roberto Justus. “Vocês conhecem tanta gente, são amigos de tanta gente rica, vamos botar R$ 1 milhão. Vamos formar um fundo de uns R$ 20 milhões e trazer alguém”. Sentado na cadeira nada acontece, tem de ir para a rua. Nome (certo desses empresários)? Nenhum agora.

Falando agora sobre a eleição em si… Vê chance de reconciliação das chapas após abril?
Nenhuma chance. Sei que tem pessoas que gostariam, algumas até se propuseram a falar com o Kalil no meu nome. “Não, o meu nome você não usa”. Óbvio, se ele quiser vir, tenho curiosidade. Respeito o Kalil cidadão, não gosto muito de quem está do lado dele, mas gosto dele, respeito como adversário, trato muito bem e a recíproca é verdadeira. Você nunca vai me ver, daqui até abril, falando mal do Kalil aos radicais. Tem os radicais do lado dele, do meu lado, você não é sozinho. Vai com um grupo te sustentando, te levando. Esse grupo tem de ser consultado pelas lideranças. Na minha opinião, impossível.

1395438_175981925939427_2111381340_n

Achou legítima a ação da oposição na reunião do dia 17 de dezembro, “boicotando” a aprovação do projeto do Morumbi?
Com certeza não. Fiquei muito decepcionado com a postura. Me tornei candidato e todo mundo sabia desse projeto desde 2011. Sabe o que eu fiz? Liguei para cada um dos envolvidos no projeto, que faz dois anos que vem rolando. E foi apresentado várias vezes no Conselho Deliberativo e várias no Conselho Consultivo, este que não aprova nada. Ele não tem competência nenhuma, é um conselho honorífico. A oposição disse que o Consultivo não aprovou, e nem vai aprovar, porque isso não cabe a ele.

Concorda com o Juvenal, que pensa em uma mudança no estatuto para “flexibilizar” essa questão do quórum de 75%?
É uma alternativa. Não sei se é a melhor. Esse quórum foi criado na época da disputa eleitoral da construção do Morumbi. Para que não viesse um cara e vendesse o Morumbi. Esse dispositivo do quórum qualificado para instalar uma assembleia, pressupõe que você não pode se desfazer de um bem ou dar em garantia um bem, sem que haja três quartos dos conselheiros presentes. Isso foi lá atrás, na fase da construção. Hoje não se justifica isso. Ainda mais com um conselho em que a faixa etária é muito alta. É difícil reunir essas pessoas. Mesmo que a oposição tenha entrado na reunião, tinham uns 30 deles contados e fotografados. Os 30 deles, com os 140 nossos, eram 170. Quer dizer, quase que o resultado da eleição, 140 a 30, que a gente espera para abril.

A logística das obras do Morumbi já está fechada?
O guindaste que será montado lá, para assentar as coberturas, irá para lá em 40 carretas. E é muito mais forte e moderno do que esse que causou problema ao Corinthians. Tem uma carga, uma potência de carga maior. E a estrutura tubular que será posta em cima da Arena suportará até 40 toneladas de peso preso nela. Uma loucura, de arrepiar. Estou apaixonado por essa obra.

Você já disse que tem a intenção de incorporar uma mulher à sua diretoria… Amadureceu a ideia?
Essa ideia eu gosto muito. Porque convivi muito com mulheres na OAB. Mas óbvio que eu não posso pegar uma mulher no mercado e por na vice-presidência ou diretoria. Tem de pegar alguém de dentro do São Paulo. Aí é que não sei se vou encontrar o perfil que quero. Porque a mulher ainda paga o preço de ser dona de casa, mãe da família, ainda há certos tabus que tem de vencer. E óbvio, tem de ser conselheira.

Como é a sua relação com o Rogério Ceni? Próxima, distante?
É o maior ídolo da história do São Paulo. É o nosso Pelé. Quando houve o movimento do Bom Senso, de possibilidade de greve nas duas últimas rodadas do Brasileiro, eu falei com o Rogério: “Pense bem antes de vocês paralisarem. O movimento de vocês, ao meu ver, está certo. Mas não pare o campeonato, porque se paralisar não vai terminar, não vai ter rebaixamento e não vamos ter 20 times na primeira divisão. Teremos 24”. São coisas interessantes e eu me dou muito bem com ele.

Se eleito, vai pedir para ele renovar por mais um ano?
Suponha que, daqui um ano, ele chegue à conclusão de que ainda tenha condição e a gente reconheça. O que vamos fazer? Renovar o contrato. Não dá para pensar, hipótese aleatória. O que temos de concreto é o contrato dele.

Vê ele preparado para ter um cargo na sua gestão?
Gostaria e como! A liderança que ele tem, responsabilidade, profissionalismo, competência, observação, ele é meticuloso, detalhista, sério, responsável. Se ele parasse de jogar agora, e não fosse embora do Brasil, ele entraria na chapa e seria o conselheiro mais votado e seria meu vice-presidente. Esse eu anunciaria com antecipação. O único. Vice geral seria ele. E prepararia ele para ele ser presidente daqui a três ou seis anos. Tem tudo para ser, o perfil, o DNA necessário…

Siga o Diário de Olímpia no Twitter, Facebook e Flickr

MAIS INFORMAÇÕES

O olimpiense Carlos Miguel Aidar é sócio de um dos escritórios de advocacia que mais cresceram nos últimos anos em São Paulo.

miguel-aidar-sergio2

Tem visão privilegiada da Avenida Paulista no 15°andar de um dos novos edifícios da região. Também integra o Comitê Paraolímpico Internacional e a Comissão de Estudos Jurídicos Desportivos do Ministério do Esporte.

E, em meio à atribulada agenda, surgiu mais um compromisso: é o candidato apoiado por Juvenal Juvêncio na eleição à presidência do São Paulo, em abril do ano que vem.

Aos 67 anos, Carlos Miguel Aidar vai enfrentar Leco e Kalil Rocha Abdalla, e jura que a indicação de Juvenal foi um susto, ao contrário dos que pensam que seu nome já estava definido. Por isso, as ideias ainda são prematuras, “respostas a lápis”, como bem definiu. Mas são ousadas.

O centro de formação de atletas de Cotia, xodó de Juvenal, se transformaria numa unidade de negócios. Ele também quer criar a Liga Nacional dos clubes brasileiros, independentemente do apoio da CBF. E promete reforma administrativa no São Paulo. Só não vai mexer no técnico.

– Sou amigo, fã e viúva do Muricy. (G1)

‘Os Veteranos’ são campeões do 1º Campeonato de Futebol Amador Edson Kfouri

Tadeu Fonseca — Foi uma partida emocionante em Severínia, digna de uma grande final. De um lado ‘Os Veteranos’, uma das equipes amadoras mais tradicionais da cidade, e do outro, ‘Os Meninos da Vila Capim’, time jovem formado por uma geração de atletas velozes e com o coração na ponta da chuteira. Nas arquibancadas, a grande maioria da torcida era para eles.

IMG_2019

O Campeonato foi organizado pela Prefeitura através da Secretaria de Esportes. Com a participação de 12 times, o campeonato teve inicio no dia 24 de Agosto e se encerrou anteontem, domingo (24), às 16h no Estádio Municipal.

Antes da partida, autoridades municipais entregaram uma homenagem aos familiares do homenageado ‘Edson Kfouri’, que empresta o nome ao campeonato. A filha Karina agradeceu ao prefeito Nil e toda à administração municipal pelo reconhecimento ao pai que segundo ela era um apaixonado pelo esporte amador. “Tenho certeza que ele está muito feliz com essa homenagem assim como todos nós, filhos, netos, parentes e amigos estamos”, disse.

IMG_1679

O jogo foi de muita marcação e de poucas oportunidades, mas na segunda etapa aos 30 minutos em um contra ataque, Tiãozinho acertou um belo chute de fora da área e abriu o placar a favor dos Veteranos.

Daí pra frente, foi só pressão dos Veteranos que teve outras oportunidades de ampliar o placar, mas não aproveitou a oportunidade.

Com os jogadores bem desgastados, os técnicos fizeram as substituições. Três no time dos Veteranos, que ainda contava com um grande grupo de jogadores na reserva, contra uma dos Meninos da Vila Capim, que já não tinha mais nenhum atleta para reposição. Nessa altura um personagem começou a se destacar, o zagueiro dos Meninos da Vila Capim, Gé, com câimbras repetidas saia e voltava do jogo sem ter quem o substituísse.

IMG_1787

Já nos últimos segundos dos acréscimos, quando tudo parecia definido, após uma falta cobrada pelos Meninos da Vila Capim, da lateral esquerda, a bola caiu nos pés de Danilo, que, na frente da grande área, teve tranquilidade para tirar a bola de todos os marcadores e do Goleiro Bigato, batendo alto no ângulo esquerdo do gol, empatando e levando a partida para a prorrogação.

Foram dois tempos de 15 minutos, e já na primeira etapa após um escanteio cobrado na lateral direita, Renan marcou um gol de cabeça para Os Veteranos e colocou a equipe mais uma vez à frente do placar. Com os jogadores bem cansados, Os meninos da Vila Capim não tiveram força para reação e o jogo terminou com o placar de 2×1 para Os Veteranos.

IMG_1981

A entrega das medalhas e dos troféus ocorreu em seguida. Como prêmio de reconhecimento e revelação ganhou o jogador dos Veteranos Tiãozinho. Como artilheiro do campeonato, com 15 gols marcados, venceu Magno Douglas Santos Moreira, o Maguininho. Como defesa menos vazada ficou a equipe Associação Desportiva, representada por Murilo Batista de Souza.

O prêmio de Goleiro menos Vazado foi para André Luiz da Silva Santos, da equipe Minerva, com apenas 3 gols sofridos. Em terceiro Lugar do campeonato ficou a equipe Associação Desportiva. A vice-Campeã Meninos da Vila Capim. E a grande vencedora Os Veteranos, coloca mais essa taça na coleção.

Siga o Diário de Olímpia no Twitter, Facebook e Flickr

Olimpiense acompanhou o São Paulo na conquista da primeira Copa do Brasil sub-17

O São Paulo Futebol Clube venceu, no último sábado (31), a primeira edição da Copa do Brasil Sub-17, o mais importante torneio da categoria no Brasil e organizado pela CBF. O time conquistou a taça após vencer o Flamengo por 3 a 1, no Rio de Janeiro.

3655

A olimpiense Ana Luiza Ricciardi Rosa, assessora de imprensa dos times de base do São Paulo, estava com a delegação na conquista do título, e acompanhou os jovens do Tricolor nos dez jogos da disputa.

MIG3537

Ana Luiza faz parte do Tricolor desde 2008, quando foi contratada como estagiária.

COMO FOI

O São Paulo é o primeiro campeão da Copa do Brasil sub-17. O título para a equipe do Morumbi veio na noite do último sábado, quando derrotou o Flamengo por 3 a 1 no segundo jogo da decisão, disputado no Estádio Moacyrzão, em Macaé. Na primeira partida da final, o Tricolor venceu em casa por 2 a 0.

Com a vantagem da vitória no primeiro jogo, o São Paulo tentou diminuir o ritmo de partida e conseguiu segurar um empate sem gols na etapa inicial. No segundo tempo, o Flamengo conseguiu abrir o placar aos 21 minutos, com Wellington, que aproveitou sobra da cobrança de escanteio.

MIG3591

Mas o time carioca precisava de mais gols e seguiu atuando com postura agressiva, o que liberou espaços para o São Paulo. O empate veio apenas três minutos depois, quando Ewandro roubou a bola de Lincoln no meio-campo avançou em velocidade e marcou.

Aos 42 minutos de partida, o Tricolor passou à frente do placar em tiro de fora da área de Felipe Araruana. Já nos acréscimos, Luiz Araújo recebeu na área e mandou para as redes após finta no goleiro. (Com Terra Esportes)

Estádio liberado para a estreia do Galo Azul contra a Matonense

Bastante empolgados com o início do Campeonato Paulista da Segunda Divisão, Olímpia e Matonense estreiam na competição nesta quarta-feira (1º), às 10h, no estádio Maria Tereza Breda, pela primeira rodada do Grupo 03. Após cair na quarta fase do último estadual, a equipe de Olímpia se renovou e aposta nesta mudança para ascender de divisão neste ano. O adversário, contudo, aposta no vitorioso técnico João Batista, para alcançar o acesso.

66871_369844473120051_1500851453_n

No Olímpia, a princípio, todos os atletas estão à disposição de Valter Ferreira, sendo que Paulo Brumatti teve sua pena de uma partida de suspensão convertida em cestas básicas assim como Danilo Costa. Ambos tinham suspensões de seus clubes anteriores.

Confiante, o técnico Valter Ferreira falou sobre esta estreia na Segunda Divisão. “A partida será de grande dificuldade, pois a equipe da Matonense investiu pesado assim como nós, mas confiamos nos nossos atletas e trabalharemos os 90 minutos pela vitória”, afirmou.

Esperando realizar uma campanha contrária a 2012, quando ficou na penúltima colocação do seu grupo e somou apenas cinco pontos na primeira fase, a Matonense se preparou bastante e buscará um bom resultado fora de casa. Segundo João Batista, treinador da equipe, a parte tática está toda pronta, tendo que concluir apenas a parte emocional, essa, será realizada na concentração para o jogo.

O comandante ainda mostra-se confiante, acreditando na força da equipe e no oportunismo do atacante Fabiano, ex-Atlético Sorocaba e Santos. “Pela qualidade da equipe e pelo trabalho realizado, acho que temos a possibilidade de jogar por uma vitória. Nossa parte coletiva está muito forte, e ainda temos Fabiano, que já jogou em muitas equipes e tem um grande poder ofensivo”, afirmou.

Ficha Técnica

Olímpia: Washington; Fabrício, Brumatti, Rufino e Maranhão; Danilo Costa, Dick e Elsinho; Vinicius Pequeno, Guilherme Pit e Ceará.
Técnico: Valter Ferreira.

Matonense: Cairo; Diego Bife, Carlinhos e Jadson, João Gabriel, Levi, Jacson, Diego Evaristo e Samuel; Fabiano e Guilherme.
Técnico: João Batista.

Árbitro: Luciano Silva;
Assistentes: Gustavo Chacon Moreno e Fernando Batista de Oliveira;
Quarto árbitro: Ricardo Soares de Souza;
Data: 01 de maio, às 10h;
Local: Estádio Maria Tereza Breda, em Olímpia.

Garoto de Severínia é tri-campeão pelo São Paulo FC Sub-15

O garoto Guilherme Alves, filho de Airton Alves e Eunice Alves, 14, de Severínia, sagrou-se tri-campeão pelo São Paulo F.C. na manhã deste domingo (27), da Copa Votorantim de Futebol Infantil.

Guilherme-e-Fabuloso

 

A competição que é uma das mais importantes da categoria no país, onde já se sagraram campeões diversos atletas de Seleção Brasileira e campeões mundiais.

 

Guilherme é titular da lateral esquerda do SPFC, e já está fazendo parte da base do time Tricolor Paulista a mais de um ano, residindo inclusive no Centro de Formação de Atletas “Presidente Laudo Natel”, em Cotia (SP).

 

A família, amigos e conterrâneos do garoto estão muito felizes pela conquista, conforme relatado ao “Diário” por Ulysses Terceiro, que, além de amigo da família é são paulino ‘de coração’.

 

“Parabéns ao Guilherme Alves e a todos seus familiares, pois sabemos que não é fácil conquistar uma vaga em um time de ponta e com tanta tradição na formação de jogadores como é o São Paulo F.C”, destacou Ulysses.

Olímpia e Fernandópolis tentam superar trauma de 2011 na reta final

(AFI) – Fernandópolis e Olímpia chegam à última rodada da terceira fase do Campeonato Paulista da Segunda Divisão precisando do resultado para alcançar a tão sonhada quarta e última fase da competição. A dupla tenta tirar a lição do ano passado, quando foram eliminados justamente na terceira fase.

Em 2011, o Fernandópolis foi eliminado num grupo que tinha Porto Feliz, Guaçuano e Barretos, e perdeu a vaga para os dois últimos, que não só chegaram à quarta fase como conquistaram o acesso. Na ocasião, o Fefecê começou bem, com duas vitórias e um empate, mas depois sofreu três derrotas seguidas e deu adeus à disputa.

No entanto, o Fernandópolis não terá facilidades para superar a campanha do ano passado e chegar à quarta fase. O clube é o lanterna do Grupo 15, com cinco pontos, e precisa de uma vitória diante do terceiro colocado Mauaense, que tem seis pontos. Mas até se vencer o Fefecê pode ser eliminado, desde que o Sumaré, terceiro colocado com seis pontos, vença o líder Joseense, que soma oito pontos e tem dois gols de saldo, contra menos três do Fernandópolis.

Perto do paraíso

Já o Olímpia tem missão bem mais tranquila que a do Fernandópolis. Vice-líder do Grupo 17 com oito pontos, o Galo Azul recebe o líder e já classificado São Vicente, que deverá vir recheado de reservas. Mas mesmo se perder e for superado pelo Tupã, terceiro com seis pontos, pode conseguir a vaga fora de campo. É que na segunda-feira o Tupã vai ser julgado pela escalação irregular do zagueiro Jorge Miguel contra o próprio Olímpia e pode perder pontos.

No ano ano passado, o Olímpia naufragou na terceira fase em um grupo que tinha Portuguesa Santista, Capivariano e Barretos. O Galo Azul foi eliminado sem conseguir uma vitória sequer. Foram três empates e três derrotas, portanto já superou a campanha de 2011.

Olímpia perde por 2 a 1 do Fernandópolis

Jaboticabal e Fernandópolis foram os destaques dos cinco jogos deste domingo cedo que completaram a quarta rodada da segunda fase do Campeonato Paulista da Segunda Divisão. Eles venceram e assumiram a liderança, respectivamente, dos Grupos 8 e 9. O Novorizontino empatou fora com o Américo e se manteve na ponta do Grupo 10.

OFC-Segunda-Divisao

Pelo Grupo 8, o Guarujá defendia a liderança, com sete pontos, mas perdeu fora para o Votuporanguense, por 2 a 0. Disso se aproveitou o Jaboticabal que goleou o Manthiqueira, por 4 a 0, assumindo a ponta, com nove pontos. Com sete pontos, o Votuporanguense é vice-líder, enquanto o Manthiqueira é o lanterna com nada.

SURPRESA EM OLÍMPIA

Apontado como favorito por atuar em casa, o time do Olímpia entrou pisando em ovos e se deu mal contra o Fernandópolis, que na base da valentia, conseguiu uma importante vitória, por 2 a 1.

A vitória deixou o Fernandópolis com oito pontos, um a mais do que o Olímpia, vice-líder. O Sumaré, que sábado venceu o Jabaquara, por 2 a 1, é o terceiro, com cinco, enquanto o time praiano só tem um ponto.

AINDA LÍDER

O único líder que manteve a posição neste domingo foi o Novorizontino. Mesmo atuando fora de casa ele segurou o empate sem gols com o Américo.

O Novorizontino lidera com oito pontos, mas agora tem a companhia do Osasco, também com oito, que sábado, fora de casa venceu o Mogi das Cruzes, por 2 a 1. O Américo é terceiro colocado, com cinco pontos, enquanto o Mogi é o lanterna, sem pontuar.

102 anos depois, segurem os cães em casa

Quase nenhum dos 5.317 jogos já disputados pelo Corinthians em seus quase 102 anos de história será tão importante como o de hoje, às 21h50, contra o Boca Juniors, no Pacaembu.

decisao

Depois de tantas tentativas, os corintianos nunca estiveram tão perto de alcançar o céu. Nunca estiveram tão próximos de se livrar das provocações dos rivais, chegar ao topo da América, bater no peito e gritar em alto e bom som: “Eu sou campeão da Libertadores!”

Faltam apenas 90 minutos – ou mais, Se o duelo for para prorrogação e disputa por pênaltis. Um gol. Uma vitória simples, um mísero 1 a 0 (como tantos outros que marcaram esse aguerrido time de Tite) será o suficiente para o clube alvinegro conquistar o título mais importante da sua história, o mais desejado pelo seu fanático torcedor.

A confiança é enorme não só pelo fato de a equipe – formada apenas por operários – ter chegado a um patamar que nenhum outro time na história do clube (mesmo cheio de craques) conseguiu atingir. Tudo parece estar conspirando a favor do Corinthians neste ano. Basta lembrar que a caminhada da equipe começou com um empate por 1 a 1 diante do Deportivo Táchira, na Venezuela, garantido apenas nos acréscimos com um gol de cabeça do volante Ralf.

Depois veio o “surgimento” de Cássio nas oitavas de final contra o Emelec. O time que tinha um goleiro nada confiável (Júlio César) passou a contar com a segurança do grandalhão de 1,95 metro. Foi ele, inclusive, um dos principais responsáveis pela eliminação do Vasco nas quartas de final ao defender um chute cara a cara de Diego Souza – no finzinho, Paulinho, de cabeça, garantiu a vaga.

Veio a semifinal e, mais uma vez, o Corinthians mostrou que estava iluminado. Na Vila Belmiro, Emerson acertou um chute de rara felicidade e a defesa conseguiu brecar o atual campeão Santos e Neymar. No Pacaembu, o craque santista furou o paredão corintiano (foi o primeiro e único gol que a equipe sofreu jogando em casa), mas aí brilhou a estrela de Danilo e o empate por 1 a 1 colocou o time em sua primeira final da Libertadores.

A maior prova de que tudo parecia estar a favor do time veio em plena La Bombonera, no primeiro jogo da decisão contra o Boca Juniors. A partida caminhava para o fim e os argentinos venciam por 1 a 0 quando Tite renovou o fôlego do ataque trocando um cansado Danilo por um inspirado Romarinho. E na primeira bola que recebeu, o garoto de 21 anos virou o novo xodó da Fiel.

Aquele empate facilitou, e muito, a vida do Corinthians para o confronto de hoje. Não faz parte da vocação desse time sair para o ataque em busca do resultado para reverter um placar adverso. Esse Corinthians não gosta de se arriscar muito, se expor. É o time do ataque na base do conta-gotas, que prefere controlar a partida ao seu modo para dar o bote na hora certa.
Essa estratégia tem funcionado muito bem até aqui.

Em 13 jogos, o Corinthians está invicto. Venceu sete partidas e empatou seis, com 20 gols marcados e apenas quatro sofridos. Em casa, a equipe chegou a ficar cinco jogos sem ser vazada. Pragmático, Tite não mexerá na equipe. Mesmo com a ótima fase de Romarinho, ele ficará na reserva. Recuperado de lesão, Jorge Henrique está mantido entre os titulares.

Novo empate hoje leva a decisão para a prorrogação. Se a igualdade persistir, o campeão será conhecido nos pênaltis. No treino de ontem, o aproveitamento foi ótimo: de 39 cobranças, os titulares acertam 33.

Se no Corinthians a motivação é enorme, o Boca Juniors também está confiante. O time aposta no seu ótimo histórico na Libertadores para levantar a taça. Esta é a 10ª final do clube, campeão seis vezes. Se ganhar esse ano, se igualará ao Independiente como maior vencedor da competição continental.

E é bom segurar os cães. Desde quarta-feira passada, último jogo, vários cães, que se assustam facilmente com rojões, continuam desaparecidos.

Ficha técnica

Corinthians
Cássio; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo e Alex; Jorge Henrique e Emerson. Técnico: Tite.

Boca Juniors
Orión; Roncaglia (Sosa), Schiavi, Caruzzo e Rodríguez; Ledesma, Somoza, Erviti e Riquelme; Mouche e Santiago Silva.
Técnico: Julio César Falcioni. Árbitro: Wilmar Roldán (Colômbia). Local: Pacaembu, em São Paulo, hoje, às 21h50, com transmissão ao vivo da TV Globo e do canal por assinatura Fox Sports. (AE)

Catanduva desativa o futebol profissional

Em meio à festa de 100 anos do Santos, o Catanduvense encerrou o Campeonato Paulista da Série A-1 com gosto melancólico, domingo à tarde, no estádio da Vila Belmiro, em Santos. Não só por conta da goleada de 5 a 0, mas também pela falta de perspectiva do clube da região.

disputa

A diretoria já adiantou que desativará o futebol profissional do Grêmio no segundo semestre e a única atividade será o Paulista Sub-20, previsto para começar no dia 26 de maio.

No entanto, faltando pouco mais de um mês para o início da competição, o elenco sub-20 ainda precisará ser formado, começando do zero. A única certeza até o momento é a presença do técnico Rodrigo Deião, que foi o preparador de goleiros do profissional durante o Paulistão. “O Deião deverá começar o trabalho dentro de dez dias.

Ele conhece muita gente e vamos dar preferência aos jovens da nossa cidade e da região”, informou o supervisor Wagner Violin. No sábado, às 13h30, será feita uma peneira no estádio Rufino Rodrigues, em Pindorama, para começar a selecionar jogadores.

Ontem, Violin começou a rescindir os contratos dos jogadores rebaixados à Série A-2 do Paulista. “Estamos acertando a saída de todos, provavelmente a partir de amanhã eles já estarão empregados novamente. Vamos manter apenas o zagueiro Douglas, que é desejado por clubes da Série B do Brasileiro e iremos emprestá-lo”, disse o supervisor.

O presidente Valmor Peruzzo não demonstrou abatimento pela queda e garantiu que o Bruxo estará motivado, no próximo ano, para tentar o acesso ao Paulistão novamente. “Ficamos, sim, um pouco abalados, mas no ano passado entramos na Série A-2 para não cair e acabamos subindo. Temos ânimo para lutar no ano que vem. O Catanduvense não acaba”, afirmou o dirigente, que enumerou os fatores que contribuíram para a péssima campanha gremista.

Em 19 jogos, o time somou apenas 13 pontos, terminando em penúltimo lugar com apenas 22% de aproveitamento dos pontos disputados. “Se tivéssemos conquistado 18 pontos, estaríamos livres, deixamos escapar, pelo menos, duas vitórias. Contra os grandes, perdemos do Corinthians aos 48 minutos do segundo tempo, empatamos com a Portuguesa, empatávamos com o São Paulo até 30 minutos do segundo tempo, permitimos o empate ao Palmeiras, só contra o Santos que fomos goleados.

O time é bom, não deu liga, a falta de campo também atrapalhou. Mas não podemos colocar a culpa só no campo. Todos, diretoria, jogadores e comissão técnica têm o pedacinho de culpa”, comentou Peruzzo. (Diarioweb)

Ficha técnica:

Santos 5
Rafael; Fucile (Adriano), Edu Dracena, Durval e Juan (Léo); Arouca (Ibson), Henrique, Elano e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Borges. Técnico: Muricy Ramalho.

Catanduvense 0
Fillipi; Douglas, Cleber, Ednei e Anderson Paim; Du (Jefferson), Ricardo Oliveira, Washington (Dairo), Alex Willian e Samuel; Luís Mário (Morelândia). Técnico: Roberval Davino.
Gols: Ganso aos 23 e Borges aos 32 do 1º tempo. Neymar aos 18, Ganso aos 25 e Borges aos 38 do 2º. Árbitro: Márcio Henrique de Gois. Expulsão: Jefferson. Renda: R$ 279,7 mil. Público: 11.650 pagantes. Local: Vila Belmiro, em Santos, no domingo à tarde.

 

Santista Léo vai jogar no meio

 

O Santos pode estar ganhando um meio-campista que mescla técnica com garra, tem bom poder de marcação, faz gols e é adorado pelo torcedor. É que o lateral esquerdo Léo acaba de alterar seus planos para o último ano de carreira. Antes de se despedir dos gramados, em dezembro, quando estará com 37 anos, o mais experiente e vencedor dos atuais jogadores do elenco santista quer dar mais uma contribuição ao clube, migrando da defesa para o meio-de-campo.

A ideia de Léo é seguir os passos de jogadores famosos da posição, como Júnior (ex-Flamengo), Leonardo (ex-Flamengo e São Paulo) e Felipe (Vasco), que saíram da lateral esquerda para brilhar no meio-de-campo. “Ainda posso ajudar o Santos jogando no meio”, disse.

E o técnico Muricy Ramalho já decidiu que o Santos terá força máxima contra o boliviano The Strongest, quinta-feira, pela Libertadores, e também diante do Mogi Mirim, provavelmente no domingo, pelo Paulistão – ambos na Vila Belmiro.

A única dúvida é Fucile, que sofreu entorse no tornozelo direito no começo do jogo contra o Catanduvense, domingo. O lateral uruguaio será reavaliado pelos médicos hoje, na reapresentação do elenco santista. E, se for vetado, Adriano será mantido na função de primeiro volante, com o deslocamento de Henrique para a lateral. – Agência Estado

Federação confirma times que disputarão a Segundona. Olímpia F.C. está entre eles

(AFI) – A Federação Paulista de Futebol divulgou nesta terça-feira (28) os 35 times que disputarão o limbo do futebol paulista digo, a 2ª Divisão do Campeonato Paulista, equivalente à quarta divisão do estadual. Clubes tradicionais da memória dos torcedores e novos lutam por um lugar ao sol no futebol.

ofc

O número pode aumentar nos próximos dias, já que a expectativa da Federação é que a competição seja disputada por 45 times, assim como na última temporada. O orgão deve aumentar o prazo para a entrega de laudos técnicos e comprovantes de capacidade de estádio visando o aumento do número de clubes.

A edição de 2012 da Segundona não terá muitas novidades. A fórmula de disputa será a mesma de anos anteriores. Os 35 clubes serão divididos em grupos regionalizados, preferencialmente, com cinco a seis clubes cada. Os quatro primeiros de cada grupo passarão à 2ª fase.

Além da fórmula de disputa, o Conselho Técnico também definiu outros detalhes burocráticos da competição. Os clubes terão até o dia 25 de abril para inscrever jogadores para a estreia. Além disso, será mantida a regra de que cada time poderá inscrever apenas três jogadores com idade acima de 23 anos.

Atrações
Os principais destaques ficam por conta dos times tradicionais que retornam à disputa do torneio como é o caso da Portuguesa Santista, Jabaquara, Radium, de Mococa, Araçatuba, Nacional e o retorno do Novohorizontino. No entanto, o Tigre do Vale vai disputar a competição com um novo nome: Grêmio Novorizontino. O antigo Grêmio Esportivo Novorizontino, vice-campeão paulista de 1990, fechou suas portas em 1999 afundado em dívidas.

Apesar da mudança de nome, pode-se dizer que o clube será praticamente o mesmo. O “antigo” Novorizontino, que teve importantes conquistas sob o comando da tradicional família De Biasi, não pôde ser reativado por conta de suas dívidas. No entanto, o “novo” Novorizontino possui as mesmas cores, o mesmo distintivo, o mesmo mascote (tigre) e até o mesmo hino.

O ápice da história do Tigre do Vale foi o vice-campeonato paulista de 1990. Na época, sob o comando de Nelsinho Batista o time foi derrotado pelo Bragantino, que revelava Vanderlei Luxemburgo para o futebol brasileiro, na famosa “Final Caipira”.

Assim como a Esportiva Araçatuba, que tem uma bela história no futebol paulista com três títulos da Série A2, mas teve que ficar de fora de um grande período por estar afundado em dívidas. A equipe chegou a receber uma substituta na cidade, o Atlético Araçatuba, mas a mudança não deu certo.

De volta
Outro clube confirmado, mas com outro nome foi o Grêmio Esportivo Prudente, que era conhecido até ano passado como Oeste Paulista. Com o retorno do Grêmio Prudente para Barueri, na última temporada, a diretoria da equipe resolveu rebatizar a equipe com o nome do co-irmão.

Tradicionais fora
Até o momento, outros times tradicionais não foram confirmados na disputa como são os casos de Bandeirante, Primavera e Palmeiras de Porto Feliz. Por outro lado, clubes como Palestra de São Bernardo, com mais de 76 anos de história, Matonense e PC São José anunciaram licença para ficarem de fora neste ano, alegando falta de dinheiro ou de ausência de apoio das prefeituras como é o caso do time do Vale do Paraíba.

Estreia
Até o momento apenas um time foi confirmado como estreante: o Itapevi Futebol Clube, da cidade localiza na Grande São Paulo. O time foi fundado em 2004 na cidade de Cubatão, mas transferiu-se para o munícipio atual em 2008. O Itapevi disputou campeonatos da categoria de base do futebol paulista e agora está apto para estrear como profissional.

Migalhas aos clubes
O ponto polêmico do encontro mais uma vez foi o fator financeiro. Diferentemente das cotas distribuídas aos quatro grandes clubes do Estado, os participantes da Segundona terão de se virar com “esmolas”. Isso porque cada clube irá receber apenas R$ 13 mil para, no mínimo, quase três meses de disputa.

Nem mesmo os valores somados de todos times da Segundona – tendo como base 46 integrantes o total é de R$ 598 mil – chegam a 10% do que foi pago a Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo. Cada um dos quatro recebeu R$ 10 milhões para disputar o Paulistão. Os demais clubes da elite paulista R$ 1,92 milhão cada um.

Confira os times que disputarão a Segundona:

Mantiqueira (Guaratinguetá)
Américo Brasiliense
Portuguesa Santista
Guarujá
AD Guarulhos
Araçatuba
Joseense
Lemense
Mogi das Cruzes
Pirassununguense
Taquaritinga
Votuporanguense
Cotia
Porto Feliz
Elosport
EC São Bernardo
Fernandópolis
Grêmio Prudente
Mauaense
Novorizontino
Guariba
Itapevi
Jabaquara
Jaboticabal
Jacareí
José Bonifácio
Nacional
Olé Brasil
Olímpia
Osasco
Radium
Atibaia
SC Barueri
Tupã
União Mogi

América de Rio Preto dispensa Marcelinho Carioca: ausência em jogos e falta de treinos

O América Futebol Clube, por intermédio da Compettit, comunica que o empresário Marcelinho Carioca foi dispensado da função de Superintendente de Futebol do clube, diferentemente do informado em nota divulgada por meio da assessoria de imprensa do ex-jogador.

100_1338

A nota assinada por Marcelinho afirma que "A demissão de 11 jogadores em apenas nove rodadas da Série A-2 do Campeonato Paulista foi um dos principais pontos para a decisão de Marcelinho em romper seu vínculo com o América”.

A Compettit lamenta a maneira equivocada com a qual o empresário justifica sua demissão, pois a proposta de demissão de parte do elenco, inclusive a saída do técnico Vilson Tadei, foi feita pelo próprio Marcelinho.

A Compettit avaliou como o trabalho vinha sendo conduzido e os reflexos negativos causados pela postura de Marcelinho, principalmente pela sua ausência em jogos e treinos e falta de entrosamento com o grupo.

Ontem à noite (27), após contato com jogadores que foram dispensados, a empresa tomou a iniciativa e comunicou Marcelinho sobre a oficialização da dispensa.

O clube segue no campeonato apostando em franca recuperação. A Compettit vai manter os investimentos apoiando a Comissão Técnica para melhorar o ambiente de trabalho, a integração e reabilitação do time.

Jogadores e cantores famosos farão Futshow Solidário e 1º lote do camarote está à venda

Está sendo organizado um “Futshow Solidário” envolvendo os times do Corinthians e Palmeiras (ambos Master), e seleção local versus cantores convidados, tais como Gustavo e Alexandre, José e Diogo, Victor e Matheus, Carlinhos P.O.Box, Flávio e Ricardo e Kaio e Kelvin, além de outros que estão sendo convidados.

FUT-JOGO

Entre os jogadores, deverão vir Neto, Viola, Rincon, Evair, Biro-Biro, Ademir da Guia, Dinei, entre outros. A data será 8 de janeiro, no Estádio Tereza Breda, com renda em prol da Santa Casa de Misericórdia e ONG Humanizar. Leia mais…

FPF agenda julgamento para quarta-feira e Barretos poderá perder seis pontos

Nesta segunda-feira a Federação Paulista de Futebol (FPF) anunciou que o Barretos Esporte Clube será citado no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-SP) na próxima quarta-feira (26), por ter escalado o jogador Elvis Farnei Pereira de Oliveira de forma irregular diante do Olímpia. O time poderá perder seis pontos e o acesso à Série A3.

Com a citação, o Barretos deverá ser julgado na próxima segunda-feira. Caso o Touro do Vale seja considerado culpado por escalar irregularmente o jogador Elvis de Oliveira, o acesso para a Série A3 do Paulista ficará com a Portuguesa Santista. Leia mais…