Estudantes da Etec que representarão a Jamaica na Festa das Nações lança ‘vaquinha virtual’

O grupo de estudantes da Etec de Olímpia que irá representar a dança e cultura da Jamaica na próxima Festa das Nações decidiu fazer uma arrecadação de recursos através do site ‘Vakinha Virtual’.

O objetivo é  o de arrecadar R$ 2 mil para bancar todas as despesas de montagem da apresentação. Aceita-se qualquer quantia.

11778129_894513270629045_189645903_n

“Nós que vamos realizar a apresentação, mostrando um pouco da cultura jamaicana, por isso necessitamos arrecadar esse valor para que nosso grande sonho seja realizado e assim possamos representar esse país, por isso essa quantia irá nos favorecer. e contamos com a colaboração de todos”, escreveram os alunos naquele site.

Se você quiser contribuir com os alunos para essa causa, clique no banner abaixo para ser direcionado à página dos alunos:

vakinha-jamaica

Festa das Nações Etec 2014: confira os clipes das danças dos 7 países

Realizado no último final de semana, sexta (12) e sábado (13), a segunda edição da Festa das Nações da Etec de Olímpia atingiu o seu objetivo: reunir as diversas classes de aulas para apresentar a cultura de cada um dos sete países apresentados. Pela ordem, do último dia, da premiação, sábado: Rússia, México, Índia, Egito, Itália, Angola e Arábia Saudita.

india-capa

Foram vencedores, em terceiro lugar, Arábia Saudita; em segundo, Angola e, finalmente, em primeiro lugar, Índia.

Leia também

Confira os clipes gravados e editados pelo Diário de Olímpia. No primeiro dia, sexta (12), o Diário registrou mais de 800 fotografias, selecionando 524 em sua galeria do Flickr (acesse aqui). No segundo dia, como as danças se repetiram, sem novidades, o Diário decidiu gravar os principais movimentos para dar a exata noção da grandiosidade da apresentação de cada equipe. É um trabalho despojado, de boa vontade, uma experiência que será aperfeiçoada nas próximas edições.

Os alunos tiveram a orientação e e coreografia do professor Bruno Santiago. Na segunda e última noite, estiveram presentes alunos da Etec Coronel Raphael Brandão, de Barretos, que se apresentaram antes das danças concorrentes da Etec local.

ABERTURA

Para abrir a noite, a dança de abertura trouxe um pouco do folclore brasileiro, passando por todas as regiões e homenageando Olímpia, que este ano completou 50 anos como a Capital do Folclore Brasileiro.

Também fez parte da abertura, outros dois ritmos “calientes” que marcaram a história da dança no Brasil.

Sob a orientação e coreografia do professor Bruno Santiago, no palco, a abertura da 2ª Festa das Nações e as tradições regionais.

RÚSSIA

O 2º B trouxe para o palco a Rússia, sob orientação da professora Carol e coreografia de Joyce Santos. O tradicional Ballet de Repertório, O Lago dos Cisnes, é uma releitura de todo elegância e romantismo do ballet clássico. O Lago dos Cisnes foi criado em 1877 no Teatro de Bolshoi em Moscou.

Dando vasão à criatividade, os alunos fizeram um passeio pela dança dos Voleios das aldeias do oeste da Rússia, em uma demonstração de força e agilidade dos rapazes para as moçoilas desejadas.

O encerramento trouxe o exército de Cossacos, um povo nativo das estepes do sul do país, conhecido pela coragem, bravura e capacidade militar, transformando suas habilidades em uma dança alegre e ágil.

Alunos representaram o General Luís Henrique e a Camponesa Isadora, como apresentadores. Confiram o clipe:

MÉXICO

O 1º B apresentou um pouco das cores da nação latina vibrante e acolhedora que é o México, sob a orientação da Professora Thaísa Maziteli e coreografia da própria sala, no espetáculo intitulado “El Honor de ser Mejicano”, a honra de ser mexicano.

Tudo começa com os Mariachis, que representam com suas roupas, dança e música a cultura do país. Depois, El Chapulín Colorado, um super-herói desastrado, que salva as donzelas que estão em perigo.

Com El Baile de los Muertos (Dança dos Mortos): ao som da música “La Momia – Chocolate”, é encenada a celebração do dia dos mortos, que começa no dia 31 de outubro e termina no dia 2 de novembro, sendo esta a festa mexicana mais animada, pois segundo as suas crenças, os mortos voltam para visitar seus parentes e comer da boa comida.

El Chavo, o Chaves, personagem que completa 30 anos de exibição no Brasil e dispensa apresentações.

A música Viva Méjico, Viva o México, é uma das mais conhecidas; cantada em celebração ao Dia da Independência do país e representa o orgulho nacional.

Para firmar o intercâmbio cultural Brasil-México, os alunos Laura Marco e Sérgio incorporaram personagens da novela Rebeldes que marcou parte da infância e adolescência de muitos aqui presentes. O clipe:

ÍNDIA

O 3º A, sob a orientação da Professora Jocely e coreografia de Silas e Francine, vislumbraremos a Índia, país místico, de cultura milenar. Com o título “Dou as boas vindas ao Divino dentro de mim”, a dança mostrou a meditação usada para obter a paz interior. Toda a história foi idealizada por uma pessoa que supostamente está meditando, mas na sua mente seus pensamentos então a mil.

Os alunos encenarão o culto e a adoração aos deuses, destacando a deusa Shiva.

O Festival das Luzes, representado por velas, vem para dar entrada e purificar o culto que será realizado.

Os véus coloridos do Festival das Cores representam toda a vivacidade e alegria desse povo, sendo que, a dança agora é chamada de Bollywodiana, um novo gênero que todos devíamos conhecer.

Tipicamente indianos, os alunos João Víctor e Gabriela Amate apresentaram um pouco da cultura e tradição desta Índia tão fascinante, de trânsito caótico e costumes milenares. O clipe:

EGITO

O 3º B sob a orientação dos professores André Valner e Fabiana Bibian e a coreografia de Ariane e Ana Laura Queiroz apresentaram o Egito, considerado o berço da Dança do Ventre, a dança dos movimentos retos e precisos, apresentada, respectivamente em sete danças:

– A dança da rainha, representa o poder da mulher na figura de Cleópatra. A dança apresenta movimentos característicos do Egito, com ângulos e formas.

– O culto às sombras, representando a sensualidade e a persuasão da mulher mesmo às escuras.

– Com delicadeza, sensualidade e charme, o Véu revela a beleza dos movimentos.

– A Naja, símbolo do poder do Faraó, aparece sendo controlada e encantada por ele.

– Conhecida como a dança da fertilidade, a mulher busca enfeitiçar seu alvo através de seu corpo e do fogo da Luz das Velas.

– A dança com as múmias representa a descoberta dos segredos egípcios e suas técnicas de mumificação, com a mistura de ritmos Modernos e Antigos.

– Através da influência do Egito Antigo no Mundo Atual, a apresentação se conclui com o hit moderno inspirado nas tradições egípcias.

Com a participação de figuras do Egito Antigo e do Atual, a apresentação consiste na vinda de Cleópatra (representada pela aluna Thaís) ao presente e sua reação quanto aos acontecimentos atuais contados pelo atual Presidente do Egito (representado pelo aluno Kaike), o clipe:

ITÁLIA

Representando a Europa, o 1º ano do Ensino Médio Integrado ao Técnico em Informática, homenageou a Itália, sob a orientação do professor Dedylon Garcia e coreografia do professor Thiago Louzada, que mostraram toda a tradição, cultura e alegria deste povo latino com a coreodramaturgia de sua Viva Itália.

1- A abertura da Viva Itália inspira-se nos Sbanderiattori, embalados ao tradicionalismo dos tenores italianos interpretando a famosa canção e símbolo da arte italiana, Funiculi, funicula.

2- A Tarantela, que é a mais tradicional e conhecida manifestação cultural italiana, carrega consigo uma estória curiosa. O nome vem de Taranto, cidade da Itália onde são encontradas as tarântulas, aranhas venenosas.

3- Para finalizar, Viva Itália retratou o antigo costume familiar italiano numa coreodramaturgia nostálgica, saudosista, levando a mensagem de que tudo o que é bom e faz feliz, o ser humano deve preservar e rememorar sempre, assim como se faz com a velha e querida fotografia.

Antes da festa italiana invadir o palco, o aluno Rafael representou o artista Leonardo Da Vinci, e Ana Carolina, a Monalisa, apresentaram a Itália no palco:

ANGOLA

Representando a África, sob a orientação da professora Cidinha Boso e coreografia do professor Bruno Santiago, os alunos do 1º A destacaram um dos países colonizados por nossos patrícios, os portugueses, a Angola.

A partir de seis momentos, foi feito um passeio por rituais e cultura angolana:

1- O Ciclo da Vida a caça é um dos hábitos deste povo que inicia com o nascer do sol.

2- O Sansa Kroma: culto ao pássaro guardião das crianças nas aldeias africanas, retratado ao som dos tambores africanos, por meio dos movimentos dos braços e requebrados.

3- Com Waka-Waka: foi retratada a manifestação de oferendas aos deuses da chuva, terra e colheita pela sociedade rural africana.

4- Os Tambores que representam a lamentação, por meio do ritmo forte e rápido da música, focando os movimentos masculinos e a sensualidade feminina.

5- Ekamba: conhecido como samba, é praticado nos rituais africanos. Os movimentos são feitos em atos conjugais e revelam agonia ou felicidade.

6- Para finalizar, uma homenagem à Angola no Festival Internacional da Música do Sumbe, com uma mistura Brasil-Angola.

Para dar início à apresentação da Angola, os alunos João Vítor e Mariana:


ARÁBIA SAUDITA

Finalmente, as apresentações para pontuação com a turma do 2º A, sob a orientação do professor Rafael Borges e coreografia do Professor Bruno Santiago, os alunos representaram, com o título “Uma saudação em nome da alegria, um casamento e seus rituais”, um pouco da cultura árabe.

A apresentação está dividida em sete momentos a través das danças:

1- Do Véu: símbolo da mulher árabe, que expressa a liberdade, o carisma e a feminilidade.

2- Do Casamento Árabe: festa que combina cores, símbolos e danças envolventes.

3- Do Véu Leque: o noivo e os convidados homens dançam com leques, cujas cores representam o fogo.

4- Do Dabke: o noivo e os homens convidados representam o trabalho e a união da comunidade.

5- Das Taças: realizada em momentos festivos, esta dança misteriosa representa luz, vida e prosperidade.

6- Do Ventre: de origem egípcia, celebra, sensualmente, a fertilidade das mulheres.

7- Asa de Ívis: a dança que surgiu a partir dos rituais para a Deusa Ísis, senhora da magia e protetora das mulheres, que se transforma em um pássaro a fim de cantar suas lamentações.

Agora, os alunos Diego e Ana Alice fizeram a apresentação:


ENCERRAMENTO

Como última apresentação de dança, os alunos da Etec de Olímpia se reuniram para uma contagiante e vibrante confraternização artística:

Festa das Nações da Etec encerra na noite deste sábado com danças de 7 países

A Etec de Olímpia encerra, neste sábado (13), a segunda edição da Festa das Nações, aberta ontem (sexta, 12), com sete países representados através de danças interpretadas por alunos de Olímpia e Severínia: Arábia Saudita, Angola, Itália, Egito, Índia, México e Rússia. O salão social do Thermas dos Laranjais ficou totalmente ocupado por pais, convidados e público, que prestigiaram o evento que, mais uma vez, surpreendeu a todos.

DSC_7793

No corpo de jurados estavam Alcides Becerra Canhada Júnior, professor de Geografia da rede pública e privada, mantenedor do curso Pré-Vestibular Anglo Integração; Cacildo Manzan, residente em Ribeirão Preto, formado em Letras pela União das Faculdades Francanas, professor de Redação em Guaíra, São Joaquim da Barra, Ipuã e Ribeirão, além de integrante do Grupo de Teatro Segunda Chamada; Edward Marques da Silva, conhecido como Vadão, educador, pedagogo, coordenador do Festival de Folclore; Gilson Carlos Miranda, médico e organizador do Festival de Folclore; Iscilla Aidar Piton, advogada e empresária de Olímpia, gestora do Tuti Resort; Laudiceia Cordeiro Morais, editora do Diário de Olímpia.Com, Patrícia Schiapati, professora e coordenadora do Centro de Estudos de Línguas; Reunique Puttini, artista plástica; e Ivom Rodrigues Pereira Júnior,m Gestor do Espaço Físico da Supervisão Regional de Ribeirão Preto.

DSC_7257

Além do espetáculo artístico apresentado pelos alunos, outras atividades abrilhantaram a festa. Também foi montada uma Praça de Alimentação com pratos de cada país representado nesta edição: comida árabe, japonesa e chinesa, cachorro quente, churrasco, entre outros, além de bebidas e sobremesas.

DSC_7428

Pela ordem, se apresentaram no palco a turma do 2º A, com as danças típicas da Arábia Saudita; o 1º A com a Angola; o 1º Ano do Ensino Médio com a Itália; o 3º B com o Egito; o 3º A com a Índia; o 1º B com o México e, finalmente, o 2º B com a Rússia.

GALERIA DE FOTOS

Clique na imagem abaixo e confira a galeria de 524 fotos do Diário de Olímpia no Flickr:

Flickr-Nacoes

Festa das Nações da ETEC já tem sete países definidos para dias 12 e 13 de setembro

Um incentivo mais para a Festa das Nações da ETEC: agora, o evento faz parte do calendário municipal das atividades anuais artístico-culturais. E, motivados, esse projeto interdisciplinar, que envolve toda a comunidade escolar, já está com preparativos avançados e países, e respectivas classes, escolhidos.

1901824_580128482082219_344045889_n

Durante esta semana, foram sorteados os países que serão homenageados durante a festa que ocorrerá no segundo final de semana de setembro (dias 12 e 13).

nacoescapa

Os países e respectivas classes ficaram assim distribuídas:

1 A – Angola
1 B – México
1 C – Itália
2 A – Arábia
2 B – Rússia
3 A – Índia
3 B – Egito

Leia mais

Festa das Nações: 12ª edição começa nesta sexta com danças e shows

A 12ª Festa das Nações de Severínia começa nesta sexta-feira (1º), e os seus preparativos estão bem avançados. A montagem das famosas barracas e do palco estão em andamento. Serão três palcos, dois para danças e um para os shows. A entrada é franca. Fotos Divulgação

DSCN8091

O evento vai até domingo (3). Como é tradicional, vários países terão as suas culturas representadas com danças, barracas e comidas típicas, no Recinto de Exposições, com uma estrutura que promete comodidade, segurança e, o principal, evitando a aglomeração de pessoas como ocorria nos anos em que ocorria na Praça da Matriz.

DSCN8092

Além da mudança do local, a organizadora do evento, a prefeitura local, inovou trazendo o show da renomada dupla sertaneja Kléo Dibah & Rafael e também da dupla Victor & Matheus.

DSCN8095

Nas danças, a Festa contará com a participação das Escolas Municipais, e os Projetos Ação Jovem/ProJovem, Alvorecer, Grupo da Terceira Idade, World Dance e a comunidade em geral. Além disso, está confirmada a presença do grupo parafolclórico Frutos da Terra, de Olímpia.

DSCN8102

DSCN8100

Os ensaios foram realizados em vários locais da cidade, com os professores e assistentes Cássia Molina, Patrícia Coutinho, Mayse Gonçalves, Tabata Capelari, Thiago Louzada, Aristeu Faustino, Cleiton Gama, Leonardo Lopes, Francine Avelino e Willian Gonçalves.

DSCN8094

Neste ano, as danças também contará com novas atrações, dentre elas grupos de danças trazidos pelo professor Thiago Louzada, de Olímpia, e também do professor Aristeu Faustino, de Barretos, do coreógrafo do grupo X-One Stylle, dentre outros.

DSCN8089

DSCN8093

Siga o Diário de Olímpia no Twitter, Facebook e Flickr

França, Argentina e Espanha vencem duelo de danças da 1ª Festa das Nações da ETEC

A segunda e última noite da 1ª Festa das Nações da ETEC de Olímpia, neste sábado (31), consagrou as equipes campeãs das danças: Espanha, em terceiro lugar; Argentina, em segundo e, em primeiríssimo lugar, a França, em meio ao agito musical promovido pela dupla José e Diogo.

DSC_8188

Desta vez, alunos da ETEC de Catanduva vieram abrilhantar a noite com algumas apresentações de dança, como o Fandango, Carimbó, Caxambú, e o Maculelê. E, alunos da ETEC de Barretos, novamente estiveram presentes, desta vez com dança típica da Alemanha.

Pela ordem, para novo julgamento, se apresentaram as equipes de alunos da ETEC de Olímpia, homenageando os seguintes países: EUA, Argentina, França, Cuba, Espanha e Índia.

E, para o encerramento, o Grupo Muviment, de Severínia, formado por cinco jovens, com muita agitação e sensualidade.

Confira nas 243 fotos do Diário de Olímpia (se preferir,clique em slideshow e aguarde um momento para passar todas as fotos automaticamente ou clicando para a direita ou esquerda):

We cannot display this gallery

Festa das Nações da Etec mostra organização, qualidade, e que veio para ficar

A primeira edição da Festa das Nações da ETEC de Olímpia, em seu primeiro dia, nesta sexta-feira (30), provou que ela já se tornou realidade no calendário festivo-educacional da cidade. Foi uma noite cheia de surpresas, muita dança, comidas típicas, audiovisuais mostrando as principais características de cada país homenageado através da dança executado por alunos, enfim, uma viagem cultural, artística e, acima de tudo, com organização impecável comandada diretor Evaldo Guimarães e assistente técnico José Seno.

nacoescapa

Em primeiro lugar, foi formado pelo cerimonialista Marcelo Sarri, o corpo de jurados, já que as danças seriam avaliadas: No júri técnico, Fátima Paulino (professora de artes, idealizadora e coordenadora responsável pela Festa das Nações da ETEC Coronel Raphael Brandão, de Barretos), Railda Silva do Carmo Silva (professora de Educação Física e coordenadora do Ensino Médio da Etec de Barretos), Gilson Carlos Miranda (médico e organizador do concurso da Rainha do Festival de Folclore de Olímpia e de seu encerramento), Edward Marques da Silva (educador, pedagogo e coordenador do Festival de Folclore), Reunique Branhara Puttini (artista plástica); e, no júri artístico, Patrícia Schiapatti (professora e coordenadora do Centro de Estudos de Línguas), Elisângela Ribeiro (professora e coordenadora do Curso Técnico em Enfermagem da Etec de Barretos), e Laudiceia Cordeiro Morais Concon (editora do Diário de Olímpia).

DSC_7222

Após a execução do Hino Nacional, os alunos apresentaram uma viagem pelos anos 60, 70, 80, 90, até chegar aos dias atuais com músicas que marcaram essas épocas, sob a coordenação e coreografia do professor Bruno Santiago.

DSC_7238

Depois, foi a vez da Etec de Barretos apresentar uma dança coreografada da Turquia, sob a coordenação da professora Fátima Paulino.

DSC_7336

AS DANÇAS AVALIADAS

A primeira dança a ser avaliada neste primeiro dia da Festa das Nações 2013 da Etec foi a que representou a Índia, através do 3º B, sob a orientação das professoras Cidinha Boso e Renata Mori, também coreografada por Bruno Santiago. Os alunos Camila Crimberg e Eric Carraro contaram, antes, um pouco sobre a cultura indiana.

DSC_7378

Na sequência, com orientação das professoras Roseli Mendes e Thaísa Maziteli, o país representado foi Cuba, e os alunos Vitória Buzatto e Vinícius Lorenzetti, do 1º A, contaram um pouco da cultura cubana. Sempre esses apresentadores estavam caracterizados de acordo com o país homenageado.

DSC_7414

Depois foi a vez do professor Santiago com a ‘partner’ Francine, mostrar o Zouk, conhecida com ‘lambada francesa’.

DSC_7425

Houve um intervalo de vinte minutos e, continuando com o evento, os alunos do 2º A, João Victor Diogo e Gabriela Amate, sob a orientação dos professores Rafael Borges e Arine Paleari, apresentaram curiosidades da cultura e a dança francesa, cujos coreógrafos foram Silas Weber e Francine Avelino.

DSC_7497

A próxima dança homenageou a Espanha, com os alunos-apresentadores Matheus Vasconcelo e Yasmin Marquine, do 3º A, sob a orientação dos professores David Ayuri, Anieli Oliveira e Jocely Ribon, também com coreografia de Bruno Santiago.

DSC_7525

No intervalo, Santiago com Francine fizeram nova apresentação, desta vez com o samba brasileiro.

DSC_7569

A penúltima apresentação de dança representou a Argentina, tendo os alunos do 2º B Vinícius de Souza Silva e Maria Amélia Caputi, mostrando aspectos da cultura daquele país. A coordenação foi dos professores André Ruis e Fabiana Bibian. A dança foi coreografada por Ariane Queiróz.

DSC_7608

E, finalmente, como última apresentação do primeiro dia da Festa das Nações da Etec, os alunos do 1º B Luiz Henrique de Oliveira e Natália Ferreira, orientados pelas professoras Carolina Balthazar e Daniela Tavares, destacaram a cultura dos Estados Unidos da América. A dança foi coreografada por Joice Santos.

DSC_7650

Antes do show da banda de João e Marcos – sertanejo universitário para animar os alunos – os alunos se divertiram com danças à frente do palco, depois um bingo e, finalmente, com participação especial do aluno Bruno Alonso, do 3º B, a dupla João e Marcos, com banda, encerraram a estreia do evento da Etec.

GALERIA DE FOTOS

O editor Leonardo Concon registrou 219 fotos desse primeiro dia da Festa das Nações 2013 da Etec. Talvez seja melhor optar por ver as fotos em slideshow, já que ainda estamos arrumando a melhor navegabilidade das fotos sem sair da página.

We cannot display this gallery