Sebrae-SP orienta empresários a atender público ciclista

O Sebrae-SP lança o livreto “Ciclo Oportunidades – Pedale e lucre mais com a mobilidade urbana”. O material orienta como o empresário pode adaptar sua empresa para receber os usuários de bicicleta, além de uma lista de 30 oportunidades de negócios mapeadas de acordo com as necessidades do público que usa a bicicleta como meio de transporte nas grandes cidades.

pedalar

“A mobilidade urbana não é uma tendência, é uma realidade. Ao invés  de ser visto como um obstáculo à geração de negócios, esse novo contexto pode ser entendido como uma oportunidade para as empresas criarem diferenciais competitivos”, explica Rodrigo Hisgail de Almeida”, consultor do Sebrae-SP.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria, Comércio, Importação e Exportação de Bicicletas (Abradibi), o Brasil é o terceiro maior produtor de bicicletas, com 4 milhões de unidades ao ano, e o quinto maior mercado consumidor do mundo, com uma frota estimada em 80 milhões de unidades.

Para atrair quem anda de bicicleta para trabalhar ou por esporte é necessário fazer ajustes para tornar a empresa um local “bike-friendly” (amigo do ciclista). Quem usa este meio de transporte pode frequentar um estabelecimento porque soube que será bem tratado e não terá preocupação ao levar sua bicicleta.

Algumas dicas práticas e baratas tornam a empresa convidativa aos ciclistas, como: sinalize que o local oferece facilidade a este público por meio de recursos visuais como placas ou selos; ofereça espaço para que o cliente guarde a bicicleta com segurança; faça parceria com estacionamentos próximos caso não possua espaço suficiente para criar um bicicletário e tenha equipamentos disponíveis para empréstimo, como cadeados ou correntes.

As 30 oportunidades de negócios listadas no livreto estão associadas à mobilidade urbana. Para quem pensa em montar uma empresa voltada ao público ciclista, estão sugestões como: venda de bicicletas, produção de peças e acessórios, moda bike fashion, restaurantes, hotéis, empréstimo de bicicletas, oficinas de reparos, café bike, entre outros.

“Tornar a experiência de consumo mais cômoda é uma estratégia eficiente. O cliente ciclista vai se sentir mais acolhido, vai gastar ali e voltar novamente. Além disso, cada vez mais o público se preocupa não só em comprar, mas também em conhecer de quem está comprando, e está dando preferência a empresas que tenham ações de sustentabilidade”, afirma Hisgail.

O material está disponível para download gratuito no link: http://www.sebraesp.com.br/arquivos_site/biblioteca/sebraeresponde/sebraeresponde_marketing_cicloportunidades ou pode ser retirado na versão impressa no Escritórios do Sebrae-SP espalhados pelo Estado.

Sebrae-SP Responde

O livreto de bolso integra o Sebrae-SP Responde, um ciclo de perguntas e respostas em que os empresários podem fazer questões sobre o universo das micro e pequenas empresas (MPEs). As respostas são formuladas por consultores do Sebrae-SP e transformadas, posteriormente, em material de apoio e consulta com orientações simples e práticas sobre a gestão de negócios.

A Fusão e o Berço – Os 112 anos de Olímpia e a Ferrasa

Em Editorial publicado em sua última edição, o jornal Planeta News traz o editorial, assinado pelo advogado Silvio Bibi Mathias Neto, com o título “A Fusão e o Berço”, em comemoração aos 112 anos de Olímpia. Nele, traz a origem da Ferrasa, um dos grupos de incorporação imobiliária e construção mais sólidos da cidade, destacando, também, os olimpienses que o fundaram. Atualmente, a Ferrasa é responsável pela construção do segundo parque aquático de Olímpia, o Hot Beach Resort, além de outros empreendimentos ligados ao setor hoteleiro e de turismo.

Pela sua importância no contexto histórico, e também como forma de homenagear quem, de fato, constrói o progresso da cidade, os Portais Diário de Olímpia.Com e Estância Turística de Olímpia.Com reproduzem este texto bem elaborado do colega Bibi:

“Porque a cidade aniversaria na segunda feira, o tema é por demais oportuno.

“Quase ninguém se preocupou até hoje em saber a origem do nome FERRASA, como empreiteira qualificada e empreendedora de capacidade ilimitada.

“Até nós, que dedicamos atenção a detalhes mínimos, deixamos passar batido.

“Mas a veiculação de publicidade e “releases” produzidos pela equipe, repentinamente revela aquilo que já está consolidado. FERRASA, enfim, é produto da fusão dos sobrenomes de seus sócios proprietários: Ferrrato, da parte do Nilton; Santana, sobrenome do Flavio. Mas o que isto tem a ver com a incrível capacidade do Grupo Ferrasa no planejamento e execução de obras grandiosas, a principal delas a que emerge nesta quadra para favorecer o turismo crescente e para atender a um proposito futurista?

DSC_2305

“Ora, sem a fusão os sobrenomes da dupla tem um significado de nobreza, pois são duas marcas valiosas com a força da tradição de duas tradicionais famílias locais. É a força que indica a origem dos empresários e justificam seu enorme sucesso.

“De Ferrato retira-se a parte final e aproveita as duas primeiras silabas para fundir com “as”, de Santana. Pronto. Emerge daí o conceito de grande empresa cuja base é esta forte tradição familiar, quase centenária.

“Os jovens engenheiros nunca decepcionaram. Desde o começo investiram com ousadia naquilo que sabem fazer melhor: construir. E foram pelo mundo afora prestar serviços de primeira linha, até que o bairrismo os convocasse para aplicar seus conhecimentos e a mesma ousadia em benefício da cidade que os trouxe à luz.

“A partir desta tomada de posição, o Grupo Ferrasa não parou de crescer em proporções ciclópicas e hoje está na condição de dizer que projeta o futuro da cidade, investindo pesado em turismo, construindo hotéis, parques aquáticos, condomínios enquanto planejam ir além. Não podem parar. Não querem parar. Sigam em frente, garotos, a cidade, agradecida, não só aplaude como vai junto, em busca deste futuro que a grande empresa projeta. Avante. Esta foi a consequência da fusão.

“Quanto ao berço, a história é quase a mesma. São dois filhos do mesmo berço que dali ganharam o mundo, igualmente seguindo as lições de gente simples que só conhecia a honestidade e retidão. As mães são irmãs, os pais foram exemplos.

“De uma parte, o pedreiro, construtor requisitado pela capacidade e competência no que fazia. Nelo construía casas, mas edificava uma família com seu exemplo de retidão. A mãe embalava o berço e distribuía carinho e ternura. Bem materiais, apenas o suficiente para sobreviver sem sobressaltos. Bens espirituais e morais, os mais valiosos.

“Do mesmo berço, mas em outro endereço, o pai tinha um açougue de enorme clientela, e sua vida social era agitada porque seu circulo de amizades envolvia toda sorte de pessoas, inclusive alguns da chamada “elite”. Mesmo assim, Ronaldo levava vida simples e cativava tantos quantos o conhecessem. Foi embora muito cedo porque o mesmo coração generoso foi enfraquecido por uma cardiopatia grave.

“A mãe, forte e decidida, tocou a vida em frente e sempre lembrou, no seio da família, os exemplos que fizeram do Ronaldo um grande homem, admirado pelos amigos, respeitado por toda a comunidade e citado como alguém que se fez, antes de partir.

“Do Nelo e sua esposa veio a prole que incluiu o Carlinhos Savian. Do Ronaldo e da Diva a outra prole, da qual surgiu o Ronald.

DSC08019

‘Muito cedo os primos foram à luta com os únicos instrumentos de que dispunham: um berço. Do aprendizado na origem foram conquistando espaço até chegarem onde estão, o primeiro evoluindo como empresário do setor imobiliário e como empreendedor de sucesso. O primo Ronald, também sócio, segue como grande empresário do setor de distribuição de medicamentos.

“Os dois, unidos, vão fazendo surgir grandes empreendimentos que alteram completamente a geografia urbanística da cidade. Detém áreas nobres, não para especular, mas para edificar condomínios verticais de concepção internacional, um após o outro, firmando sua posição entre os grandes empreendedores da historia.

“Consideramos oportuno falar da fusão e do berço, pois um e outro exemplo são edificantes e mostram profissionais que se realizaram como empreendedores. Os da fusão, como resultado da capacidade adquirida em estudos com foco na engenharia. Os do berço como “self made man” ou “o homem que se fez sozinho”, um e outro.

Unidade móvel de Sebrae fez 35 atendimentos em Olímpia

O Sebrae Móvel realizou, nos dias 20 e 21 deste mês, na Praça Rui Barbosa, em Olímpia, 35 atendimentos, sendo 16 pessoas jurídicas e 19 físicas. “Foi muito bom estar ai em Olímpia, tivemos um excelente atendimento. Do total de pessoas físicas, nove são negócios que iriam se formalizar e foram encaminhados para a Secretaria de Agricultura”, disse Larissa Keiko Miyazaki Moreira, do Escritório Regional do Sebrae Rio Preto.

DSC_0037

O Sebrae Móvel é uma perua customizada, com um escritório móvel do Sebrae-SP, com ar condicionado, computadores, mesas e cadeiras, que se destina ao atendimento de empresários e candidatos a empresários do município.

DSC_0045

“O Sebrae Móvel tem como objetivo levar informações sobre o comportamento empreendedor, oferecendo orientações sobre abertura de empresas e formas de gestão de micro e pequenas empresas, através de cursos, palestras, e atendimento Sebrae-SP. O Sebrae Móvel é uma ferramenta de suma importância na vida empresarial, haja vista as necessidades diárias do empresário”, disse Flávio Vedovato, Diretor de Indústria e Comércio e Presidente da ACIO, responsável pela parceria com a Secretaria de Agricultura, Comércio e Indústria.

Falhas no planejamento, na gestão e postura do empresário: maiores causas do fechamento de empresas

Falta de planejamento, deficiências na gestão e o próprio comportamento empreendedor são as principais causas do fechamento de empresas em seus primeiros anos de atividade. Isso é o que mostra a pesquisa inédita do Sebrae-SP Causa Mortis: o sucesso e o fracasso das empresas nos primeiros cinco anos de vida.

32387

 

Pela pesquisa, 46% dos empreendedores afirmam ter iniciado o negócio sem conhecer os hábitos de consumo dos clientes nem o número de consumidores que teriam. Outros 39% ignoravam qual o capital de giro necessário para abrir a empresa e 38% não sabiam quantos concorrentes enfrentariam.

O levantamento constatou ainda que 55% dos donos de empresas não elaboraram um plano de negócios antes da abertura, documento que contempla todos os detalhes do empreendimento como aspectos financeiros, mão de obra necessária, estratégias de marketing, perfil do público-alvo, pontos fortes e fracos, riscos, oportunidades, em resumo, tudo o que o empreendedor tem de analisar para exercer sua atividade com mais segurança.

 

“Esses são alguns equívocos que muitos empreendedores cometem. Eles praticamente abrem uma empresa no escuro, sem o conhecimento básico necessário para entrar no mercado. Isso diminui as chances de a empresa sobreviver”, afirma o diretor técnico do Sebrae-SP, Ivan Hussni.

 

“Os resultados evidenciam que parcela significativa dos empreendedores simplesmente não levanta informações fundamentais”, reforça o coordenador de pesquisas do Sebrae-SP, Marcelo Moreira.

A pesquisa também indica que a bagagem que o empresário leva para o negócio faz diferença. Entre as empresas que fecharam as portas em até cinco anos, 58% dos responsáveis disseram ter experiência prévia ou conhecimento no ramo. Já entre os empreendimentos que se mantiveram em atividade, essa parcela aumenta para 72%.

“É fundamental que o empresário se prepare, pois o que está em jogo é o sonho de empreender e, com frequência, são as economias de uma vida ou da família que bancam esse sonho”, ressalta Hussni.

Quantos às estratégias adotadas para atrair clientes, a diferenciação mostrou-se mais vantajosa para a manutenção do negócio no mercado do que a aposta em preços competitivos. Entre as empresas ativas, 38% optaram por oferecer diferenciais em produtos e serviços, escolha de 26% das que fecharam. Já a adoção de uma política calcada em preços foi a preferência de 31% dos negócios encerrados e 23% dos em funcionamento.

O comportamento empreendedor também influi. Nas empresas que passaram dos cinco anos, os empresários se antecipam aos fatos, buscam informações e perseguem os objetivos com mais frequência do que nas empresas encerradas.

A pesquisa revelou ainda que parte dos empresários cujos negócios naufragaram vieram a reconhecer o bom planejamento antes da abertura como o fator mais importante para a sobrevivência da empresa. Este grupo reúne 49% das empresas encerradas. Já entre os que se mantiveram ativos no mercado, 36% consideram esse o aspecto mais relevante e 34% apontam a gestão após a abertura como fator mais significativo para a sobrevivência.

 

A pesquisa

 

A pesquisa foi realizada com 2,8 mil empresas com registro de abertura entre 2007 e 2011 no Estado de São Paulo. O levantamento envolveu 2 mil empresas do tipo sociedade limitada e empresário registradas na Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp) e 800 Microempreendedores Individuais (MEIs) registrados entre 2010 e 2011.

Vazoli surpreende ABF Franchising Expo 2012 com expansão inédita

Estreante no ramo de franchising, a Vazoli, com sede em Olímpia, participou da ABF Franchising Expo 2012 com um portfólio inédito no ramo: em apenas um ano como rede de franquia, a empresa de crédito consignado já possui 34 unidades em funcionamento e outras nove em fase de implantação.

DSC00614-(1)

O sucesso da Vazoli é resultado de um plano de mercado forte idealizado por Sibele e Eric Vaz de Lima, diretores da rede. “A Vazoli possui um modelo de negócio bem estruturado e sincronizado com cada unidade, o que otimiza a rentabilidade do franqueado em todas as regiões do Brasil”, conta Eric.

A Vazoli já atende em Ariranha (SP), Auriflama (SP), Barrinhas (SP), Cajobi (SP), Catanduva (SP), Guapiaçu (SP), Frutal (MG), Guará (SP), Guaraci (SP), Guariba (SP), Ipuã (SP), Itajobi (SP), Itapagipe (MG), José Bonifácio (SP), Miguelópolis (SP), Monte Alto (SP), Monte Aprazível (SP), Nhandeara (SP), Nova Granada (SP), Palmares Paulista (SP), Paraíso (SP), Pindorama (SP), Pirangi (SP), Pitangueiras (SP), Potirendaba (SP), Pradópolis (SP), Santa Adélia (SP), Severínia (SP), Viradouro (SP), Olímpia (SP), com duas unidades e Novo Horizonte (SP).

DSC00634

A feira de franquias é a maior do mundo no setor e é realizada anualmente pela Associação Brasileira de Franchising. Em sua 21ª edição, a ABF Franchising Expo aconteceu entre os dias 13 e 16 de junho, ocupando 31 mil m² dos Pavilhões Azul e Branco do Expo Center Norte, em São Paulo (SP).

DSC00661Num evento de alcance nacional, a Vazoli conseguiu demonstrar as boas oportunidades de negócio aos interessados no empreendimento. Em seu estande, os diretores da rede apresentaram todo o seu know-how em crédito e surpreenderam os visitantes com seu plano mercadológico. “A rede possui grandes vantagens de mercado que trazem garantias ao franqueado. Nossas parcerias com instituições financeiras se tornam mais forte a cada nova unidade”, afirma Sibele.

A rede Vazoli trabalha em parceria com as seguintes instituições financeiras: Grupo BMG, BCV, Cifra, BV, Bradesco, BGN, Banco do Brasil, Crefisa e BM Sua Casa.

Consolidada no interior do Estado de São Paulo, a marca visa crescimento nas regiões Norte e Nordeste do país. “A região Norte é carente de boas marcas e boas ideias, o que tem despertado os olhos de investidores de pequeno a grande porte”, analisa o diretor. Eric disse ainda que, durante a feira, conseguiu contato de vários investidores dessas regiões, o que resultará em futuras unidades. “A feira foi uma ótima vitrine para alçarmos novos voos”, complementa.

Com o fervor do mercado e resultados satisfatórios, a Vazoli cresce a olhos vistos e garante imponência entre seus concorrentes. Os diretores já fazem estimativa do resultado da feira: “Queremos fechar 2012 com 62 franquias vendidas em diversas regiões do Brasil.

Polishop chega em Olímpia e abre espaço para novos empreendedores individuais

A marca Polishop está abrindo um novo canal de vendas e distribuição em Olímpia, e também a oportunidade para pessoas que desejam melhorar sua qualidade de vida, selecionando representantes através do olimpiense Valter Marquiafave, servidor aposentado da Fundação IBGE.

polishop2

“É possível para qualquer um ter uma loja virtual, com mais de 1,2 mil produtos de qualidade e garantia da Polishop, ingressando no comércio eletrônico, recebendo 5% de tudo o que for vendido nela”, esclarece Valter. E tudo com a infra-estrutura e apoio da Polishop.

Até 1997, Valter prestava serviços na área de pesquisas estatísticas e geográficas do IBGE, tendo passado pelas agências de Barretos, São Paulo, Bebedouro, Jundiaí, Igarapava, Ribeirão Preto, Sertãozinho, Mocóca e Olímpia. Hoje, ele se orgulha de ser “um empresário na rede mundial de computadores, a Internet, e com o aval de uma das maiores lojas do mundo, a Polishop, obtendo altos rendimentos”.

Ele está nesse meio desde 15 de fevereiro deste ano e, através de sua atuação, está selecionando novos empreendedores individuais da Polishop, seja realizando conferências online, através de links oferecidos pela empresa, como marcando reuniões presenciais com significativo número de interessados.

“Você já viu a minha Loja Virtual da Polishop?”, pergunta Valter. “Se a resposta for negativa, sinta-se à vontade e veja agora, aqui neste link: http://www.polishop.com.vc/taemcasa”, convida.

“Foi a partir dessa Loja que ingressei no mercado do Comércio Eletrônico. E, o melhor, contando com toda a estrutura da POLISHOP. Hoje eu sou um Empresário da Internet. Você também poderá ter uma Loja Virtual igualzinha a essa, com mais de 1.200 produtos para você vender a quem desejar. E de tudo que for comprado nela, você receberá uma comissão de 5%. Mas, o mais importante do nosso negócio, é a possibilidade de construirmos a nossa Rede de Lojas. É a mesma coisa de você possuir uma Loja física e começar a abrir filiais em todo o Brasil. É isso que vai fazer a grande diferença em sua vida financeira”, conta o representante da Polishop em Olímpia.

Valter sorri e pergunta: “Já pensou receber um pouquinho de tudo que for vendido em cada Loja da sua Rede? E para saber mais sobre esse mega-negócio, também poderá se cadastrar gratuitamente no link www.sistemawinner.com.br/taemcasa”.

cliqueaqui

Após o cadastramento, o interessado receberá um e-mail com o link para assistir as conferências online e também as presenciais que serão oportunamente agendadas em Olímpia. No site, o interessado poderá assistir vídeos, saber mais e se cadastrar.

“Você poderá começar agora, e nem precisa deixar o seu trabalho, pois terá a sua renda a partir de casa trabalhando nos seus momentos de folga. Seja dono de sua franquia Polishop, a maior empresa multicanal do mundo que conta com um faturamento anual acima de 1 bilhão de reais”.

Confira os dados de Valter Marquiafave e clique no banner abaixo:

banner2

Prazo para fazer declaração de empresa individual vence nesta quinta

Termina amanhã o prazo final para a entrega da Declaração Anual do Simples Nacional do Empreendedor Individual (DASN-SIMEI). Todos os Empreendedores Individuais (EI) formalizados, que exerceram atividades durante o 2011, devem fazer a declaração.

empresa-mei

A declaração pode ser preenchida pela internet, no www.portaldoempreendedor.gov.br.

Quem não enviar o documento paga multa de até R$ 50, além de correr o risco de se desenquadrar desta modalidade de formalização de empresa e perder os direitos previdenciários, além das taxas especiais de impostos para os pequenos negócios.

O empreendedor individual é o trabalhador por conta própria que fatura, no máximo, R$ 60 mil por ano, como costureiras, cabeleireiras, pedreiros, encanadores e vendedores ambulantes, entre outros. Mais informações pelo 0800-570-0800.

Empresa individual tem teto quase dobrado para 2012 e Olímpia registra mais aberturas

O trabalhador por conta própria que teve faturamento de até R$ 60 mil em 2011 já pode se inscrever como empreendedor individual e regularizar seu negócio, também garantindo o direito aos benefícios da Previdência Social.

O novo teto é válido desde ontem – até dezembro de 2011, esse faturamento anual era de até R$ 36 mil. Além do limite de renda, é exigido para essa inscrição que o trabalhador não seja sócio nem dono de qualquer empresa e tenha no máximo um empregado que receba salário mínimo ou o piso da categoria. Em Olímpia, já são cerca de 120 empresas individuais abertas desde o ano passado, com o incentivo da Prefeitura, ACIO (Associação Comercial e industrial), Sebrae e Banco do Povo. Leia mais…

Prefeito e Vedovato lançam cartilha do empreendedorismo individual. Até agora, Olímpia já tem 64 novos ‘empresários MEIs’

Foi lançada hoje a Cartilha que orienta o trabalhador informal a se transformar em um Micro Empresário Individual (MEI) pela Prefeitura e ACIO (Associação Comercial e Industrial de Olímpia). O evento foi às 10h na sede da Secretaria de Educação, na Praça da Matriz, com a participação de autoridades, convidados, agentes bancários e alguns futuros microempresários individuais.

100_1425

O microempresário individual é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário, tendo como faturamento anual até R$ 36 mil. O prefeito Geninho Zuliani (DEM) empossou, na oportunidade, João Lucas Ferraz como Agente de Desenvolvimento do Município de Olímpia, pois o cargo de Gestor da Incubadora de Empresas ele já exerce desde o mês de fevereiro de 2011. Leia mais…

Prefeitura e ACIO lançam MEI hoje para estimular autônomos ao mercado formal

micro-empreendedor-meiCom o objetivo de promover o ingresso de trabalhadores com renda anual de até R$ 36 mil no mercado formal, a Prefeitura de Olímpia lança hoje (22), às 10h, no auditório da Secretaria da Educação, o programa Microempreendedor Individual(MEI).

Em parceria com a Associação Comercial e Industrial de Olímpia (ACIO), o governo dá um importante passo para fortalecer o comércio no município. Além de palestra sobre o assunto, também será distribuído um guia completo sobre os passos a seguir e a documentação necessária para ingressar no programa. Leia mais…

Sebrae e Associação Comercial oferecem palestra e oficina gratuitas hoje e amanhã

flaviovedovatoO Sebrae, com apoio da Associação Comercial e Industrial de Olímpia (ACIO), realizará nesta terça-feira (29) mais uma palestra gratuita para os interessados no tema “Entendendo custos, despesas e preço de venda”, das 19h30 às 21h30. E, amanhã, quarta (30), a oficina “Desenvolva a sua Empresa”. É de graça, mas não custa trazer um quilo de alimento não perecível, embora não obrigatório.

Como o próprio tema sugere, a palestra de terça trará uma orientação para cálculo do preço de venda dos produtos de maneira a contar com recursos necessários para pagar as despesas, obter o lucro desejado e remunerar o capital investido na empresa. O público-alvo são os empresários e empreendedores dos segmentos de indústria, comércio e prestação de serviço.

Saiba mais…

Empresa olimpiense tira fotos aéreas com criatividade e tecnologia

* Você, caro leitor do Blog, sabe o que é preciso para tirar boas fotos aéreas? Um caro avião monomotor? Errado. Eduardo Hial Um fotógrafo profissional com poderosas lentes a bordo de um avião? Errado.

Mas, não são fotos ‘aéreas’? São. Em Olímpia, há uma empresa que fornece fotos aéreas de altíssima resolução com tecnologia de ponta, sem avião de verdade, e sem fotógrafo de verdade. Trata-se da ‘Aeromodels’, do empresário Eduardo Hial, parceiro deste Blog.

Hial aliou o seu amor ao aeromodelismo e à fotografia digital para fornecer, a quem interessar, fotos aéreas de terrenos, fazendas, empresas, da cidade, de quaisquer pontos turísticos – do alto e com qualidade profissional, nada devendo para aquele ‘caro fotógrafo que precisa alugar um avião de pequeno porte’.

Leia mais…