postao_thumb.jpg

Secretaria da Saúde diz que dinâmica do ‘Postão’ tem diminuído demanda e filas

A demanda por atendimento especializado na Secretaria de Saúde de Olímpia tem diminuído a cada dia, e o setor hoje está com uma fila bastante reduzida, com uma demanda reprimida quase zerada devido à dinâmica dos serviços desenvolvidos pela equipe do Ambulatório de Referência de Especialidades, o ARE, que coloca à disposição do cidadão cerca de 30 especialistas que desenvolvem perto de 20 ações médicas de média complexidade, ou seja, absorve todas as questões que não são resolvidas na Rede de Atenção Básica.

postao

“O Ambulatório de Referência de Especialidades é parte integrante do Sistema Único de Saúde (SUS) prestando serviços de especialidades médicas e exames, atendendo o cliente em suas necessidades de média complexidade em âmbito de saúde biopsicossocial e espiritual”, explica a Diretora de Serviços de Média e Alta Complexidade do Município, Ester Regina Juliano Bertolino.

“Sua filosofia está centrada no respeito à dignidade humana e todos os seus recursos estão a serviço do bem estar do cliente. É uma estrutura de complexidade intermediária entre a Unidade Básica de Saúde (UBS) e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), compondo uma rede organizada de atenção às especialidades médicas e os profissionais de saúde”, complementa Ester Bertolino.

Com essa integração, o município pode proporcionar atendimento integral à saúde do cidadão. “A estratégia de atendimento está diretamente relacionada à resolutividade da assistência na Atenção Básica (UBS’s e UPA). Ao ultrapassar os limites de atendimento na Atenção Básica, o indivíduo é referenciado para continuidade do tratamento nas Especialidades, da mesma maneira que é contra referenciado para manutenção e acompanhamento do agravo no serviço de origem, isto é, ele é tratado e depois volta para fazer o acompanhamento (na Atenção Básica).”

Todas as ações na rede são tratadas conforme as “Diretrizes do Pacto pela Saúde”. O trabalho começa com o agendamento das consultas, via internet, pela UBS onde o paciente foi atendido, ou no próprio ARE, quando tem agendamento de retorno. O número de vagas será sempre determinado pela Secretaria Municipal de Saúde de Olímpia.

O usuário é encaminhado da UBS por guia de referência, conforme o Protocolo, quando tiver necessidade de atendimento especializado – “O ARE não atenderá cliente sem o devido encaminhamento”, observa a diretora. Na data do agendamento, o paciente comparece no ARE tendo em mãos o Cartão de Atendimento de Consulta preenchido com todos os dados necessários e a Guia de Encaminhamento feito pelo médico da UBS para a especialidade solicitada.

“O objetivo é orientar as condutas e procedimentos referentes aos fluxos das consultas especializadas e exames de média complexidade, qualificando ao acesso e viabilizando a atenção integral ao paciente, entre os níveis de complexidade da atenção”, detalha a Diretora Ester. O Setor de atendimento especializado da Secretaria Municipal de Saúde possui 27 médicos em 15 especialidades, além de um farmacêutico, três enfermeiras, sendo uma delas a diretora do Ambulatório, quatro técnicos em Enfermagem e quatro recepcionistas.

“Na Atenção Básica são resolvidos 75% dos problemas de Saúde, sendo que os demais são encaminhados para os especialistas do ARE. O Protocolo vem organizar este fluxograma da Atenção Básica para o ARE e do ARE para devolver para a Atenção Básica (depois de feitos os exames, para o acompanhamento)”.

Na rede estão: cardiologista, dermatologista, oftalmologista, colposcopista (para tratar de questões ligadas ao colo do útero), otorrinolaringologista, pneumologista, ortopedista, angiologista, cirurgião geral, clínico geral, neuropediatra, nefrologista, neurologista, neuromiofisiologista, e também uma fonoaudióloga (teste da orelhinha, audiometria, impedanciometria).

No Setor da Saúde Mental infantil e adulto são 10 profissionais: três psiquiatras, cinco psicólogos, dois terapeutas ocupacionais, duas fonoaudiólogas e uma assistente social, além de duas recepcionistas, e o laboratório para diagnóstico das especialidades, com uma farmacêutica clínica e dois biomédicos responsáveis pela parte dos exames. A equipe se completa com quatro técnicos de laboratórios, duas auxiliares de laboratórios e três escriturárias.

Um comentário em “Secretaria da Saúde diz que dinâmica do ‘Postão’ tem diminuído demanda e filas”

  1. Infelizmente não é assim na prática. Em janeiro deste ano, fui ao médico, que pediu alguns exames básicos (urina e sangue), foi colhido o material e os mesmos seriam entregues em 15 dias. Decorridos os 15 dias, comecei a procurar pelos exames, e voltei ao Serviço de Saúde por várias vezes. Algumas vezes diziam que não tinha uma impressora para imprimir os resultados. Após mais de 40 dias, me informaram que não foi possível realizar os exames, e que deveria colher material novamente. Desisti, pois preciso dos exames, e vai complicar novamente, como tem sido o atendimento. Se quiser fazer, terei que arrumar dinheiro e pagar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *