DSC_0006-2_thumb.jpg

Saúde faz arrastão e orienta população sobre Dengue e Chikungunya

Em Olímpia, a Secretaria de Saúde vem realizando ações de prevenção de Combate à Dengue e à Febre Chikungunya, como ocorreu, recentemente, no bairro Cohab IV, em parceria com os agentes comunitários da “Estratégia da Saúde da Família da Unidade de Saúde Valter Stuk”, orientando a população sobre os cuidados necessários para combater o mosquito, além de um arrastão de limpeza de terrenos no bairro, recolhendo materiais que servem de criadouro.

DSC_0006-(2)

“As atividades desenvolvidas no Dia “D” são para reforçar o trabalho que vem sendo feito durante todo o ano de 2014, tanto pelos agentes de vetores quanto pelas equipes de ESF. É graças a essas ações que o número de casos de dengue reduziu em Olímpia este ano, mas com a chegada da febre chikungunya, ficamos mais em alerta. O trabalho não pode parar, e a população não pode dar “folga” para a proliferação do mosquito”, esclarece Silvia Forti Storti, secretária de Saúde de Olímpia.

Em 2014, Olímpia registrou 126 casos positivos de dengue, um número 527% inferior aos 664 registrados em 2013. A queda brusca no número de casos se deve principalmente ao trabalho intenso da equipe de profissionais do Controle de Endemias, e da intensificação na conscientização da população. “O trabalho da população é essencial. Sem a ajuda da população, eliminando criadouros, mantendo a limpeza de terrenos, fazendo o descarte correto de pneus, entre outas ações, não conseguiríamos atingir os bons números que estamos atingindo no controle da dengue. E contamos com a ajuda ainda mais no ano de 2015, pois temos uma nova doença que é transmitida pelo mesmo mosquito, e nossa atenção deve ser dobrada”, finalizou Silvia.

CUIDADOS E PREVENÇÃO

O objetivo do Ministério da Saúde é o de alertar a população sobre os riscos que o período chuvoso trás para a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, e também sobre a chegada ao Brasil da febre chikungunya, doença oriunda da África, que se espalhou inicialmente para a Ásia Oriental e Índia, mas vem se propagando rapidamente e pelo mundo.

No Brasil, já foram registrados 1.364, 71 são de pessoas que viajaram para outros países, como República Dominicana, Haiti, Venezuela, Ilhas do Caribe e Guiana Francesa. Os outros 1.293 casos são de transmissão no Brasil, principalmente em municípios de Oiapoque (AP), Feira de Santana (BA), Riachão do Jacuípe (BA), Matozinhos (MG), Pedro Leopoldo (MG) e Campo Grande (MS).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *