Posto Adulto Infantil 24 Horas Unimed começa a funcionar nesta quarta-feira logo cedo

Publicado em 15 de maio de 2013 às 0h42
Atualizado em 15 de maio de 2013 às 14h08

Se estivesse entre nós, o pioneiro da industrialização de Olímpia Walter Zucca estaria aplaudindo a concretização de sua campanha. Nesta noite de terça-feira (14), foi inaugurado, no local onde funcionava o Pronto Socorro Municipal, ao lado da Santa Casa, o primeiro Pronto Atendimento Adulto Infantil 24 Horas da Unimed Rio Preto, ao custo de R$ 250 mil, que já começa a funcionar às 7h desta quarta (15) com uma infra-estrutura moderna e única na região. Em Rio Preto, por exemplo, um Posto igual somente será inaugurado daqui um ano meio, revelou o presidente da instituição, Emerson Gomez.

DSC_1326

DSC00983Zucca, mesmo quando estava com a saúde debilitada, três anos antes de sua morte, aos 86 anos, após três tentativas frustradas de formar comissões de olimpienses para trazer um ‘hospital Unimed’, ainda revelou a este Diário: “Ainda não desisti. Vou formar uma nova comissão, com apoio político, para trazer este hospital. São 15 mil associados na cidade, vai desafogar a Santa Casa, as Unidades Básicas de Saúde, Olímpia merece um hospital particular, e a Unimed tem de retribuir o que leva daqui”.

No ano passado, faleceu sem ver o sonho realizado. E, nas sucessivas crises da Santa Casa, a Unimed sempre foi lembrada – e criticada com rigor – por possuir tantos usuários e não dar o ‘devido valor’ com um atendimento diferenciado. E o nome de Walter Zucca sempre foi lembrado. Agora, não são mais 15 mil, mas 20 mil usuários, e precisou a Santa Casa fechar as portas para o SUS, e para os planos de saúde, em outubro do ano passado, para que a Unimed, como confessou o presidente Emerson Gomez em DSC_1317entrevista “passasse a ir além de ser uma operadora de saúde, de vender planos, buscando com uma solução digna para os nossos beneficiários em virtude de toda essa situação criada em Olímpia”.

Nessa nova conjuntura estão, na ponta, o provedor Mário Montini, o diretor clínico e amigo pessoal do presidente da Unimed Rio Preto Nilton Martinez e o prefeito Geninho Zuliani. Ao abrir os discursos, Emerson Gomez resumiu, em dois minutos, que “Olímpia é a cidade que entra nos anais da Unimed por possuir o primeiro Pronto Atendimento da rede, tornou-se realidade graças ao comprometimento dos cooperados que se integraram ao processo, auxiliando no alinhamento da parceria com a Santa Casa, e ao médico Nilton Martinez, em nome de todos eles, por ser também o mais velho e respeitado, e que muito nos ajudou neste empreendimento”.

2013-05-14-21.14.44

Gomez elogiou a direção da Santa Casa que “percebendo o enorme problema de Saúde lançado em suas mãos, aceitou discutir essa parceria”.

Na entrevista com o Diário e a Rádio Menina AM, Gomez fez um rodeio para admitir que a Unimed Rio Preto foi impulsionada pela crise gerada em outubro passado: “O nosso primeiro olhar foi para os 20 mil usuários da cidade, fora os da comarca. E o segundo grande motivo foi o fechamento da emergência da Santa Casa, fechou para todos, inclusive para nós que estávamos pagando regularmente. Acabamos sendo prejudicados e daí iniciamos um trabalho para não piorar ainda mais a situação para os beneficiários, foi quando o provedor Montini e o médico Martinez nos envolveu em uma parceria, depois em uma série de reuniões, vistorias no local, alvarás novos, CNPJs diferentes, aquisição de equipamentos, alvenaria, enfim, levamos cinco meses, mas conseguimos”.

DSC_1286

“É o primeiro Pronto Atendimento completo da Unimed Rio Preto. Basicamente, a Unimed é uma operadora de Saúde, ela vende planos de Saúde, mas em virtude de toda essa situação que foi criada em Olímpia, e tendo em vista o número de beneficiários, decidimos abrir o nosso primeiro Pronto Atendimento, dentro de um ano a um ano e meio deveremos estar inaugurando em Rio Preto então, desta vez, Rio Preto ficou em segundo lugar”, disse Gomez.

E o presidente da Unimed gostou de fazer parcerias com Olímpia: “Dentro em breve, virão novas parcerias com a Santa Casa, aumentando o número de cirurgias. A Unimed preza a vida humana, queremos fixar o indivíduo na cidade dele, para que ele não precise sair em busca de atendimento fora, correndo riscos nas rodovias. A Santa Casa terá muito a ganhar”, revelou, na entrevista.

DSC_1339

DESABAFO DE MONTINI

Em contraponto ao rápido discurso do presidente da Unimed, o provedor Mário Montini não poupou o tempo e fez um longo desabafo: “É muito difícil administrar um hospital como a Santa Casa, não tem o respeito de boa parte da população que, precisa verdadeiramente deste hospital, mas que foi muito atacada injustamente, e continuamos a ter dificuldades porque não temos o apoio de que precisamos. Temos 50 mil habitantes para um hospital, uma micro região que soma mais 50 mil, além de uma população flutuante de mais de 100 mil pessoas por mês, assim teremos uma população de 200 mil pessoas em torno do hospital e se não tivermos um atendimento digno, o que será de nosso turismo, por exemplo? O turismo e o empreendedorismo em Olímpia só crescem, só que para a Santa Casa nada, ninguém compreende as suas reais necessidades. Não compreende que não adianta a cidade crescer se não tiver um hospital para suportar essa demanda”.

DSC_1299

“E estamos precisando de mais ajuda, senão não iremos suportar. O prejuízo do SUS para a Santa Casa é imenso, vocês não fazem ideia, temos uma UTI com cinco leitos para o SUS, se vocês forem ver agora há sete leitos ocupados na UTI SUS. Recebemos R$ 14,5 mil mensais para o atendimento dessa UTI SUS, e gastamos, só com médicos, mais de R$ 50 mil. Como é que podemos suportar uma situação dessas, precisamos de ajuda e que as pessoas, especialmente as formadoras de opinião passem a ver a Santa Casa de forma diferente”, prosseguiu, em seu desabafo, o provedor da Santa Casa.

DSC_1281

Montini chegou a revelar uma crítica “absurda” que ouviu, recentemente, a respeito da necessidade da contratação de um anestesista: “Situação lamentável que tivemos de ouvir, em relação a médico anestesista, que é o nosso maior problema hoje, que um médico anestesista ganhar R$ 10 mil mensais era muito e que um anestesista era formado em apenas três meses. Vejam que absurdo temos de ouvir e de conviver. É uma falta de respeito para com os médicos, coma nossa instituição”.

DSC_1298

O provedor voltou a insistir na necessidade do apoio da população, mesmo com o trabalho que a Unimed resolveu fazer na cidade: “A diretoria da Unimed de Rio Preto sempre esteve conversando conosco, nos apoiando. Mas, o que precisamos mesmo é do apoio da DSC_1260população, senão de nada vai adiantar todo esse esforço”, e fez pergunta: “Como é que a Santa Casa suportou até agora todos esses problemas?”, daí os cumprimentos ao prefeito Geninho Zuliani: “Tenho de pedir a oportunidade de agradecer ao prefeito Geninho, porque o seu dinamismo fez com que eventos, como quermesse, fossem realizados, reuniu os prefeitos para uma melhor ajuda à Santa Casa, que ainda não é suficiente, as verbas que conseguimos em 2011 para fecharmos o ano com menos prejuízos, principalmente com o deputado federal Rodrigo Garcia, até tivemos um superávit no ano passado graças às verbas conseguidas pelo prefeito, mas precisamos da ajuda também dos prefeitos da região, dos vereadores que busquem com os seus deputados verbas de custeio”.

Montini disparou contra o governo federal, citando nominalmente a presidenta da República: “Se tivéssemos recursos não teríamos atrasado os salários dos funcionários neste mês, atrasamos porque a dona Dilma não mandou o dinheiro para que pagássemos os funcionários, a culpa vem lá do Ministério da Saúde, essa fórmula que vem lá de cima está errada, é injusta. Basta ver que somente a UTI nos dá um prejuízo mensal de R$ 80 mil, sendo que R$ 50 mil é só de remédios, não tem jeito, não tem como tocar”.

Ao finalizar, deixou uma mensagem de esperança: “Acreditamos que, apesar de todo esse quadro, a situação vai melhorar um pouco, temos trabalhado com Vivaldo Mendes e o Mazer, especialmente na área financeira, mas volto a repetir: precisamos do apoio e da confiança da população, assim como a Unimed teve confiança na nossa diretoria, na cidade, esse projeto não se viabilizaria. Hoje a nossa parceria se reforça ainda mais, me perdoe o desabafo”.

PREFEITO: CRISE NACIONAL DAS SANTAS CASAS

DSC_1304

Na mesma esteira de raciocínio, o prefeito Geninho Zuliani, ao fazer os agradecimentos de praxe à Unimed, disse que este é um “momento festivo e histórico para Olímpia, e quero parabenizar o provedor Mário Montini pelo trabalho que vem fazendo e reforçar o que eu sempre disse: enquanto você estiver aqui, Mário, você será criticado. É muito mais cômodo para o que se acovarda dentro de casa do que para aquele que assume o trabalho voluntário de uma entidade filantrópica, como a Santa Casa. Todos nós sabemos das dificuldades nacionais que passam os hospitais filantrópicos, o caso não é Olímpia e sim o País todo, e porque o governo federal abandonou os hospitais filantrópicos há décadas, e todas as Santas Casas do País estão quebradas. Quanto você reúne uma diretoria com dez, vinte pessoas, da sociedade, para tocar uma Santa Casa nessa conjuntura, é preciso tirar o chapéu para vocês, deixar a família de lado, atender telefone qualquer hora da madrugada, passar nervoso sem necessidade, mas no fim das contas você pode ter a certeza de que, a cada dia, você coloca um tijolinho lá no Céu”.

DSC_1301

O prefeito também cumprimentou a secretária da Saúde Silvia Forti “que trabalha, e bem, com o nosso SUS, e que até cidades de outros Estados, até do Sul, vem até Olímpia conhecer o trabalho desenvolvido com o SUS, o nosso modelo é um exemplo, pode não ser para os usuários que estão acostumados com um padrão superior, mas para os que estão de fora, ver que estamos acima da média nacional no tocante ao SUS, é um orgulho”.

E fez uma análise da situação do atendimento de emergência, envolvendo o SUS, os planos de Saúde e a Santa Casa: “Desde o fechamento do Pronto Socorro Municipal, neste prédio, por mais de décadas, SUS, Unimed e todos os convênios, todos os pacientes entravam por esta porta e, um pouco antes, por outra porta lateral da Santa Casa, mas passavam por aqui. Veio a UPA há quase um ano. E a Unimed é forte na cidade, a cada três olimpienses, um tem Unimed. Naquele momento de crise, fizemos as críticas corretas à Unimed Rio Preto pelo fato de que deveria ter uma ação imediata, tinha que ter um Pronto Atendimento, e tivemos uma sobrecarga no SUS, tivesse Unimed ou outro plano, tudo pelo SUS, nesses últimos meses. Hoje sei que teve de ter reuniões, assembleias na Unimed e de todo o esforço da diretoria Unimed”.

DSC_1310

E, encerrou fazendo um novo pedido à Unimed e revelando que o novo Pronto Atendimento irá desafogar o serviço público de Saúde: “Vocês enxergaram o potencial da cidade, ninguém investe em uma cidade que anda para trás. Sei que, no andar do tempo, a Unimed poderá assumir alguns leitos e ajudar até mais a nossa Santa Casa, pelo seu número de usuários. Vamos, de imediato, tirar de 1,5 mil a 2 mil pessoas do SUS. Muito obrigado por acreditar na cidade e em nosso governo”.

Na sequência, o padre Ivanaldo Mendonça fez as bênçãos, e foram descerradas a placa comemorativa e a fita inaugural. O Buffet Dat Badan cuidou do serviço do coquetel. O Coral da Unimed – Uniencanta – se apresentou na parte de fora, e coberta, surpreendendo a todos pela musicalidade e talento.

Com 300 m2 de área, divididos em 14 salas, o prédio abrigará cerca de 40 profissionais especializados como médicos, enfermeiros, plantonistas, administrativo, vigilância 24 horas, entre outros. O projeto, realizado com apoio da Santa Casa, dará suporte ainda mais eficiente e completo aos mais de 20 mil clientes da região de Olímpia. Em caso de necessidade, exames laboratoriais e raio-x também serão feitos em parceria com o hospital.

DSC_1340

O diretor clínico do novo Posto de Atendimento Unimed é o médico Luiz Fernando Rímoli.

Confira cada detalhe do interior do primeiro Posto de Atendimento Adulto Infantil 24 Horas da Unimed Rio Preto, em Olímpia, e da inauguração nas fotos do Diário:

[nggallery id=275]

Assunto(s):

Leia também:

3 comentários

  1. katia disse:

    eu gostaria de saber se só o convenio da unimed que vai funcionar ou tem outros tipos de convenios que também vai valer

  2. Walter Zucca filho disse:

    Concon, só agora tive condições de escrever a minha emoção e de minha família, que foi muito grande pelas suas PALAVRAS a respeito da luta do meu saudoso pai WALTER ZUCCA, pela luta da que ele teve em vida para trazer um Hospital da UNIMED para sua querida OLÍMPIA.

    Há mais de 12 anos que ele lutava para este primeiro passo, que veremos no futuro, um grande HOSPITAL. Agradeço aos diretores da UNIMED, os médicos olimpienses, o MONTINI, os diretores da Santa Casa, e aos funcionários, todos os que lutaram por esta causa, e ao Geninho e aos políticos também envolvidos.

    Parabéns Olímpia e UNIMED. Nós merecemos uma SAÚDE boa.

    Obrigado

    Walter Zucca Filho.

Faça um comentário