Salata explica sobre ‘comércio informal’ e seu projeto de castração de cães e gatos

Publicado em 28 de maio de 2015 às 12h30
Atualizado em 28 de maio de 2015 às 12h32

Os ambulantes informais estão sendo ‘acolhidos’ pela alteração proposta em projeto de lei aprovado pelos vereadores, que foi vetado pelo prefeito Geninho Zuliani (DEM), cujo veto foi derrubado na última segunda-feira (25), pelos vereadores, em uma ‘decisão inédita dos últimos 40 anos’.

“Agora, só resta ao prefeito abrir um processo licitatório para três ou quatro casos de localização antiga, e em 60 dias regulamentar o caso dos verdureiros e churrasqueiros, quanto aos ambulantes já existe uma legislação vigente que tem de cumprir”, disse o presidente Luiz Salata, ao falar sobre a última sessão ordinária, que terminou além das 22 horas.

salata-entrevista

Salata disse, em entrevista à Rádio Espaço Livre AM, e gravada pelo Diário de Olímpia, que “há o compromisso do prefeito em regulamentar todas essas áreas, e isso sim levará um certo tempo”.

O presidente disse, ainda, da vitória que conseguiu na aprovação unânime de projeto de lei de sua autoria, que estabelece normas para castração gratuita de cães e gatos. Deverá ser sancionada e regulamentada pelo prefeito, espera Salata.

“Tem um projeto na Câmara Federal que torna crime maltratar animais, inclusive com Cadeia, é uma preocupação com os animais, no mundo moderno temos de considerar os animais com humanidade e dignidade”.

A ENTREVISTA DE SALATA

Assunto(s): ,

Leia também:

Faça um comentário