Geninho pagou quase R$ 3,7 milhões de precatórios na primeira gestão

Publicado em 20 de fevereiro de 2013 às 15h55
Atualizado em 20 de fevereiro de 2013 às 16h02

Dos R$ 14,6 milhões que a Prefeitura de Olímpia deve em relação aos depósitos judiciais para pagamento de precatórios – dívidas feitas por ex-prefeitos e não pagas, o atual prefeito Geninho Zuliani (DEM) já pagou quase R$ 3,7 milhões em sua primeira gestão, ou seja, de 2009 a 2012.

moedas

Ao contrário da gestão anterior de oito anos do PMDB, inclusive com restrições na aprovação de contas por causa da falta desses pagamentos, a atual gestão tem mantido em dia o pagamento, conforme determina a Emenda Constitucional 62. Quando a imprensa regional, em maio do ano passado, citou Olímpia como um dos 110 municípios na mira do Ministério Público por falta de pagamento dos depósitos judiciais, o prefeito Geninho desmentiu: “Muito pelo contrário, estamos rigorosamente em dia com esses pagamentos, 1% da corrente líquida do orçamento municipal é depositado todos os meses na conta do TJ, somos a única gestão que pagamos os precatórios em dia. Se o ex-prefeito tivesse pago um pouco desses precatórios, a situação não estaria tão ruim desse jeito, deixou famílias a ver navios e, mensalmente, cerca de R$ 100 mil são pagos rigorosamente em dia pela prefeitura de Olímpia”.

Segundo explicou, “nos primeiros meses em que foi aprovada a emenda constitucional que determinou que a gente repassasse 1% ao mês aos precatórios, no primeiro ano de 2009 fazíamos depósitos judiciais nas contas dos credores, ou seja, a primeira família beneficiada pelo pagamento de precatório era Tonani, do Museu de HIstória e Folclore; a segunda era a família Altino Robazzi, do Recinto do Folclore, então até que a emenda não fosse promulgada, eu paguei todos os meses, porém dentro do processo judicial para que o juiz determinasse como e quando houvesse a retirada desse dinheiro para essas famílias”.

barbatira

De fato, Olímpia pagou em 2009, antes da edição da referida Emenda Constitucional R$ 668.844,54 e, até o final do mandato, em 2012, R$ 3.013.101,40. O total pago na primeira gestão de Geninho foi de R$ 3.681.945,90.

E, exatamente porque os precatórios dificilmente eram pagos, ainda mais em dia, pelas gestões anteriores, a Prefeitura de Olímpia ainda tem a pagar R$ 10.927.044,97.

Geninho arremata, afirmando que “além de administrar o que entra e o que sai, temos também de gerenciar um passivo muito alto, de várias administrações do passado”.

Assunto(s):

Leia também:

Faça um comentário