Polícia abordará motorista em bares neste final de semana

Publicado em 19 de setembro de 2012 às 12h13
Atualizado em 19 de setembro de 2012 às 12h18

Policiais militares fardados vão abordar frequentadores de bares em todo o Estado, a fim de alertar para os riscos de dirigir após beber e para repassar orientações de direção segura. A ação começa neste fim de semana e faz parte de um conjunto de medidas anunciadas na terça-feira (18) pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB), durante a Semana Nacional de Trânsito.

embriaguez-volante

Segundo o comandante-geral da PM, coronel Roberval Ferreira França, durante as ações os policiais vão distribuir panfletos com orientações sobre respeito aos limites de velocidade, aos pedestres, sobre uso de celular enquanto o motorista dirige e, claro, sobre evitar beber antes de dirigir. Mas ele diz que essa é apenas uma das 14 ações que a PM vai adotar até o fim do ano. “É um conjunto que inclui propaganda na TV e no rádio”, explica.

Na capital, segundo o capitão Paulo Oliveira, do Comando de Policiamento de Trânsito (CPTran), ainda está sendo definido se os policiais que abordarem motoristas nos bares vão levar o bafômetro. Mesmo com o aparelho, as ações terão apenas caráter educativo.

Oliveira afirma que as abordagens nos bares servem para alertar o cidadão sobre a presença de policiais na área. “O motorista contumaz que é complicado. Aquele que bebe sempre e dirige, mesmo sabendo da presença da PM e da multa, que é cara”, afirma. “Fazemos operação (Direção Segura, para fiscalizar a lei seca) de segunda a segunda e todo dia prendemos gente”, completa o capitão.

Educação

bafo_testeAs ações da Polícia Militar foram anunciadas na terça-feira (18) em um seminário no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo do Estado. No evento, a Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional também divulgou uma agenda de ações – a secretaria é a atual gestora do Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Ao todo, os investimentos somam R$ 85 milhões.

Um dos destaques é a criação da Escola Pública de Trânsito, que nasce com orçamento de R$ 15 milhões para dar cursos online para motoristas. O curso não é obrigatório, mas a ideia, segundo o secretário de Planejamento, Julio Francisco Semeghini Neto, é que sejam criados incentivos para os motoristas aderirem ao programa – como, por exemplo, a possibilidade de não sofrer punição por infrações leves de trânsito. “Se você é voluntário, faz todos os cursos, assume um compromisso e, depois, se transforma em um bom motorista, você vai perdendo os pontos (da CNH)”, disse.

Para isso, entretanto, o secretário Semeghini disse que seria preciso uma edição de regulamentação específica por parte do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) – o que não tem data prevista para acontecer. Os primeiros 3 mil alunos dos cursos serão funcionários do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), que terão aulas a partir do mês que vem.

Infocrim do trânsito

Outra novidade anunciada pelo governo é a criação do Infocrim do Trânsito – uma alusão ao Sistema de Informações Criminais (Infocrim), da polícia, que registra todas as ocorrências relatadas no Estado de São Paulo. O Infocrim do trânsito é um sistema que vai coletar informações de todos os acidentes de trânsito do Estado, com data, hora e local, e será usado para adoção de medidas que tornem as vias mais seguras. A gestão desse sistema será feita pelo Comitê Paulista de Ações para Segurança Viária, que vai envolver 11 secretarias (incluindo Saúde, Segurança Pública e Transportes), criado na terça-feira (18). As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Fonte: Agencia Estado

Assunto(s): ,

Leia também:

2 comentários

  1. Nilton disse:

    A polícia não existe para impedir as pessoas de se divertirem, nem de dirigir, eles só evitam que você se mate por não saber o que estão fazendo. Lembrem-se que a população é quem escolheu no começo da sociabilização mundial, que deveria existir um grupo governamental que os protegessem e criaram as leis pra que fossem seguidas por todos e para o bem de todos.
    É fácil beber e achar que a polícia não vai prender você, o difícil é quando um bêbado qualquer mata algum dos nossos parentes, aí sim a polícia vai ser culpada, mas, lembre-se que esse bêbado pode ser você.

  2. alcineu disse:

    Se os postos de combustiveis não vendessem bebidas alcoolicas, não seria paradas para tal e nada diiso acontecia, eita brasilzinho, so, depois que já morreram milhares estão tentando minimizar, leis onde?

Faça um comentário