Olimpiense é preso em Severínia por porte ilegal de arma de fogo em veículo com 6 ocupantes

Publicado em 29 de setembro de 2014 às 10h08
Atualizado em 29 de setembro de 2014 às 16h18

A Polícia Militar de Severínia prendeu, na madrugada desta segunda-feira (29), um homem acusado de porte ilegal de arma de fogo. Ele estava em companhia de outras pessoas, alguns adolescentes, em um veículo GM Corsa Classic, que despertaram a atenção dos policiais cabo Souza Costa e soldado Vinicius e, mais ainda, quando tentaram fugir da abordagem.

P9291368

Os PMs estavam em patrulhamento nas proximidades da Câmara Municipal de Severínia, com apoio dos guardas municipais Pereira e Márcio, quando avistaram o Corsa Classic, cor Bege, em atitude suspeita, com vários ocupantes, e ao visualizarem as viaturas, tentaram fugir em arrancada brusca, arrastando pneus, seguindo em direção ao CDHU, quando foram alcançados em uma via de terra, rua Ademar Schenten.

P9291367

No interior do veículo, estavam seis pessoas, sendo o condutor Diego Ferreira da Silva Abreu, 20, morador no bairro Santa Fé, em Olímpia, que, em revista pessoal, nada de ilícito foi encontrado com ele. Também foram revistados o passageiro dianteiro, Gabriel Junqueira Cardoso, 20, também do Santa Fé, de Olímpia; e os passageiros traseiros Tarcísio Augusto Celeti de Oliveira, 20, e os adolescentes E.V.E.R., 16; L.E.J., 17; e J.F.R., 15, sendo que nada de ilício também foi encontrado com eles.

P9291370-(1)

Durante busca no veículo os PMs e GCMs encontraram um revólver inoxidável, marca Taurus, calibre 38, com cinco munições intactas, no assoalho do passageiro dianteiro, sob uma blusa de moletom, onde estava Gabriel, contudo Diego assumiu a propriedade da arma, pois, segundo ele, tem um desafeto.

P9291380

Para recordar: Gabriel, que foi qualificado como testemunha, e liberado, é um dos participantes tempos atrás de um grave crime em Olímpia, onde, juntamente com comparsas, praticou latrocínio em um empresário do Paraná, jogando o corpo dele em um riacho, sendo que foi apreendido na época, por ser menor de idade, ficou na Fundação Casa por mais de um ano e está solto.

P9291376

Diante dos fatos, Diego Ferreira da Silva Abreu recebeu voz de prisão e foi conduzido à delegacia de polícia local, juntamente com os demais ocupantes do Monza, onde o delegado Marcelo Pupo de Paula ratificou a voz de prisão em flagrante delito em Diego, por porte ilegal de arma de fogo, arbitrando fiança de R$ 2 mil, que não foi paga, assim ficou encarcerado na Cadeia Pública de Severínia à disposição da Justiça.

Os demais foram liberados na Delegacia.

Assunto(s):

Leia também:

Faça um comentário