sentenca_thumb.jpg

Novo júri para matador de tricampeão de Barretos será marcado

O Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu realizar novo júri para o peão de rodeio Aparecido Alves dos Santos, 50 anos, acusado de matar o tricampeão de Barretos Virgílio Gonçalves, 35 anos, em 2007, durante rodeio em Novo Horizonte.

sentenca

Ainda não há data para o jugamento. O peão foi condenado pelo júri popular em novembro do ano passado a 10 anos de prisão, em regime fechado. Tanto a defesa do peão quanto o promotor de acusação, André Gandara Orlando, apelaram para um novo julgamento. A defesa pretende a redução da pena, já o promotor quer provar que o peão agiu por vingança e com isso aumentar a pena.

No dia do primeiro julgamento, os advogados de defesa, Ribamar de Souza Batista e Jorge Geraldo de Souza, tentaram convencer os sete jurados – quatro homens e três mulheres – de que Santos matou o adversário das arenas em legítima defesa. O promotor queria mostrar que o peão agiu por vingança, sem que a vítima tivesse chance de defesa. O júri popular acatou parcialmente a tese do promotor e entendeu que o peão não deu chance de defesa para a vítima.

Com isso, a pena inicial aplicada pelo juiz Sérgio Ricardo Biella chegou a 13 anos de prisão. No entanto, os advogados de defesa convenceram os jurados de que o réu havia sido provocado por Virgílio, que minutos antes de ser morto teria agredido Santos. Essa tese, aliada à confissão do crime, colaborou para a redução da pena para 10 anos.

O peão já havia sido condenado a cinco anos de prisão por tentativa de homicídio em Itapeva, na região de Ourinhos. As duas condenações somam 15 anos de prisão, sendo que o assassinato é considerado crime hediondo. (Diarioweb)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *