Homem de 46 anos tenta seduzir menina de 14 e é preso em Severínia

Publicado em 03 de fevereiro de 2013 às 0h01
Atualizado em 03 de fevereiro de 2013 às 0h02

Um homem de 46 anos foi preso, em Severínia, acusado de estupro. Ele teria tentado agarrar uma adolescente de 14 anos. Mesmo não tendo completado o ato sexual, de acordo com a nova lei que rege o assunto (12.015/2009), recebeu voz de prisão e encontra-se encarcerado na Cadeia daquela cidade.

pedofilia

O flagrante de estupro foi lavrado pela Polícia Militar de Severínia às 18h50 deste sábado (2), mas os policiais foram acionados às 15h15 via 190 pelo pai J.F.R., 49, informando que Juscelino Moreira Bitencourt, 46, havia tentado estuprar a sua filha J.R., que completou 14 anos no dia anterior, sexta (1º).

Com as características do acusado, os policiais Alex e Antunes saíram em patruhamento e localizaram-no nas imediações de uma feira livre. Ao ser questionado, confessou que tentar agarrar a jovem para beijá-la.

A menina apresentou lesão nas regiões do tórax e pescoço, sendo conduzida ao Pronto-Socorro Municipal foi medicada pelo médico plantonista, Dr. Raoni, o qual constatou que não houve conjunção carnal.

Consequentemente, foi dada voz de prisão para Juscelino, que, conforme a nova lei de estupro, foi conduzido e apresentado ao plantão na Delegacia de Polícia Civil, sendo que o delegado César Aparecido Martins ratificou a voz de prisão, recolhendo o acusado à uma das celas da Cadeia local, onde permanecerá à disposição da Justiça.

barbatira

A NOVA LEI

Com o advento da lei 12015/09 alterou-se a redação do art. 213, conferindo-lhe a modernidade e adequação à realidade atual.

Art. 213: Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele outro se pratique outro ato libidinoso; Pena: – reclusão de 06 (seis) a 10 (dez) anos.

Entende-se por ato libidinoso qualquer ato que satisfaça a libido alheia, mediante violência ou grave ameaça, aqui não se incluem fotos, escritos ou imagens. É a ofensa material de ordem sexual. Um simples beijo lascivo pode ser considerado atentado violento ao pudor, dependo do contexto, e sob a ótica da lei 12015/09, será assim estupro.

Assunto(s):

Leia também:

2 comentários

  1. Desconhecido disse:

    Por favor Concon poste a foto do individuo!

  2. Paulo disse:

    ME DESCULPE O QUE EU VOU DIZER CONCON… MAS ESSE CARA AI É UM VAGABUNDO LOCO VARRIDO E AINDA POR CIMA É CACHACEIRO, EU ACHO BOM ELE FICA PRESO POR SUA PROPRIA SEGURANÇA…, A POPULAÇÃO SE REVOLTA COM CERTOS ATOS AINDA MAIS FEITO POR MARMANJO.

Faça um comentário