Dívida de jogo de bilhar culmina em um morto em Baguaçu

Publicado em 22 de novembro de 2013 às 10h01
Atualizado em 22 de novembro de 2013 às 10h02

Um homem matou o amigo de bar por causa de vingança de jogo de bilhar em Baguaçu, por volta das 20h20, desta quinta-feira (21), em Baguaçu. O boletim foi registrado como homicídio doloso, favorecimento pessoal, crimes em flagrante delito, pela delegada de Polícia Civil Maria Teresa Ferreira Vendramel.

EBIELSON-SILVA-DE-SOUSA

Segundo registro da Polícia Militar, através da guarnição do 2º Sargento Otoniel e soldado Reginaldo, que contou com o apoio de cabo Kleber Lima e soldado Adaor, pela rua Manoel Antonio, 207, onde funcionava uma padaria, Ebielson Silva de Sousa, 25, morador naquele distrito, havia desferido um golpe de faca contra a vítima, atingindo-a no dorso do lado esquerdo. Com a chegada dos PMs, a vítima Joaquim Cândido da Silva Martins, 28, já havia sido socorrida por populares até à UPA de Olímpia.

As guarnições iniciaram patrulhamento com vistas a encontrar o agressor, inclusive fazendo buscas em um matagal nas proximidades, porém sem êxito.

Posteriormente, os militares foram até à residência do autor, onde conseguiram uma foto dele e continuaram as diligências.

Por volta dos 50 minutos desta sexta (22), foi recebida denúncia anônima de que Ebielson estaria escondido na residência de Leonildo Dezidério, 30, para onde os PMs se deslocaram, fizeram buscas no interior da casa, encontrando-o escondido em um dos cômodos.

O agressor confessou o crime e disse aos PMs que tudo ocorreu por vingança, pois dias atrás, ele e a vítima estavam jogando bilhar e, como perdeu e não tinha dinheiro para pagar a dívida, foi agredido por Joaquim.

Foram encontradas em poder do autor duas facas, tendo ele indicado a faca usada para o crime.

O autor foi apresentado no plantão da Delpol, onde a delegada ratificou a voz de prisão e elaborou o auto de prisão em flagrante delito por homicídio, sendo este recolhido em uma das celas da Cadeia de Severínia.

Joaquim morreu assim que deu entrada à UPA.

Já Leonildo foi indiciado por favorecimento pessoal ao acolher o criminoso em sua casa.

Siga o Diário de Olímpia no Twitter, Facebook e Flickr

Assunto(s):

Leia também:

Faça um comentário