DELEGADO CONFIRMA QUE RUIZ FOI MORTO POR MENOR DE RIO PRETO QUE VEIO PARA ROUBAR EM OLÍMPIA E QUE HÁ DOIS COMPARSAS ENVOLVIDOS

DSC06972Após 16 dias de intensa investigação, o assassinato do motorista e comerciante Francisco Basílio Ruiz, de 50 anos de idade, foi esclarecido. Na manhã de hoje (17), o delegado titular de Polícia Civil de Olímpia João Brocanello Netto, de bom humor, brincando DSC06981 (1)com os jornalistas, e ao lado do investigador Lourenço que, segundo ele, “tem muito mérito nessa investigação”, revelou os seus autores e o motivo pelo qual resultou na tragédia.

Confirmando o que este Portal noticiou em primeira mão ontem à tarde, ou seja, os autores são de Rio Preto: o menor D.V.C.S., de 17 anos (que atirou no olimpiense), e dois maiores: ‘Carroça’, de 27 anos, e ‘Neguinho’, de 31 anos. SAIBA OS DETALHES, VEJA AS FOTOS E VÍDEOS DA ENTREVISTA COLETIVA.

DSC06980Segundo Brocanello, houve um latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte. “O garoto se assustou com a reação violenta da vítima, segunda ele confessou ontem na presença de seu advogado, também de Rio Preto. O menor disse que anunciou o assalto, após vigiar os seus passos no bar em que a vítima estava, Bar do Henrique, no cruzamento das avenidas Síria e Andrade e Silva, talvez atraídos pelo cordão de ouro, relógio, mas a vítima reagiu, tentou acertar um soco nele, e o tiro saiu. Na boca? foi casual, nada de vingança ou outras hipóteses que foram levantadas”, revelou Brocanello.

O delegado disse aos jornalistas que a família já tinha dito à polícia sobre esse comportamento de Francisco Basílio Ruiz, ou seja, de que, em caso de assalto, ele reagiria. Aliás, o seu irmão mais velho, Antonio Carlos, de 52 anos, acompanhou a coletiva no plantão policial.

O menor estava acompanhado de outro maior, vulgo “Neguinho”, de 27 anos. “Eles vieram para Olímpia a fim de realizar roubos, ultimamente tem sido comum esse fato”, disse o delegado. O menor confessou que, com o seu comparsa, esperaram Francisco beber com os amigos e ir embora. Seguiram em outro veículo até à sua garagem. O menor desceu, “Neguinho” continuou com o veículo mais à frente, anunciou o assalto e o desfecho foi rápido com a reação da vítima. O menor D.V.C.S. disse que Francisco “estava com sinais de nervosismo, talvez devido ao efeito do álcool, e não obedeceu à ordem de não reagir sob pena de levar um tiro”.

DSC06981“No desespero daquele desfecho inesperado, o menor não roubou nada, apenas levou o carro da vítima e, nas proximidades da clínica veterinária, nas proximidades da Delegacia de Polícia, e sem saber que aqui era o plantão policial, abandonou o carro da vítima e seguiu com o comparsa Neguinho. O veículo deles deu problema mecânico, daí surgiu o terceiro envolvido, “Carroça”, de 31 anos, que os socorreram, também de Rio Preto. A arma do crime foi jogada na represa daquela cidade, era um calibre 22″, conta o delegado Brocanello.

Esse veículo que deu problema era um Logus, que foi abandonado no Posto do Hiroshi, da vicinal Governador Ademar Pereira de Barros. O frentista depôs hoje cedo na Delpol e confirmou, trazendo veracidade às afirmações do menor. A informação que, ao chegar em Olímpia, para dar o suporte ao menor e para Neguinho, Carroça ficou sabendo do que houve e entrou em desespero.

O delegado titular de Olímpia contou com a colaboração de investigadores de Rio Preto e Barretos. Em Rio Preto, na DISE (Departamento de Investigações Sobre Entorpecentes), com os investigadores Jair e ‘Rogerinho’. Na sexta-feira passada (11), Brocanello e sua equipe, entre eles o investigador Lourenço, foram ouvir as mães dos maiores ‘Carroça’ e ‘Neguinho’ – ambos estão ‘vazados’, ou seja, foragidos, revelou o delegado.

DSC06971

Quanto à prisão do menor e dos dois comparsas, Brocanello se revela cuidadoso com as palavras: “Primeiro, cuidamos de esclarecer os fatos. Agora, os próximos passos serão dados. Não houve flagrante do crime. Sabemos que no Brasil menor não vai para a cadeia. Mas, estamos trabalhando passo a passo, com estratégia e segurança. Fizemos um acordo ético com o advogado, que nos trouxe por livre e espontânea vontade o menor. O menor nos deu todos os detalhes possíveis. O advogado assinou em conjunto com ele as declarações, dando credibilidade ao trabalho da Polícia Civil de Olímpia. Ainda não chegamos ao final que pretendemos”.

A ENTREVISTA EM VÍDEO

O Portal de Notícias Blog do Concon gravou a entrevista coletiva concedida pelo delegado titular João Brocanello Netto sobre o crime ocorrido em 1° de fevereiro. Assista o primeiro, onde ele faz um resumo da situação e, o segundo, com mais detalhes.

16 comentários em “DELEGADO CONFIRMA QUE RUIZ FOI MORTO POR MENOR DE RIO PRETO QUE VEIO PARA ROUBAR EM OLÍMPIA E QUE HÁ DOIS COMPARSAS ENVOLVIDOS”

  1. Parabéns a Polícia Civil . eficiência se mostra com trabalho, e com muito trabalho conseguiu-se mais um excelente resultado para dar uma resposta a população que nos paga.

  2. tbm não concordo, conhecia o chico e ele realmente não levaria tiro de um bandidozinho mirim desses, dificil de engolir tbm esta história de que queriam roubar uma corrente que ele tinha
    tá mto esquisito

  3. Mas será mesmo que foi ele que atirou ou estão jogando a culpa nas costas dele! por ele ser menor , menor não vai preso, fica internado no instituto casa até os 21anos e ai e depois?

  4. gostaria de saber o pq a corrente de ouro não foi levada??? Nem o dinheiro que ele tinha na carteira??? Nem os cartões de crédito??? Nem os celulares?????? nunca vi um ladrão que deixa tudo isso?????? e ainda por cima abandona o carro… quero muito acreditar que esta solucionada mas vamos e venhamos que é esquisita essa historia… quanto ao menor…. se nunca matou ng antes vai ser só o primeiro de muitos que virão.. não vou nem usar a palavra que melhor o define… só espero que um dia eles tenham metade da dor que a perda do tio Chico causou em todos nós.. nos filhos e na esposa… Justiça Divina… essa não falha!!!!!!

  5. Muito bem,parece ter desvendado tudo, mas logo esse assassino estara nas ruas de novo por ser menor.E agora, quem vai reparar a perda que teve para a famila, para aqueles que o amavam mtoooo, um homem trabalhador,pai de familia honesto,sincero,amigo…ninguem vai poder tirar a dor que ele deixou,nos coraçoes….so peço que Deus de o conforto para a familia,pois e uma dor mto grande,que somente Deus pode confortar.Chico, vc vai ser lembrado para sempre com mto carinho e amor como vc merece .E um dia quem fez essa crueldade com vc estara perante Deus para ser julgado.

  6. no meu ponto de vista acho que essa investigação foi tudo envão porque se o autor que cometeu esse crime foi o menor ele não vai ficar preso e vai praticar mais crimes pelas ruas, quer dizer acabo tudo em pitzza

  7. tem mais, a policia esta se gabando para fazer bonito, pois se o advogado do menino foi lá e apresentou ele, estes investigadores não sabem de nada a não ser fazer bonito, vamos trabalhar gente… provem a todos que realmente são bons e descubram a verdade disto…

  8. Eu acho uma pouco vergonha, é uma pessoa assassinar a lingua portuguesa desse jeito, pelo amor de Deus, alguem paga uma escola pra essa pessoa ai de cima, por favor Concon, edite esses e-mails, para parar o assassinato da nossa lingua portuguesa. (de menor…enocentes…em punis) a mocinha ai de cima

  9. O crime ainda encontra-se em fase de investigações. A violência bate à porta da cidade sem que possamos compreender os fatos em sua realidade. A ausência de Chiquinho Ruiz, bem como a crueldade com que foi tratado, revolta a população num todo, esta sociedade que ainda mostra despreparo para assimilar fatos como este.
    A dúvida ainda paira, sem desmerecer o trabalho da polícia que se esforça no combate ao crime. Teria o menor confessado o crime para livrar o comparsa? Avistar um cidadão dentro de um bar usando corrente e relógio chamaria tanta atenção de bandidos que vieram de outra cidade? Embora diga que tenha se assustado com a reação da vítima, seria motivo para matá-lo.
    E o roubo, até então o objetivo? Por que nada foi levado? Nem mesmo a corrente e o relógio que tanto chamaram atenção. Que o menor tenha matado ou presenciado o crime, não é dúvida. A questão é POR QUE?

Deixe uma resposta para Luis Otávio Moré Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *