tornozeleira_thumb.jpg

Cuidado: 1,2 mil presos curtem a ‘saidinha’ a partir de hoje. Um deles já roubou

A partir das 6 horas desta quarta, dia 25, 1,2 mil presos do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Rio Preto já deixaram a prisão em cumprimento à saída temporária. A Justiça libera os presos que apresentam bom comportamento e que estão no regime semiaberto. Do total, somente 26 detentos serão monitorados por tornozeleiras eletrônicas pelo Departamento de Inteligência da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP).

Um deles já foi flagrado roubando. Todo cuidado é pouco.

tornozeleira

A saída temporária tem duração de seis dias, portanto o retorno a unidade prisional ocorrerá na próxima terça-feira, dia 31. Quem não retornar no prazo definido é considerado foragido e quando capturado é submetido à regressão de regime, ou seja, é encaminhado para o regime fechado. O benefício é determinado pelos juízes das Varas de Execuções Penais e pode acontecer em qualquer data, sendo, geralmente, em cinco ocasiões ao longo do ano. Esse ano, essa é a primeira vez, que os detentos recebem a liberdade.

Durante todo ano passado, 236 detentos beneficiados com a saída temporária não retornaram à unidade prisional. Foram concedidas quatro saídas, nos meses de março, maio, setembro e dezembro. Já as mulheres do Centro de Ressocialização Feminino (CRF) – no total 262 -, que tiveram o benefício concedido, todas foram monitoradas através de tornozeleiras eletrônica e não houve deserção. As mulheres tiveram o benefício concedido entre os dias 10 e 16. Todas as 83 detentas do Centro de Ressocialização Feminino (CRF) retornaram para o presídio na data prevista.

Tornozeleira

O monitoramento dos detentos através de tornozeleiras eletrônicas foi implantado em 2011 e a cada saída têm sido reduzido o número de monitoramento através do equipamento. Na primeira vez, em que foram utilizadas, em março de 2011, do total de 772 detentos beneficiados, 132 foram monitorados.

Na última saída, em dezembro do ano passado, dos 1.277 presos, apenas 14 homens foram submetidos a vigilância à distância. Dessa vez, subiu para 26, mas ainda continua baixo, representando 2.16% do total de beneficiados. Até o fechamento desta edição, a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) não havia respondido os questionamentos a respeito do porquê somente 26 detentos serão monitorados e nem o custo de cada equipamento.

Fonte: Diarioweb

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *