Casal de namorados só não foi executado por adolescentes por falta de munições

Publicado em 07 de novembro de 2013 às 8h50
Atualizado em 07 de novembro de 2013 às 11h51

Uma tentativa de homicídio foi registrada em Severínia, na noite de ontem, quarta-feira (6). Dois adolescentes, um de 17 e outro de 16 anos, segundo as vítimas – um casal de namorados, seriam os seus executores na Vila Santo Antonio, num provável acerto de contas por devido a este relacionamento.

Os policiais militares cabo Adriano e soldado Marcelino foram comunicados, através do 190, de que um indivíduo G.W.C., de 17 anos, estaria em um veículo Fiat Stilo, cor prata, levando a sua ex-namorada Luana Cristina da Silva, 20, e o atual namorado dela, César Henrique Santana Bitencourt, 18, para a Vila Santo Antonio, afim de acertar contas sobre este relacionamento.

Os PMs avistaram o veículo e as partes envolvidas, estando com eles ainda o adolescente A.T.S., 16, que saiu correndo em direção a um canavial. O outro adolescente, o ex-namorado de Carla, estava dirigindo o veículo. Ele foi abordado e revistado e nada com ele encontrado.

Porém, o casal de namorados contaram aos policiais que G.W.C. os levaram até ali para serem executados e que o outro menor, A.T.S., estava esperando-os com uma arma de fogo, e que a morte deles não ocorreu por falta de munição, e que G.W.C. estaria no veículo procurando-a.

Assim, o veículo foi revistado e, de fato, os PMs encontraram duas munições intactas no compartimento do freio de mão, ao lado do câmbio.

As partes foram conduzidas ao plantão policial. No momento da apresentação, através de denúncia anônima, foi informado aos PMs de que o outro menor, A.T.S., estaria na casa da mãe de seu filho, C., sendo este localizado e também conduzido ao plantão.

Os menores foram indiciados por tentativa de homicídio e porte de arma de fogo, mesmo com que a arma não tendo sido encontrada.

Ambos ficaram à disposição da Justiça, e o veículo, por ter sido conduzido por menor sem habilitação, foi apreendido administrativamente.

O caso está sob investigação do delegado titular Marcelo Pupo de Paula.

Siga o Diário de Olímpia no Twitter, Facebook e Flickr

Assunto(s): ,

Leia também:

1 comentário

  1. alcione disse:

    eu acho e poko pra esses 2 tem que apodrecer na cadeia

Faça um comentário