Adolescente é morta com três tiros no centro de Guaraci ontem à noite, após discussão. Polícia Civil espera solucionar ainda hoje

Publicado em 28 de março de 2011 às 8h29
Atualizado em 28 de março de 2011 às 9h21

Uma adolescente de 16 anos de idade foi assassinada na noite de ontem, domingo (27), em Guaraci. O suspeito é um homem de idade, cabelos grisalhos, morador de Baguaçu. A menina era usuária de drogas, garota de programa, segundo dados da própria família.

O crime ocorreu às 20h30 no cruzamento da avenida Eleutério Alves de Lima com a rua Ângelo Bernardes Silva. Beatriz de Oliveira morreu com dois tiros. A causa da morte e a a autoria ainda são desconhecidas.

Atendendo à solicitação do 190, os policiais militares Ferreira e Tavares, daquela cidade, deslocaram-se ao endereço dos fatos, já encontrando a adolescente morta. Ela tinha três perfurações causadas por arma de fogo: uma em seu braço esquerdo, outra nas costas e, finalmente, na caixa torácica.

Testemunhas disseram aos PMs que ouviram forte discussão e, na sequencia, os dois disparos e pedidos de socorro, porém não há testemunhas que viram (ou que queiram revelar mais detalhes) o crime.

Consta que ela teria marcado um programa com um homem de idade, cabelos grisalhos, que estava de carro escuro, talvez Gol ou Corsa, suspeito de Baguaçu, distrito rural de Olímpia. Ela teria ido de bicicleta. Não se sabe a razão, mas houve desentendimento. A polícia encontrou um preservativo no local, sem uso, mas desenrolado.

A morte da adolescente Beatriz de Oliveira foi constatada pelo médico Antonio Padron Neto, de Guaraci. O homicídio foi atendido pela delegada  Débora Cristina Abdala de Nóbrega. Compareceram ao local, também, a Polícia Civil e o Instituto de Criminalística. Ela ainda correu um trecho, mas caiu na calçada, defronte à uma quadra de esportes no local.

Fontes informaram ao Blog que ainda hoje à tarde poderá haver novidades na área investigativa da Polícia Civil. Familiares disseram que Beatriz era usuária de drogas. Portanto, duas linhas de causa da morte: drogas ou programa sexual.

A vítima é filha de Cleusa Cristina de Oliveira, conhecida como ‘Cleusinha’, naquela cidade, e morava na rua Benjamin Constant, 1167, centro.

***


* Fique à vontade para dar a sua opinião, mas atenção: se ele não aparecer no mesmo dia é porque, com certeza, você não leu a nossa política de comentários. No momento, está sob moderação.

Assunto(s): ,

Leia também:

Faça um comentário