Advogado acusado de associação ao tráfico de drogas teve prisão preventiva revogada

Publicado em 27 de dezembro de 2011 às 6h00
Atualizado em 27 de dezembro de 2011 às 9h07

20111216123011O advogado Laerte José Moreira de Oliveira, o ‘Casquinha’ (foto), preso no início do mês de março sob suspeita de envolvimento com traficantes, teve sua prisão preventiva revogada pela justiça. O advogado, que estava encarcerado na Cadeia Pública de Severínia, foi ouvido no Fórum de Olímpia no último dia 14.

Os outros 23 que haviam sido presos na mesma operação, entre eles Luiz Antônio Pereira, o "Washington Peão", considerado um dos chefes do tráfico da região, também vieram para a audiência. Porém, foram ouvidas somente as testemunhas de acusação e defesa. Com exceção de Casquinha, ouvido por ser o único que estava em uma Cadeia da comarca de Olímpia, os demais serão ouvidos por carta precatória.

Das quatro mulheres envolvidas, apenas Rita de Cássia de Souza Almeida, a Ritinha, esposa de Washington Peão, foi apresentada, também naquela audiência. As outras três foram dispensadas por conta do surto de tuberculose na Cadeia de Jaborandi, ocorrido no mês passado, onde elas estavam presas.

A OPERAÇÃO DE MARÇO

A operação conjunta entre as Polícias Civil e Militar de Olímpia que prendeu 13 pessoas acusados de envolvimento com o tráfico ocorreu em 17 de março passado. Eram 23 mandados de prisão preventiva expedido pela justiça. O Setor de Inteligência da Polícia Civil investigou, por vários meses, inclusive com escutas telefônicas, todas as ações dos acusados, que inclusive culminou com a apreensão de mais de 80 quilos de maconha.

A droga, segundo consta, pertenceria a Luiz Antônio Pereira, o "Washington Peão". Ele foi preso na época, fugiu da Cadeia de Barretos meses depois, e acabou recapturado em julho, na cidade de Brotas, juntamente com a mulher, Ritinha.

Além do advogado, foram presos naquela operação Daniel Paulo Azevedo Assis, o Baianinho; Nilson Gonçalves Marques, o Branco; Osmair de Souza, o Véio; Nilton Gonçalves Marques, o Chebinha; Vânio Lucas Pelisson Machado, o Coca; Carlos Henrique Nunes Pereira, o Caique; Leonel Henrique Pizetti, o Gordinho Tomateiro; João Ricardo Correa da Cunha, o Safira; Roberval Rangel de Souza, o Rubinho; Jonathan Martins Moraes, o Jota; Camila Roberta Marangon e Andreia Pereira. Quatro dos que tiveram a preventiva decretada já estavam presos: Adriano Reis Dezorzi, o Baleia; Luciano Ferreira Alencar Dias, o Luzão; Paulo Henrique Marques, Paulo Monstrão; e Adriano Arai Pereira, o Tiquinha.

Outros foram localizados posteriormente: Everson Luiz Nunes Pereira, o Beiço; Daniel dos Anjos Lopes Júnior e Sérgio José Campos, vulgo Pio. (Foto e texto Gazeta Regional, Olímpia)

Assunto(s):

Leia também:

Faça um comentário