Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos tem apoio da Guarani

Publicado em 10 de março de 2015 às 16h13
Atualizado em 10 de março de 2015 às 16h15

A Guarani vai apoiar o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos que será implantado na Estância Turística de Olímpia. O projeto foi apresentado no dia 27 de fevereiro, na Câmara de Olímpia, pela Secretaria de Planejamento, Habitação e Gestão Ambiental e Daemo Ambiental durante Audiência Pública.

lixo

De acordo com Roberto Perosa, gerente de Relações Institucionais da Guarani, a iniciativa será firmada por meio de convênio entre a companhia e a UFSCAR para o desenvolvimento do Projeto. “A parceria é focada na sustentabilidade e isso significa pensar no futuro”, salienta.

O Plano aborda o diagnóstico da gestão de resíduos e define as estratégias para que o município faça uma melhor gestão de seus resíduos domiciliares, da construção civil, de serviços da saúde, de limpeza urbana, de serviços públicos e saneamento básico, de serviços de transporte, de significativo impacto ambiental, industriais, agrossilvipastoris de mineração e cemiteriais.

O Prefeito da Estância Turística de Olímpia, Eugenio José Zuliani, ressalta que a base deste projeto é a sustentabilidade e que a cidade será elevada a outro patamar se tratando de resíduos. “Além da nossa população, recebemos um grande fluxo de turistas, por isso ter uma gestão eficaz de resíduos, para destinação correta e reaproveitamento de materiais, é fundamental para evitar prejuízos ao meio ambiente”, acrescenta.

Entre outras iniciativas, o projeto apoiado pela Guarani, contempla a criação de um Parque Ambiental e de um programa municipal de coleta seletiva, incluindo áreas públicas; implantação de pontos para entrega voluntária de resíduos; desenvolvimento de programas de educação ambiental para conscientização sobre a redução e reaproveitamento de resíduos; criação de cooperativa de catadores de material reciclável e implantação de diretrizes para fiscalização, garantindo a eficiência da coleta seletiva.

Segundo José da Costa Marques Neto, Prof. Dr. do Departamento de Engenharia Civil da UFSCAR e coordenador do projeto, o Plano engloba diferentes ações que vão ser implementadas ao longo de 20 anos, cujo objetivo é reduzir o índice de geração de resíduos e tratar os materiais de forma adequada.

Pesquisa realizada durante o desenvolvimento do projeto aponta que, entre outubro de 2013 e março de 2014, Olímpia coletou 8.847,78 toneladas de resíduos domiciliares, o que representa uma média diária de aproximadamente 49,15 toneladas/dia.

“Estamos propondo um sistema pioneiro, que é a concepção de armazenagem de coleta e transporte de resíduos domiciliares. Nosso objetivo é implantar um modelo, que já é realidade em Portugal e que comportará uma área para tratar resíduos. Este local será chamado de Parque Ambiental, onde os diferentes resíduos gerados na cidade serão tratados, tanto para comercialização quanto reutilização pelo próprio poder público, como o caso dos detritos da construção civil, gerando maior economia e, assim, livrando a natureza essa carga de degradação que hoje existe”, acrescenta José Neto.

Assunto(s): , ,

Leia também:

Faça um comentário