Irrigação da Cutrale na Represa Fortaleza é legal, diz DAEE. Mas… está secando!

Publicado em 23 de outubro de 2014 às 9h51
Atualizado em 23 de outubro de 2014 às 9h58

Não se trata de um crime ambiental, pelo menos à primeira vista sob o ponto de vista documental. Ao contrário do que os produtores rurais e rancheiros reclamam, e até garantem que irão denunciar ao Ministério Público, a irrigação diária dos pomares de laranja da empresa Cutrale, extraindo água da Represa Fortaleza, criada há décadas pela Usina Guarani e abandonada para uso coletivo daquela região, é autorizada pelo DAEE (Departamento Estadual de Água e Energia Elétrica), segundo explicações solicitadas com exclusividade ao Diário de Olímpia.

FRENTE

Segundo a autarquia estadual, os pomares de laranja podem receber 140 mil litros de água por hora, de julho a novembro; e 70 mil litros de água por hora de dezembro a junho. Só não explicou quem fiscaliza.

IMG_0172

O Diário de Olímpia.Com já havia denunciado essa atividade em 2010, a pedido de alguns rancheiros. Agora, mais uma vez, eles mostraram ao Diário que a represa está ‘secando’, já que outras publicações não surtiram nenhum efeito prático. Várias áreas já estão praticamente secas. E o ecossistema, fauna, flora e a atividade de pescadores, dos produtores que se servem da água para o gado, hortas e demais atividades, vem sendo afetado sistematicamente.

DSC_8652

Em visita ao local, nota-se que, aos poucos, a represa perde o seu porte e os enormes tubos de irrigação sugam, praticamente o dia todo, água da represa através de potentes motores, seis transformadores de energia e um enorme reservatório que, depois, redistribui a água para os pomares através de mangueiras entre as árvores.

DSC_8665

Em meio à crise mundial, nacional e até local de água, os produtores estranham que essa irrigação, que consideram ‘predatória’, seja legal e, se for, não é ecologicamente correta. Por isso, irão procurar o Ministério Público para denunciarem essa irrigação. Afinal, em detrimento da maioria, o poder econômico tem autorização, inclusive, para ‘secar’ a represa tão tradicional.

A Represa Fortaleza é mantida por várias ‘minas’ existentes na região, mas insuficientes para repor, na mesma vazão autorizada pelo DAEE, ou da sede das laranjas, a água desviada.

A POSIÇÃO DO DAEE

daeeAo
Diário de Olímpia
A/T Leonardo Concon
Informamos que a Fazenda Fortaleza e a CUTRALE Ltda. possuem outorga do DAEE para captação, com ressalva aos períodos de sazonalidade que compreendem a vazão de 140 m3 por hora, de julho a novembro e; 70 m3 por hora, de dezembro a junho. Essa vazão foi autorizada mediante a capacidade de reservação das águas da chamada Represa Fortaleza.
Em vistoria realizada em setembro/2014 o DAEE pediu adequações nos equipamentos de captação, no que foi atendido dentro do prazo estipulado, inclusive com apresentação de relatório fotográfico. Também ficou constatado, que a manutenção do escoamento da vazão mínima a jusante do barramento estava sendo respeitada.
Não existem outros usuários outorgados no reservatório dessa represa.

DAEE – ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

GALERIA DE FOTOS

Clique na imagem abaixo e confira imagens desta reportagem:

flickr-represa

Assunto(s):

1 comentário

  1. jose disse:

    realmente, onde está a “FAMOSA JUSTIÇA BRASILEIRA”, onde está a “A FAMOSA COENCITIZAÇÃO DE QUE O PLANETA PRECISA SER PRESERVADO, onde está “O FAMOSO BOM SENSO DESSE DEPARTAMENTO QUE SE CHAMA, SEI LA COMO, DEAAA, QUE DA PODER E ORTOGA A ESSE FAMOSO FAZENDEIRO DE SECAR UMA REPRESA”, E UMA CALAMIDADE, E UMA VERDADEIRA PORCA VERGONHA, queria ver se fosse eu ,(e tenho imenso orgulho de ser eu), um zé mané, sem dinheiro, sem poder, sem riqueza, sem visar lucro, se esse departamento ai o “DEAAAAA”,que não merece nem ser citado pois DA VERGONHA ATÉ DE EDITAR, daria essa ortoga aqui pra mim , um zé mané, que não tem dinheiro pra molhar a mão deles, … olha chego a conclusão, que LEI BRASILEIRA e CADEIA É somente pra “LADRÃO DE GALINHA” , infelizmente, vou parar por aqui, pois minha revolta e tão grande contra este sistema (f.d.p.), que daria pra escrever um livro, alias um livro volumoso, . fui . sou com orgulho um zé mané

Faça um comentário