DSC_0127_thumb.jpg

Geninho expõe ações que se governo vem executando em relação à crise hídrica

O prefeito de Olímpia, Geninho Zuliani (DEM), participou do Fórum “A Crise Hídrica e o Impacto no Agronegócio”, realizado no Grêmio Recreativo e Literário, em Barretos, conforme antecipado pelo Diário de Olímpia na semana passada.

DSC_0146

O evento reuniu diversas lideranças políticas, entre elas o Secretário Estadual de Agricultura, Arnaldo Jardim, o deputado estadual Itamar Borges; os prefeitos de Barretos, Guilherme Ávila; de Bebedouro, Fernando Galvão; de Terra Roxa, Samir Assad Nassbine; de Guaraci, Renato Azeda, além de integrantes da Cetesb, DAEE, vereadores, estudantes, entre outros. O fórum foi organizado e realizado pelo Grupo Monteiro de Barros e a Uvesp (União dos Vereadores do Estado de São Paulo).

Na primeira parte do evento, os prefeitos de Barretos, Bebedouro e Olímpia expuseram a questão hídrica e do abastecimento nas suas respectivas cidades. De Olímpia, o Prefeito Geninho apresentou a Daemo Ambiental, autarquia responsável pelo tratamento e abastecimento de água. Geninho disse que o município sofreu muito com a estiagem e a crise hídrica, mas salientou que a cidade está preparada para enfrentar dificuldades neste sentido.

Entre os projetos futuros, Geninho citou a Estação de Tratamento de Esgoto-ETE, que está sendo construída, e o projeto para a perfuração de poço profundo para captar água no aquífero Guarani, com o objetivo de sanar o problema de abastecimento de água por até 40 anos em Olímpia. “Buscamos 30% de água no rio Olhos D´Água e 70% em poços pequenos”, esclareceu.

Geninho também relatou sobre as questões do Agronegócio e disse que as principais culturas são: cana de açúcar, cítricos (laranja) e silvicultura.

DSC_0127

A segunda parte do encontro teve a participação do Secretário Estadual de Agricultura, Arnaldo Jardim, que falou sobre a mudança do paradigma da questão hídrica, que agora é vista com mais atenção pelos municípios e o Governo do Estado. O secretário também falou do impacto da crise hídrica sobre a produção agrícola de São Paulo.

O secretário também comentou que a crise hídrica não é passageira e veio para ficar. “Não estou dizendo que vamos repetir a seca do ano passado, mas temos que nos planejar para contar com menos recursos hídricos para fazer as mesmas coisas”, disse. Arnaldo Jardim destacou que a Secretaria possui quatro eixos fundamentais para minimizar os impactos da crise no agronegócio. Um programa estadual em parceria com municípios possibilitará a recuperação de nascentes de água abandonadas. A Secretaria também estuda alternativas para recompor as matas ciliares e preservação permanente para manter a qualidade da água e evitar o assoreamento.

“No terceiro eixo estamos produzindo novos cultivares de diferentes espécies vegetais e novos procedimentos na criação de ovinos, caprinos e suínos utilizando menos água. Lançamos variedades de cana e feijão que produzem bem mesmo com menor oferta de água”, relatou. O último eixo é referente à irrigação. “Esses equipamentos são necessários e fundamentais e temos condições de fazer com que busquem maior eficiência evitando desperdício de água”, acrescentou. O governo paulista também lançou linha de crédito na região mais crítica do Estado, localizada no Alto Tietê e na bacia do Piracicaba, para financiar poços.

O secretário encerrou sua palestra comentando que é preciso criar alternativas para enfrentar a crise hídrica. “Aprender a lidar com a água que usa para produzir, para se manter, vamos continuar dando exemplos que fazem mais diferença que os discursos”, finalizou.

O deputado estadual e presidente da Comissão de Agricultura, Itamar Borges, encerrou o ciclo de palestras elogiando a atuação de Arnaldo Jardim à frente da Secretaria. Borges defende a aproximação entre a iniciativa privada e o Poder Público para o desenvolvimento da agricultura no Estado de São Paulo e no país.

“Este é um novo momento para os municípios, que agora precisam pensar em alternativas para a crise hídrica e planejar soluções de longo prazo. Por isso, eventos como este, de troca de informações entre os municípios e o Governo do Estado, são tão importantes”, finalizou o deputado Itamar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *