Estação de Tratamento do Córrego dos Pretos será ampliada ao custo de quase R$ 3,7 milhões

Publicado em 04 de setembro de 2015 às 14h35
Atualizado em 04 de setembro de 2015 às 14h38

A Prefeitura da Estância Turística de Olímpia e a Daemo Ambiental assinaram na manhã desta quinta-feira (3), o contrato e a ordem de serviço para a ampliação da ECTE – Estação Compacta de Tratamento de Esgoto “Córrego dos Pretos”, localizada no Jardim Santa Fé. A empresa vencedora da licitação é a Carmello Projetos Eireli – EPP, de Ribeirão Preto, que ficará responsável pela execução da obra e irá trabalhar em conjunto com a Empresa de Engenharia Ambiental, que é responsável pelo fornecimento de equipamentos.

DSC_0012

O valor do contrato é de R$ 3.632.784,49, que será pago com recursos próprios da Daemo Ambiental. A empresa ficará responsável pela construção civil com fornecimento de materiais, mão de obra, equipamentos, montagem e startup de estação compacta para tratamento de esgoto sanitário (ECTE), pré-fabricada em PRFV (fibra de vidro), composta por estação elevatória, reator tipo UASB (reator anaeróbio de manta de lodo e fluxo ascendente), FBAs – Filtro Biológico Aerado Submerso, DEC – Decantador Secundário de Alta Taxa e descarte de lodo em bag’s. O prazo para a execução da obra é de seis meses, a partir da assinatura do contrato.

De acordo com Antônio Jorge Motta, a obra é de suma importância para Olímpia e para os moradores do bairro Santa Fé e adjacências. “Com essa obra vamos aumentar a vazão do tratamento de esgoto. Atualmente temos 20 litros por segundo de tratamento, o que atende 10 mil habitantes. Com a ampliação da Estação Compacta de Tratamento de Esgoto esses números vão dobrar, ou seja, vamos passar para 40 litros por segundo de tratamento e atender mais de 20 mil pessoas”, concluiu Motta.

Estiveram presentes na reunião o prefeito Geninho Zuliani (DEM) e o vice Gustavo Pimenta (PSDB); o superintendente do Daemo Ambiental Antônio Jorge Motta; a arquiteta e proprietária da empresa Carmello Projetos, Giselle Carmello Silva; o engenheiro e responsável técnico da empresa, Rodrigo Couri de Almeida; o biólogo da Empresa de Engenharia Ambiental, Luiz Fernando Moreira, e Wayne Bergamasco Júnior, diretor administrativo e Ariane Martinussi, assessora operacional, do Daemo.

Assunto(s):

Leia também:

Faça um comentário