Crianças das escolas municipais começam a receber lições de meio ambiente

* Objetivo é conscientizar as crianças sobre a importância do ecossistema, ao mesmo tempo em que a cidade busca o Selo Verde Azul.

educacao-ambiental A educação ambiental nas escolas de ensino fundamental de Olímpia começa a ser realidade, cumprindo a determinação do governo municipal, inclusive para que a cidade esteja classificada, neste ano, no Selo Verde Azul do governo paulista, recebendo mais recursos e benefícios.

O Departamento do Meio Ambiente entregou à Secretaria Municipal da Educação 500 exemplares do livro do “Programa Pedagógico Criança Ecológica” e 19 kits para professores, fornecidos pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente, no âmbito do “Projeto Estratégico Município Verde Azul”.

Segundo o diretor de meio ambiente da Prefeitura, engenheiro Fernando Velho, esses livros e kits serão implementados na rede municipal de ensino “de forma a contribuir para o pleno estabelecimento da educação ambiental nas escolas municipais de Olímpia”.

EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Segundo Fernando Velho, “a escola é o espaço social e o local onde o aluno dará seqüência ao seu processo de socialização. O que nela se faz se diz e se valoriza representa um exemplo daquilo que a sociedade deseja e aprova. Comportamentos ambientalmente corretos devem ser aprendidos na prática, no cotidiano da vida escolar, contribuindo para a formação de cidadãos responsáveis”.

E, completou: “É fundamental que cada aluno desenvolva as suas potencialidades e adote posturas pessoais e comportamentos sociais construtivos, colaborando para a construção de uma sociedade socialmente justa, em um ambiente saudável”.

Os conteúdos trabalhados nas escolas municipais de Olímpia, segundo o engenheiro ambiental, serão necessários para o entendimento dos problemas e, a partir da coleta de dados, à elaboração de pequenos projetos de intervenção.

Fernando Velho disse que a intenção é "formar uma população mundial consciente e preocupada com o ambiente e com os problemas com ele relacionados, uma população que tenha conhecimento, competências, estado de espírito, motivações e sentido de empenhamento que lhe permitam trabalhar individualmente e coletivamente para resolver os problemas atuais, e para impedir que eles se repitam”.

Por sua vez, a Secretaria de Educação de Olímpia, ao implementar um projeto de educação para o ambiente, estará, segundo a secretária Eliana Bertoncelo Monteiro, “facilitando aos alunos e à população uma compreensão fundamental dos problemas existentes, da presença humana no ambiente, da sua responsabilidade e do seu papel crítico como cidadãos de um país e de um planeta. Desenvolveremos assim, as competências e valores que conduzirão a repensar e avaliar de outra maneira as suas atitudes diárias e as suas conseqüências no meio ambiente em que vivem”.

Um comentário em “Crianças das escolas municipais começam a receber lições de meio ambiente”

  1. Tendo em vista a importância do assunto e , também, prestar a minha pequenina parcela de contribuição à natureza, retranscrevo neste magnífico blog, dois poemas de minha autoria, publicados no livro O Arco Íris das Poesias, lançado no 44 Festival do Folclore Olimpiense:

    1- Controle Ambiental

    Pertence ao universo
    Um planeta imensurável
    Os projetos desregrados
    Prejuízo incalculável.

    Guerras nos continentes
    Queimadas, poluição
    Destroem a camada de ozonio
    Vejam só que agressão.

    Indústrias. Desmatamentos
    Sem controles ambientais
    Transformam rios e lagos
    Em verdadeiros lamaçais.

    Quem sabe no futuro
    Este quadro venha mudar
    Quando um ser mais inteligente
    Venha esta Terra habitar.

    O nosso planeta clama
    Help, socorro, SOS
    Salvemos! Socorramos!
    Ou morreremos juntos.

    2- A Força de Atlas

    Oceanos e continentes
    Com mutações milenares
    Equilibram a natureza
    Fortalecem os pilares.

    As modificações atuais
    Sempre a dificultar
    A resolução dos problemas
    Para o Planeta salvar.

    O homem ativamente
    De uma forma brutal
    Abala os ecossistemas
    Transgressão ambiental.

    Se procedimentos tão danosos
    Continuarem assim
    Nem a força de Atlas
    A Terra sustentará. Enfim…

    Que tenhamos o devido tempo para reconstruir.

    Abraços, do poeta olimpiense,

    Luiz Augusto da Silva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *