Líder do governo quer placas nos Postos, UBS e até na futura UPA, sobre horário médico

Publicado em 30 de julho de 2010 às 22h08
Atualizado em 30 de julho de 2010 às 22h52

pacientes esperam * Com as placas informativas, ficará fácil para o usuário saber quais os médicos que ali trabalham, qual o horário de entrada e saída, e até telefones para reclamações.

medico-concurso O vereador Luiz Salata (PP), líder do governo, retoma as atividades parlamentares do segundo semestre na próxima segunda-feira (2), apresentando um projeto de lei em sessão ordinária na Câmara Municipal que será útil para o cidadão olimpiense: placas informativas nos postos e nas unidades básicas de Saúde (UBS) informando o nome completo dos médicos e suas especialidades, o horário de atendimento (quando começa, e quando termina), e telefones para eventuais reclamações.

O projeto também atinge a futura UPA 24 horas (Unidade de Pronto Atendimento), que está sendo construído na avenida Waldemar Lopes Ferraz, onde funcionava o antigo Pátio da Prefeitura.

O projeto de lei que “dispõe sobre fixação de Placas Informativas sobre os profissionais dos serviços médicos e odontológicos nos estabelecimentos da Rede Municipal de Saúde” quer a colocação dessas placas informativas “nas entradas e no interior dos estabelecimentos a que se refere o artigo anterior, sempre em local visível”.

JUSTIFICATIVA

LuizSalataSalata justifica o seu projeto de lei afirmando que “um dos setores mais prioritários nesse governo municipal é a melhoria constante dos serviços de saúde, onde a necessidade da otimização a na qualidade do atendimento prestado aos usuários dos serviços públicos de saúde é um requisito de cidadania. Desde 2003, o SUS deu início a este processo inovador e diversas instituições tem implantado política pública de acolhimento e de humanização dos serviços visando à disseminação da cultura do atendimento humanizado”.

A proposição pretende “contribuir para a defesa dos direitos dos pacientes e está em consonância com a Carta dos Direitos dos Usuários da Saúde, publicada pelo Ministério da Saúde – MS – em 2006, com o fim de fortalecer a autonomia e o direito do cidadão usuário do Sistema Único de Saúde – SUS”, ressalta o líder de governo

Salata assinala, ainda, que essa matéria legislativa pautou-se em “princípios contidos na referida Carta da Saúde, dos quais destacamos aquele que assegura ao cidadão o acesso ordenado e organizado aos sistemas de saúde, visando a um atendimento mais justo e eficaz, dispondo que as informações sobre os serviços de saúde contendo critérios de acesso, endereços, telefones, horários de funcionamento, nome e horário de trabalho dos profissionais das equipes assistenciais devem estar disponíveis aos cidadãos nos locais onde a assistência é prestada e nos espaços de controle social”.

E, conclui o vereador: “Desta forma, a propositura apresenta-se como um dos canais para que o Sistema Municipal de Saúde possa assegurar ao cidadão um atendimento acolhedor e livre de discriminação, visando à igualdade de tratamento e a uma relação mais pessoal e saudável”.

(Texto original do Blog do Concon®)

Protected by Copyscape Online Copyright Search

***

* Pode comentar à vontade, mas antes, por favor, leia a nossa política de comentários.

Assunto(s):

Leia também:

1 comentário

  1. JULIO disse:

    PARABENS AO SALATA, EXCELENTE PROJETO.
    TOMARA QUE PASSE NA CAMERA .
    SOMENTE ASSIM TEREMOS IDEIA DE QUEM CUMPRE RIGORASAMANENTE OS HORARIOS ESTABELECIDOS .ACHO QUE DIFICILMENTE OS MEDICOS CUMPREM JORNADA DE TRABALHO DE 20 HORAS SEMANAIS COMO ESTA NO CONTRATO.

Faça um comentário