Irmão de oftalmologista de Olímpia terá de indenizar vítimas da TAM por obra espírita

Publicado em 11 de fevereiro de 2012 às 16h37
Atualizado em 11 de fevereiro de 2012 às 16h38

O Tribunal de Justiça condenou a Editora Universo das Letras e o médium Woyne Figner Sacchetin, autor do livro “O Voo da Esperança”, (que narra o acidente que matou 199 pessoas em 17 de julho de 2007), a pagarem R$ 54,5 mil de indenização à Carmem Caballero, mãe de duas vítimas da tragédia do voo JJ 3054, da TAM. Woyne é irmão do oftalmologista Waldeluir Dublim Sacchetin, de Olímpia.

vootam

Além das filhas Júlia Elizabete, 14, e Maria Isabel Caballero Gomes, 10, a explosão também matou a mãe de Carmem, Maria Elizabete Silva Caballero, 65. A decisão do tribunal manteve na íntegra a sentença do juiz Antônio Roberto Andolfato de Sousa, de Rio Preto, a qual o relator do caso, desembargador Beretta da Silveira, considerou “excelente”.

A narrativa da obra é feita de acordo com a doutrina espírita e uma de suas teses é que os passageiros mortos tinham débito em suas vidas passadas. Eles seriam membros de um exército mercenário romano que teriam queimado pessoas vivas.

Acidente_TAM_2007

Procurado pelo Diário, o médium disse que não tinha nada a declarar. A advogada da editora, Luciana Beek da Silva, não foi encontrada em seu escritório e não atendeu o celular. O advogado de Carmem, Marco Aurélio Bdine, falou que irá aguardar o processo retornar de São Paulo para entrar com a execução. (Diarioweb)

Assunto(s): ,

Leia também:

1 comentário

  1. ANA PAULA disse:

    Tem que pensar antes de falar…. aff..

Faça um comentário