MP.jpg

Comissão Processante intima analistas para averiguação de conduta de Promotora de Olímpia

A Corregedoria-Geral do Ministério Público continua trabalhando em procedimento disciplinar para apurar uma suposta publicação em nome da promotora Valéria Andrea Ferreira de Lima, 2ª Promotora de Justiça de Olímpia, em que, pelas redes sociais, teria ofendido assistentes do Ministério Público. Na publicação, amplamente divulgada em meados de novembro do ano passado, ela se referiu aos profissionais como “legião de frustrados que ganham mal” e diz que “com o tempo, analistas serão um problema”.

MP

A Comissão Processante Permanente está intimando analistas do MP, como Aline Vaciski Gallassi, lotada na Procuradoria de Justiça Cível na capital paulista, para o dia 20 de março, às 10h30, no edifício-sede do MP, em São Paulo.

Segundo a intimação, “na oportunidade, deverá ser ouvida em audiência como testemunha de acusação no processo administrativo disciplinar sumário nº 13/2014-CPP, em que é acusada a Dra. Valéria Andrea Ferreira de Lima, 2ª Promotora de Justiça de Olímpia”.

Asssinada pelo procurador Cícero José de Morais, da Comissão Processante, a intimação faz uma advertência: “Advirto-a de que o não comparecimento injustificado poderá implicar em condução coercitiva por autoridade policial”.

ENTENDA O CASO

A mensagem que causou indignação de funcionários do MP nas redes sociais, atribuída à promotora de Olímpia, foi postada em um grupo restrito do Facebook, mas logo foi espalhada pela internet. “Complicado trabalhar com estes analistas. A pessoa entra às 9h e até às 13h30min faz dois processos digitais. Dois. Aí, você entrega um processo mais complexo e leva um, dois dias para finalizar manifestação de meia lauda. E depois querem passar em concurso. Tem que passar longe da aprovação. Com o tempo, esses analistas serão um problema, uma legião de frustrados que ganham pouco  e que se acham muito. Socorro!!!”, dizia a publicação.

O cargo de assistente da promotoria é ocupado por concursados exclusivos para advogados, que trabalham no suporte ao trabalho dos promotores. O salário destes profissionais é de, inicialmente, cerca de R$ 7 mil. Já o de um promotor é de R$ 22 mil, o que teria justificado o comentário sobre salários.

2014-11-15 01.07.30

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *