AFPMO derrotada no TJ: não houve ilícito cometido pelo prefeito

* A pretensão do presidente Antonio Delomodarme, da AFPMO (Associação dos Funcionários Públicos Municipais de Olímpia) em enquadrar o prefeito Geninho Zuliani (DEM) no crime de ‘apropriação indébita’ em face de atraso ocorrido no ano passado de recursos repassados à entidade não vingou.

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ), na última quinta (10), arquivou o processo durante julgamento realizado na capital paulista, decidindo pela improcedência da pretensão da entidade, imputando crime de improbidade administrativa ao prefeito. Os juízes foram Ribeiro dos Santos e Amado de Faria, da 15ª Câmara de Direito Criminal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *