Horário de concessão pública de rádio é usada para cidadão falar besteira e fazer gracinhas

Publicado em 06 de dezembro de 2010 às 10h39
Atualizado em 06 de dezembro de 2010 às 17h53

willianO ‘artista plástico’ Willian Antonio Zanolli ocupou quase meia hora do programa “Cidade Aberta”, da Rádio Menina AM, que consta ser comandada pelo grupo do ex-prefeito Luiz Fernando Carneiro (PMDB), para justificar que “não quer a demissão de 149 integrantes da Frente de Trabalho” e que não impetrou nenhuma ‘ação judicial, e sim que é a vontade do promotor do Trabalho em adequar essas frentes’.

Além disso, usou o nome deste profissional indevidamente, Leonardo Concon, nas usuais gracinhas que costuma fazer com a honra alheia quando exerce, voluntariamente, como ele gosta de frisar, a colaboração no semanário Folha da Região.

“…que esse moço já teve vários patrões e parece que ele tem um dificuldade com os patrões antigos né, uma hora faz quibinho e outra hora joga pedra na vidraça, não pode ser assim, né Leonardo?”, disse o autodenominado artista plástico. Resposta: Não tenho dificuldades com patrões, é que nunca foi palhaço de ninguém, nunca aceitei, como ocorreu na Folha da Região, do editor amassar matéria que tinha feito sobre a mudança da portaria da Santa Casa, orientada para ser contra aquela administração e, de fato, não encontrei ninguém que criticasse, daí o editor amassou a matéria, pronta, gravada e degravada, jogando-a no meu rosto, e daí pediu para o senhor buscar as pessoas certas para criticar, e o senhor as achou. Não sou palhaço de posar para fotos com nariz vermelho de plástico, como o senhor já posou, a mando do amigo.

“…o Leonardo Concon, que é o blog que estamos falando, Leonardo Concon, infelizmente atua pelo ranço, pelo ódio, ou atua no sentido de querer beneficiar o patrão atual dele, e os patrões do passado ele ataca, ele cuspe no pratinho que comeu, ele foi funcionário do vereador Luis Antonio Moreira Salata, você lembra, aí teve um período que houve um rompimento, aí ele teve uma dificuldade financeira e ordem bastante seria, ficou desempregado, tinha que viajar pra fazer bico e tatatá (SIC), embora ele fizesse criticas bastante acidas em relação a minha pessoa nos jornais locais, e como eu sou republicano eu conversei com o José Antonio Arantes, diretor da Folha da Região, e ele arranjou um serviço pra ele lá e lá no jornal ele fazia, porque é o ata dele o patrão atual ele louve, então ele fazia quibinho pro Arantão e pá, coalhada, ele é muito bom pra fazer coalhada, aí saiu do Jornal e começou a atacar o Arantão, aí foi ser funcionário do Fernando Martinelli”. Resposta: Comecei em jornal e rádio aos 15 anos de idade, quem quiser ver o meu currículo está neste Blog em ‘Sobre o Autor’. Nunca fui funcionário de Salata e nunca tive outros laços exceto de amizade. Atualmente, como líder do governo, é ouvido pelo Blog como qualquer outra fonte informativa, e como presidente do SEESP regional (Sindicato dos Engenheiros) também. Não tive dificuldades financeiros e nem ‘fiz bicos e tatatá’ (esse ‘tatatá’ o senhor explicará  melhor em outra alçada), procurei a Folha da Região e, sem repórter na ocasião, fui contratado, não concordei com o método ditatorial de trabalho, mas mantive o bom relacionamento, inclusive fazendo, claro, especialidades árabes na casa do editor,  não misturo estações. O senhor faz uma salada, misturando épocas e ‘patrões’. Felizmente, minha folha corrida profissional me abona e hoje, felizmente, não preciso de ‘patrões’ que querem dirigir minha pena, como foi o caso do ex-prefeito que, de cara, no primeiro dia, me obrigou a fazer uma matéria atacando uma foto onde o atual secretário de Cultura, então vereador, Beto Puttini, estava fantasiado com uma arma de brinquedo, o que foi comprovado depois, restando para mim, somente para mim, um inquérito. Depois, inventaram a meu respeito e, aí sim, passei necessidade quase quatro anos, pois as portas se fecharam. Graças a Deus, esse período obscuro passou, hoje, com meu profissionalismo, e sem preguiça, trabalho dia e noite, madrugadas afora, atualizando o Blog que é o meu único ganha pão. Não invento talentos e profissões que não tenho. O senhor, inclusive, foi processado por Niquinha e teve de se ajoelhar para não levar a pior. Merecidamente.

“…hoje ele cuspe no pratinho que comeu, uma mania, mais ele esta bajulando o patrão atual, ele diz que não, mais tudo indica que aquilo ali é um blog oficial, não entendo que algum faça defesa gratuita de forma tão intransigente de alguém…” Resposta: Eu não cuspo em prato nenhum. O que eu ganhei, foi do trabalho, e não da bajulação que, o senhor sim, faz de seu amigo e ‘patrão’ José Antonio Arantes. O maior puxa-saco é o senhor que, sem ter o que fazer o dia todo, fica querendo aparecer, quando não foi chamado, quando quis se eleger vereador e tomou uma lavada de 66 votos e, mesmo assim, quer se o paladino da Justiça. O Blog tem como diretora administrativa e comercial Laudicéia Cordeiro Morais e como profissional, eu, Leonardo Concon. Não temos patrões, graças a Deus. Não temos que limpar as botas ou sermos ‘laranjas’ de alguém, né mesmo Willian?

Para arrematar essa parte das respostas: quando for citar o meu nome, lave a boca. E trabalhe. Sue a camisa como eu suo a minha, até de madrugada, indo atrás das notícias, batendo fotos, cobrindo eventos e até missas, para ter leitura saudável, e não ficar procurando chifre em cabeça de cavalo para atiçar uma administração, para jogar lama na honras das pessoas. Trabalhe mais e revolucione menos. Faça exposições de seus quadros. Encha de novo a Casa de Cultura de bambus. Mas, trabalhe. Eu trabalho para sustentar a minha filha, minha esposa, minha família. Não macule as pessoas, nem zombe com trocadilhos como você é acostumado a fazer. Se candidate de novo, tenha a coragem. “Tatatá” é você que deve fazer, entende bem disso…e deve fazer muito bem, por sinal.

FRENTE DE TRABALHO

O cidadão Willian disse hoje na Rádio Menina AM que “viemos aqui porque, na verdade um blog que disputa um espaço como você colocou, tem um blog aí que infelizmente de maneira irresponsável acabou noticiando que a frente de trabalho poderia demitir 149 pessoas por causa do Wilian Zanolli, que não é verdadeira, primeiro lugar que não existe nenhuma ação, o que existe é uma vontade do procurador do trabalho em adequar essas frente de trabalho”.

Ele entrou com uma representação no Ministério Público do Trabalho (MPT) denunciando o que considera ‘irregularidades’ da frente de trabalho da Prefeitura de Olímpia. É de sua autoria, sim.


“Reclamação escrita contra um fato ou pessoa. Feita geralmente ao Ministério Público, quando a lei exige que o ofendido noticie a ofensa”.


Daí, ele impetrou a representação. Como fez denunciando o ex-prefeito Carneiro sobre acúmulo de cargos e, na semana passada perdeu por maioria absoluta no Conselho de Magistratura. Aí, ele foi dizer que eu é que persigo o ex-prefeito.

* Pode comentar à vontade, mas antes, por favor, leia a nossa política de comentários.

Assunto(s): ,

Leia também:

1 comentário

  1. hones disse:

    Ah meu amigo leonardo,isso e tudo dor de cotovelo,eles estao perdendo ponto pro blog!por isso falam um monte de besteiras,nao liga pra essas baboseiras nao ,seu blog e o blog…abraços

Faça um comentário