Salata está em Manaus para decidir: vai ou não presidir nova CEI do Apagão?

Publicado em 04 de dezembro de 2009 às 21h19
Atualizado em 05 de dezembro de 2009 às 16h53

Salata, de novo apurando blecaute dez anos depois?

Salata, de novo apurando blecaute dez anos depois?

As datas são quase cabalisticamente parecidas entre os dois blecautes de energia que assolaram o Brasil: 1999 e 2009. Os eventos aconteceram pouco depois das 22h. E, mais uma vez, em ambos, a culpa é da natureza. O primeiro, de fortes chuvas, ou… São Pedro. O recente, devido a raios no sistema, ou… Santa Bárbara. E, nos dois, aparece quem? Um olimpiense tido como ‘organizado, metódico, chato, insistente, convincente’: o engenheiro eletricista, hoje vereador no quarto mandato, Luiz Antonio Moreira Salata. No primeiro, vice-presidente do CREA-SP, o Conselho Regional da categoria. Agora, presidente regional do SEESP, o sindicato dos engenheiros.

Em Manuas, o Conselho Federal de Engenharia (Confea) aproveita um de seus encontros de reciclagem profissional para colocar na mesa a questão: a categoria irá, novamente, investigar a fundo o que aconteceu recentemente, revelando a vulnerabilidade do sistema de energia do País? Salata está lá, levou o seu material de 1999, e conta até com apoio de Ildo Sauer, professor do Instituto de Eletrotécnica e Energia, de São Paulo que, no dia 15 de novembro, em entrevista à TV Gazeta, da capital, com a apresentadora Maria Lydia, foi taxativo:

“A questão é política e instituticional, além de técnica. Graças ao engenheiro Luiz Salata, Carlos Augusto Kirchiner, através de uma Comissão do CREA, com apoio do Ministério Público, e da Justiça, em 1999, apurou-se a verdade sobre aquele blecaute, inclusive que o raio, conhecido como raio de Bauru, não caiu em Bauru,  e conseguiram reconstruir, milisegundo a milisegundo, todos os eventos em Bauru. Com apoio da Justiça, essa Comissão do CREA conseguiu arrancar os dados meteorológicos e demais decorrentes do apagão de março de 1999. Hoje, estamos carecendo de uma investigação do porte como a que foi conduzida por Salata brilhantemente”.

Em seu retorno de Manaus, vamos descobrir, finalmente, se vamos ou não ter uma investigação à altura. Em tempo: eu trabalhava na capital paulista quando dei suporte de imprensa para o então vice-presidente do CREA-SP e presidente da Comissão de Investigação do Blecaute, Luiz Salata. Foi mesmo um trabalho e tanto com repercussão nacional. Está na hora de retomarmos.

Assunto(s): , ,

Leia também:

2 comentários

  1. LUIZ AUGUSTO DA SILVA disse:

    Não devemos deixar o tempo agir como diluente quando buscamos elucidar algo.Assim procede o engenheiro Luiz Antonio Moreira Salata, que após uma década encontra-se apurando a causa do blecaute que deixou o país às cegas em 1999.

    Reflexão:

    “Devemos sempre insitir
    Buscando um ideal
    Perseverar sem cansaço
    Até a meta final”

    Parabéns engenheiro-vereador Salata.

    “Felizes são aqueles que lutam em prol de uma causa justa”

    Abraços

    Luiz Augusto – poeta.

  2. Marcos Garcia "Barba" disse:

    Muito boa esta informação…
    A maioria das pessoas está tão acostumada a olhar o próprio umbigo que, quando olha ao redor, acha que todo mundo é igual a ele ou inferior.
    A participação do Engenheiro Eletricista e Vereador Luiz Salata na investigação sobre o apagão de 1999 é algo a ser falado, contado e registrado. Tenho certeza de que (de novo) a maioria dos olimpienses não sabiam desta faceta do Salata.
    E está às margens de um repeteco…
    A simples cogitação de seu nome para esta missão, 10 anos depois, já mostra a competência do profissional olimpiense.
    É motivo de orgulho para todos nós.
    Parabéns Luiz Salata.
    Muito bom, Leonardo…
    Abraço

Faça um comentário