Rotas escolares rurais foram incluídos no novo mapeamento de Olímpia

Publicado em 06 de julho de 2015 às 15h34
Atualizado em 06 de julho de 2015 às 15h34

Na manhã da última quarta-feira (1º), em reunião realizada no Gabinete Executivo da Estância Turística de Olímpia, foi apresentado o levantamento das rotas rurais escolares de Olímpia e seus Distritos, contendo Mapeamento e Georreferenciamento de todas as rotas. Esse fato só foi divulgado hoje, segunda-feira (6).

DSC_0112

Elaborado a pedido do Prefeito Geninho Zuliani e proposto como meta da Divisão de Controle de Custos, Patrimônio e Frotas (Secretaria Municipal de Gestão), este trabalho visa contribuir para a otimização da qualidade do transporte e os recursos neles empregados.

Os responsáveis pelo trabalho foram os Chefes dos setores de Frotas e Patrimônio Mobiliário, Caren M. Lourenço e Paulo Rogério Pércio, contanto com a equipe de apoio composta por Andreia Cristina Vermejo (Escriturária), Edmundo J. Ferreira (Escriturário), Emerson R. Poliselli Junior (Estagiário) e Victor Ishikawa Mansano (Diretor de TI),  e a colaboração de Sandra Regina de Lima (Secretária de Gestão).

Durante aproximadamente três meses de levantamento, cerca de 5.000 quilômetros de estradas rurais foram percorridas no município (quantidade levantada por meio do rastreador instalado no veículo que foi utilizado), totalizando 40 bairros, 268 propriedades, 31 perueiros e 604 alunos regularmente matriculados nas redes municipal e estadual de ensino.

Durante todo levantamento os responsáveis por esse trabalho acompanharam diariamente, in loco, os caminhos e destinos que cada perueiro realizava do início do expediente, por volta das 4h da manhã até os últimos horários, estes incluindo os períodos manhã, tarde e noturno, ilustra a Diretora da Divisão de Controle de Custos, Patrimônio e Frotas, Lia Branco.

Exemplos-de-Mapas-(2)

No estudo apresentado, os 31 perueiros percorrem um total de aproximadamente 118.825 quilômetros mensalmente. Porém como cada profissional é responsável por uma linha, a distância dos trajetos aumenta consideravelmente variando de totais 50 quilômetros a 251 quilômetros.

O transporte escolar rural do município é terceirizado, realizado por uma cooperativa (Cootranspe), que, por meio dos seus cooperados, distribui as rotas para buscar os alunos. E a Prodem faz a gestão do transporte para que, em conjunto com a Secretaria de Educação, possa verificar a quantidade de crianças que estão utilizando o serviço e quanto irá custar para a referida Secretaria.

“O transporte escolar rural, pelo que foi analisado, é de qualidade e bem realizado. Os motoristas zelam pelas crianças e observamos que as acompanham até a entrada da escola. Agora, com o georreferenciamento vamos estudar a situação atual para propor melhorias”, finaliza a Diretora.

Assunto(s):

Leia também:

3 comentários

  1. Renata Almeida disse:

    tenho 3 filhos o mais novo com 5 e o mais velho com 16, sempre usamos do transporte publico ou seja perua escolar, nunca vimos uma coisa dessa, de acompanha todas peruas, eu lembro quando vieram na minha casa de madrugada levei um susto, mais agora mais que explicado ” fiscalização ” ainda cometei com meu esposo no ano passado que não tinha fiscalização , espero que sempre tenha….
    nota 10000mil para essas pessoas !

    Renata Almeida – Campo Alegre

  2. Ana Paula Sachetin disse:

    Belo trabalho, quero saber se vai arrumar as estradas rurais do Lambari, pois quando chove minha filha não vai na escola, esperamos realmente melhorias nas estradas rurais, 118.825 quilômetros mensalmente ? está certo isso ? sendo 5.000km por dia ? não acredito nisso tudo !

    • J. F disse:

      Bom trabalho realmente, espero que seja para melhorias, pois meu pai leva aluno a 25 anos… Mais muito estranho isso, está mais parecendo pra corte de Perueiros do que melhorias!!!

Resposta para Renata Almeida