Projeto Social do Residencial Harmonia irá desenvolver novas atividades

Publicado em 28 de agosto de 2014 às 10h47
Atualizado em 28 de agosto de 2014 às 11h16

Os 713 mutuários do Residencial Harmonia – Programa Minha Casa Minha Vida ainda tem uma missão para cumprir, mesmo após a entrega das casas. Uma das exigências do Ministério das Cidades e da Caixa Econômica Federal é a realização do PTTS – Projeto de Trabalho Técnico Social. Na última terça-feira, 26, foi assinado contrato com a empresa GTE – Gestão e Tecnologia Social, de Ribeirão Preto, para dar início ao trabalho.

DSC_0017-(2)

Algumas reuniões foram realizadas anteriormente pela Prefeitura de Olímpia, através da assistente social Carmem Bordalho, assessora de gestão estratégia responsável pelos projetos sociais voltados para o Governo Federal. No início foram abordadas algumas questões da Caixa Federal; sobre a obra, com a construtora Pacaembu e apresentar o projetos e ações no entorno do residencial. “Nas primeiras reuniões o acesso foi muito bom, nós temos, no dia de reunião, um público de 200 pessoas/dia. Estamos fazendo em cinco dias por ser um número grande de famílias, então temos que dividir. As pessoas têm gostado, tem recebido com bons olhos, porque o projeto ficou muito bom”, disse Carmem Bordalho.

O Projeto Social visa à garantia de direitos sociais, principalmente o direito a moradia, que compreende muito mais que a unidade habitacional, por meio de informações devidas para as famílias contempladas e demais pessoas interessadas. São elencadas entre as principais ações o acompanhamento sistemático dos participantes através de atendimentos individual e familiar (realizadas principalmente pelo técnico social executor) e reuniões de caráter informativo e educativo, bem como ações que visem à conscientização acerca dos diferentes direitos sociais e temáticas vivenciadas no seu cotidiano.

Todo mês alguma atividade será desenvolvida com diversos temas como finanças, meio ambiente, alimentação saudável, oficina de capacitação. “Vem um recurso do Governo Federal para executar essas ações, que pode chegar R$ 748 mil para ministrar todos os programas, para material permanente, lanche, material gráfico, contratação de funcionários, e para isso foi feito uma licitação e a empresa vencedora vai executar. Serão de 8 a 10 funcionários entre psicólogos, oficineiro, assistente social e professores de educação física, dança e teatro. O projeto acontece dentro do salão do Banespol. A Caixa gostou muito do espaço, porque é ao lado do residencial e isso foi uma das questões que quisemos colocar para facilitar aos benificiários. O projeto tem duração de nove meses, conforme a Caixa prevê, e já vai começar a ser executado”, finalizou Carmem.

ASSINE O NOSSO BOLETIM DIÁRIO, VIA E-MAIL – É GRÁTIS E VOCÊ FICA BEM INFORMADOCLIQUE AQUI

Assunto(s):

Leia também:

Faça um comentário