Prodem não abre mão do taxímetro e nem da cor branca “por situação turística”

Publicado em 10 de abril de 2013 às 18h09
Atualizado em 10 de abril de 2013 às 18h10

Nenhuma das reivindicações dos taxistas, pelo menos as principais – extinguir a obrigatoriedade do taxímetro e da cor branca da futura frota de táxi – foi aceita pelo presidente da empresa púbica Prodem (Progresso e Desenvolvimento Municipal), Amaury Hernandes, em reunião com o presidente da Câmara, Beto Puttini (PTB), e alguns vereadores, no legislativo ontem, terça-feira (9).

Para obrigar o uso do taxímetro, em detrimento da fixação de tarifa – que a Prodem não quer, Amaury invoca lei federal para municípios acima de 50 mil habitantes. O taxímetro entraria em vigor imediatamente à promulgação da lei que está em curso na Câmara.

Para padronizar na cor branca, há uma ‘situação turística’ não bem explicada, mas que os vereadores “concordaram na troca em 60 meses”. Alguns taxistas querem saber se a frota oficial, em sua maioria cor preta, também será trocada para branca.

Eis a íntegra da ata da reunião:

taxi-01

taxi-02-(1)

Assunto(s): ,

Leia também:

2 comentários

  1. Marcos Garcia "Barba" disse:

    Senhores, senhores… Apenas para constar: o Artigo 8º da Lei 12.468 de 26 de Agosto de 2.011 NÃO DETERMINA a “IMEDIATA instalação dos taxímetros nas cidades com mais de 50 mil habitantes”, conforme alega o Sr. Amaury. Fala, sim, da obrigatoriedade, mas, NÃO imediata. Tanto é que o Artigo 15º FOI VETADO: “Artigo 15º: Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.”. Tá faltando entendimento…

  2. Walter Zucca filho disse:

    Olimpienses esta na HORA de sermos OLIMPIA,chega de gente
    de fora mandar no que e nosso,com nosso trabalho,com nossos IMPOSTOS,vamos nos unir e fazer um LIMPA,em muitos
    aventureiros…………………

    Walter Zucca Filho tenha orgulho de nossa CIDADE…

Faça um comentário