Prefeito diz que R$ 2,1 mi da caução à Caixa faz falta, mas que vale a pena para diminuir o déficit habitacional dos últimos dez anos

Publicado em 29 de novembro de 2010 às 19h20
Atualizado em 29 de novembro de 2010 às 21h40

DSC04635“Não tem preço no mundo, para o homem público, quando ele realiza o sonho de uma pessoa de ter a sua casa própria”, disse na tarde de hoje o prefeito Geninho Zuliani (DEM) ao assinar a liberação da segunda etapa do programa federal “Minha Casa, Minha Vida”, com mais 350 unidades no futuro Village Morada Verde.

Ele confessou que “está fazendo falta a caução que a prefeitura foi obrigada a fazer para ter essas quase 800 casas do programa em Olímpia, atendendo ao sonho da casa própria de um déficit que se arrastava pelos últimos dez anos, mas tive a coragem para frear, em todos os sentidos, muitas ações e projetos, como tapar o buraco de uma rua, e hoje vejo que valeu a pena no olhar desses futuros olimpienses proprietários de uma casa própria”.

O prefeito se referia à obrigatoriedade do município de remover das proximidades a lagoa de tratamento de esgotos do Córrego dos Pretos, construída há pelo menos 20 anos, às margens da chamada “Estrada do Baixão” (“Picadão”) e, por isso, teve de depositar em caução (garantia) R$ 2,1 milhões.

DSC04627

“A prefeitura teve de disponibilizar um valor alto, dentro de nosso orçamento, que ficará em uma conta da Caixa, parada, até que se termine a obra, por uma questão de saneamento básico. E, nos últimos três a quatro meses tenho sofrido na pele a falta desse dinheiro, tivemos de cortar todas as gorduras possíveis da prefeitura para poder fechar o ano corrente, em 31 de dezembro, sem fazer dívidas”, revelou Geninho.

Segundo ele, “hoje, chegando ao final do ano, digo que valeu a pena, que é um dinheiro que irá retornar para a prefeitura, quando as obras forem entregues em meados de julho ou agosto. Podem criticar à vontade, mas não tem preço no mundo, para o homem público, quando ele realiza o sonho de uma pessoa de ter a sua casa própria”.

O prefeito admite que “teve a coragem de enfrentar as críticas, de passar por um momento que parte da população talvez não entendeu, porque realmente tivemos de frear, mas hoje me sinto realizado e, ainda mais, quando entregarmos, em meados do próximo ano, uma chave para cada família do Minha Casa, Minha Vida”.

DIMINUINDO O DÉFICIT

DSC04628Geninho disse que o esforço de seu governo foi para que houvesse uma sensível redução do déficit habitacional que, nos últimos dez anos, “devido à inércia político-administrativa, foi gerada em Olímpia, a política habitacional foi deixada de lado”.

Ele frisou que, pelo “Minha Casa, Minha Vida”, são 786 unidades; mais 130 da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano), do governo estadual, cuja terraplanagem do terreno começará na próxima semana, ao lado da Cohab 4. Lembrou que, além dos 786 mutuários, ainda há cerca de 200 ou 300 que estariam aptos a adquirirem uma unidade pela Caixa e, fora isso, revelou que, de um residencial particular lançado recentemente (Quinta das Aroeiras), 75% dos 444 lotes já estão vendidos.

DSC04633

“Tudo isso demonstra que a nossa política está correta. Ouvi muito durante a campanha eleitoral que a população precisa de casa social para morar. Foi o que não fizeram nos últimos dez anos e, assim, o nosso compromisso foi o de, pelo menos, disponibilizar mil unidades habitacionais, ao mesmo tempo diminuir o valor do aluguel já que ofertamos mais casas para a cidade”, assinalou.

* Pode comentar à vontade, mas antes, por favor, leia a nossa política de comentários.

Assunto(s):

Leia também:

1 comentário

  1. aparecida sueli disse:

    Parabéns, ao prefeito Geninho. fico muito orgulhosa da construção das casas do Morada Verde. Tenho certeza que vai ser um belo Residencial.
    Abraço

Faça um comentário