dsc_6148.jpg

Pepas e Toron vencem eleição da OAB de Olímpia

O próximo presidente da 74ª Subsecção da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), de Olímpia, será o advogado Ricardo José Ferreira Perroni, o Pepas, que obteve 84,36% dos votos válidos obtidos na eleição geral da Ordem ontem, quinta-feira (29).

dsc_6148

Ou seja, Pepas, como é conhecido, através da chapa única “OAB Jovem” conquistou a confiança de 205 dos 243 advogados em condições de voto. Foram registrados apenas 32 votos em branco e seis nulos. Pepas irá comandar a OAB local, com a Casa do Advogado, pelo triênio 2013-2016.

DSC_6116

OPOSIÇÃO VENCE

Por outro lado, o candidato Alberto Toron, de oposição, concorrente à Seccional da OAB-SP, também venceu com larga vantagem em Olímpia: 76,13% dos votos válidos, ou seja, 185 votos, contra 41 para o situacionista Marcos da Costa e apenas 7 para Sayeg.

DSC_6104

Dessa forma, a Casa do Advogado quebra um paradigma, que, em boa parte das eleições, elegeu candidatos situacionistas para a Seccional.

Na chapa de Toron, integra com candidato ao conselho efetivo o olimpiense Antonio Ivo Aidar, o Ivinho.

Em Barretos, Toron também venceu. No Estado, ainda segue a contagem de votos.

RESULTADO SÓ SEGUNDA?

O novo presidente da seção paulista da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SP), que vai dirigir a entidade de 2013 a 2015, deve ser conhecido nesta sexta-feira. Três candidatos disputam o cargo: Alberto Toron e Ricardo Sayeg, pela oposição, e Marcos da Costa, apoiado pelo atual presidente da entidade, Luiz Flávio Borges D?Urso.

Segundo o presidente da Comissão Eleitoral da OAB-SP, José Urbano Prates, a apuração dos votos deve terminar hoje, mas o resultado oficial só deve sair na segunda-feira. "Embora na sexta-feira já saibamos quem será o novo presidente da OAB-SP, a proclamação do eleito somente deve ser feita na segunda-feira", afirmou em nota.

A votação foi realizada nesta quinta-feira (29), das 10h às 18h. A demora para computar os votos ocorre porque o pleito foi realizado com cédula de papel. Segundo a OAB-SP, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não emprestou as urnas eletrônicas para a entidade este ano por causa da manutenção da quarentena dos equipamentos usados nas eleições municipais.

Estavam aptos a votar ontem 250 mil advogados, de um total de 320 mil inscritos em todo o Estado. Embora não tenha havido a contagem do número das abstenções, Urbano classificou como "maciço" o comparecimento dos advogados nas urnas,

O voto é obrigatório, mas só pôde votar quem estava em dia com a anuidade da entidade. Quem não votou tem até 30 dias para justificar o motivo. Caso contrário, terá de pagar uma multa de R$ 158,60. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Um comentário em “Pepas e Toron vencem eleição da OAB de Olímpia”

  1. Outras questões extra-OAB fizeram parte da campanha. Uma série de e-mails, considerada difamatória pelo candidato, acusou Toron, advogado de João Paulo Cunha (PT-SP), de usar o julgamento do mensalão no Supremo Tribunal Federal para se promover. Na quarta-feira (28/11), uma reportagem da Folha informou que a polícia descobriu que as mensagens foram disparadas por empresa que presta serviços para a OAB-SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *