Geninho se articula com a Caixa e Pacaembu para mais 600 casas populares

Publicado em 30 de abril de 2015 às 16h52
Atualizado em 30 de abril de 2015 às 16h53

O prefeito Geninho Zuliani, de Olímpia, esteve reunido na manhã desta quinta-feira (30), com o gerente regional da Superintendência Regional de Rio Preto da Caixa, Wagner Pereira; com o gerente regional de Governos da instituição Carlos Bronca, e com o gerente geral da agência de Olímpia do banco federal, Adilson José Rosa, a fim de viabilizar para Olímpia mais 600 moradias. Participou do encontro também Siene Santos, representando a construtora Pacaembu.


 

O que Geninho Zuliani busca é a construção de um conjunto financiado pela Caixa, dentro do Programa Minha Casa, Minha Vida, a ser gerenciado pela Construtora Pacaembu, em área já delimitada, de propriedade de Luiz Junqueira, próxima ao Residencial Harmonia.

“Inicialmente seriam 600 casas para famílias que têm renda de até R$ 4.300, com subsidio do Governo Federal que pode chegar a até R$ 13.735, em uma área contígua ao Harmonia, com lotes de 180 m² e a casa construída com 45,47 m²”, detalha o prefeito. As prestações irão variar conforme o modelo de financiamento.

“É uma expectativa que com certeza vai se concretizar. Temos que vencer etapas relacionadas ao Meio Ambiente, de aprovação de projeto, de captação de recurso financeiro do Programa (Minha Casa, Minha Vida), e assim que tudo isso der certo, vamos lançar o conjunto”, complementa Geninho.

A expectativa do prefeito é que esse lançamento ocorra até o dia 12 de setembro, em praça, para todos poderem fazer as suas inscrições. Os documentos básicos a serem exigidos serão os mesmos exigidos quando das inscrições para o Harmonia.

“Além disso, será um projeto completo, um bairro completo, com rede de água e abastecimento, rede coletora de esgoto, galerias de águas pluviais, asfalto, guia, sarjeta, paisagismo urbano, passeio público, rede de energia elétrica e iluminação pública”, assinala Geninho.

Também consta dos planos, instalar um sistema de praças, de equipamentos sociais, assim que tiver necessidade. “Se tudo der certo será uma obra que pode começar em novembro ou dezembro”, conclui Geninho.

Assunto(s):

Leia também:

Faça um comentário