Corpo de ex-juiz Haroldo Mendonça será velado na OAB de Olímpia

Publicado em 17 de março de 2015 às 13h02
Atualizado em 17 de março de 2015 às 14h01

Faleceu o ex-juiz de Direito do Fórum da Comarca de Olímpia, Haroldo Ferreira de Mendonça, aos 78 anos, na manhã desta terça-feira (17).

luto

Ele vai ser velado no salão da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), a partir das 16h, e amanhã pela manhã o sepultamento, mas o horário ainda foi definido.

Dr. Haroldo, como era conhecido, recebeu do então vereador Antonio Martins Correia, o sargento Correia, em 1987, o título de Cidadão Benemérito de Olímpia. Depois, em 2008, o ex-presidente da Câmara Francisco Roque Ruiz, aprovou, por unanimidade, a Comenda do Brasão do Centenário e a Medalha Prefeito Álvaro Marreta Cassiano Ayusso ao ex-juiz.

O filho Haroldo Filho, também advogado, externou nas redes sociais:

Infelizmente faleceu o meu grande herói, meu pai, meu exemplo, meu exemplo de vida, como pai, pessoa e profissional. Que Deus te receba com seu manto sagrado e que te cubra com as maiores e gloriosas bênçãos. Já estamos sentindo muito a sua falta. TE AMO PAI, TE AMO BISCOITO, MEU ETERNO EXEMPLO DE VIDA. Quantas saudades vc deixou…

À família enlutada, os nossos sentimentos de pesar.

CURRÍCULO

juizFilho de Orlando Alves de Mendonça e Maura Ferreira de Mendonça. Nascido aos 17 de janeiro de 1937, em Campos (RJ).

Fez o curso primário, da época, e também o secundário, assim como Técnico em Contabilidade, também em Campos.

Serviu o Exército no Rio de Janeiro em 1956, onde fez diversos cursos.

Veio para São Paulo em 1959, para estudar e trabalhar. Cursou a Faculdade Paulista de Direito – Universidade Católica, formando-se em 1966. Durante o Curso Jurídico, estudou inglês no Yazig. Iniciou o curso de alemão, também naquela instituição, mas não o terminou.

Foi bancário durante certo tempo. Trabalhou como técnico em contabilidade e, depois, foi trabalhar em um escritório de Administração de Bens.

Em seguida, passou a advogar com Lavínio Abreu Galvão, por quase cinco anos, quando, então, fez o curso para a Magistratura, ingressando na carreira em 1973.

Foi Juiz-Substituto em Penápolis (SP), sendo promovido para Olímpia, onde permaneceu até meados de 1991.

Judicou em diversas comarcas do Estado, como auxiliar e substituindo titulares, tais como em Ourinhos, Palmital, Santa Cruz do Rio Pardo, Piraju, Assis, Monte Azul Paulista, Barretos, Guaíra, Viradouro, Bebedouro e outras.

Era casado com Maria Virgínia Ferreira de Mendonça e teve três filhos: Cinthia Fernanda, Haroldo Filho e Rodrigo Haroldo.

Assunto(s):

Leia também:

Faça um comentário