Associação dos Engenheiros saneia finanças, reforça fiscalização e, das 163 do Estado, será uma das 18 a realizar Congresso, em janeiro

Publicado em 13 de dezembro de 2010 às 22h20
Atualizado em 13 de dezembro de 2010 às 23h50

A AEAA (Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos da Região de Olímpia) realizará no final do mês que vem, janeiro de 2011, um congresso de três dias em Olímpia, com entrada gratuita para reforçar algumas resoluções dos Conselhos Federal e Estadual (CONFEA/CREA-SP), inspetorias, planejamento de fiscalização e outros temas de interesse dos engenheiros, técnicos, tecnólogos e até ao cidadão comum. Ainda não há data definida.

DSC03050

Das 163 associações de engenheiros do Estado, a AEAA é uma das 18 que obtiveram apoio financeiro, aprovado em plenário pelo CREA para realizar esse evento em janeiro, no valor de R$ 18 mil. A contrapartida da AEAA será de R$ 8,5 mil. Além disso, outra boa notícia para a categoria: a partir de janeiro a entidade de Olímpia receberá um acréscimo de 26% de repasse do CREA como cessão de área.

“Será o suficiente para a nossa subsistência no ano que vem”, disse o vice-presidente e inspetor-chefe, engenheiro agrônomo Omar Eduardo de Nadai. A AEAA busca a sua independência econômica e fortalecimento para representar os interesses da categoria: há seis anos, já passou por quatro presidentes e, de lá para cá, praticamente com o mesmo grupo diretivo, “nada mais fizeram do que sanar dívidas deixadas por gestões anteriores”, destaca Omar.

Segundo ele, “neste ano todas as dívidas foram sanadas e agora a AEAA está trabalhando de acordo com suas diretrizes, ou seja, focando a classe de engenheiros, arquitetos e agrônomos para divulgar a ética e a valorização profissional, e capacitá-los tecnicamente e atualizá-los constantemente”.

E, nessa busca por capacitação, a diretoria participa de eventos específicos, como foi o caso de um simpósio ocorrido na semana passada, no Rio de Janeiro (RJ), em que participaram o inspetor-chefe e vice-presidente Omar Eduardo de Nadai e o inspetor da Câmara de Engenharia de Segurança do Trabalho, e também presidente da AEAA, Roberto Munhoz Blanco.

DSC03312

Naquela mesma semana, juntamente com o conselheiro Lucas Hamilton Calve e com o inspetor Fernando Tadeu dos Santos estiveram em um congresso do CREA, em São Paulo.

“Há tempos que a inspetoria e diretoria da AEAA de Olímpia vem articulando pedidos para nossa Associação, e nesta semana, com os esforços combinados, tivemos uma boa surpresa. A AEAA, a partir de 2011, receberá um adicional de repasse de cessão de uso de sua área para o CREA de mais 26% em recursos financeiros, o que será o suficiente para agora a associação ter sua própria subsistência”, revela Omar.

O vice-presidente da AEAA anuncia, ainda, que, “dentre as 163 associações, apenas 18 tiveram um projeto (denominado de ATO 10) aprovado em plenária do CREA, sendo Olímpia uma destas aprovadas, que resultará para final de janeiro, a realização de três dias de congresso em nossa cidade, direcionado para engenheiros, técnicos, tecnólogos, arquitetos e engenheiros, com entrada gratuita a todos os interessados, que não precisam ser engenheiros”.

“Serão convidadas também todas instituições e representatividades de nosso município”, acrescenta Omar. Segundo ele, para o desenvolvimento deste Congresso, a nossa AEAA conseguiu do CREA uma verba de R$ 18 mil e a AEAA dará como contrapartida para a realização do evento R$ 8,5 mil”.

DSC03308

No congresso que a AEEA realizará em Olímpia no mês que vem serão focados vários assuntos, mas principalmente as resoluções 1024 (Obrigatoriedade do Livro de Obras para todos serviços dos profissionais do sistema CONFEA/CREA), resolução 1025 (Acervo técnico e ART), resolução 1027 (convênios entre associações e CREA), CAF (inspetorias) e planejamento de fiscalização, entre outros.

FISCALIZAÇÃO

Ao abordar especificamente o tema fiscalização, Omar assinala que existe na AEAA o CAF, que é o Conselho Auxiliar de Fiscalização, “que auxilia o CREA-SP no planejamento das fiscalizações e temos, para tanto, seis inspetores ativos que não são remunerados, apenas tem seus custos de deslocamento custeados pelo CREA”.

O vice-presidente revela, ainda, outro trunfo da AEAA: “Nestes últimos anos, este grupo foi reconhecido meritoriamente pelo CREA-SP e quase sempre somos a maior delegação representativa entre as associações existentes”.

A equipe de inspetores da AEEA é composta por Omar Eduardo de Nadai (inspetor da agronomia e inspetor-chefe), Estefânia Beatriz Cicilini de Nadai (inspetora da Câmara de Engenharia de Alimentos),  Fernando Tadeu dos Santos (inspetor da Câmara de Engenharia Mecânica), Silvio Campos Cassavia (inspetor da Câmara de Engenharia Civil), Márcio Rogério Campos (inspetor da Câmara de Arquitetura), Edvilson Roberto Rodrigues Garcia (Inspetor da Câmara de Engenharia Elétrica), e Roberto Munhoz Blanco (inspetor da Engenharia da Segurança do Trabalho). E há, também, um conselheiro que representa a entidade junto ao CREA-SP, que é o  engenheiro eletricista Lucas Hamilton Calve.

Além desses diretores, a AEEA de Olímpia é composta pelos engenheiros Flávio Augusto Pavese, Arthur Rizzati,  Luis Cristófolo, Sergio Geraldo, Gilberto Bianchi Lopes, Arthur Passoni, Flávio Sant´Anna, Leandro Castro e Braz Cristófolo.

PLANOS

O vice-presidente da AEEA assinala, ainda, que “há tempos este grupo vem lutando para sanar a situação da AEAA e oferecer aos associados serviços e informações”, e anuncia que “a partir de 2011 a AEAA também estará trabalhando para arrecadar verbas para a construção de um quiosque, tendo como finalidade lazer, recreação e principalmente uma área para capacitações e treinamentos”.

 

* Pode comentar à vontade, mas antes, por favor, leia a nossa política de comentários.

Assunto(s):

Leia também:

2 comentários

  1. Omar Eduardo de Nadai disse:

    Concon,

    Obrigado por divulgar nosso trabalho, afinal de contas a AEAA é uma instituição com fins não lucrativas e que oferece serviços e benefícios à toda a comunidade.

    Mais uma vez, obrigado pelo seu apoio.

Faça um comentário