Inscrições para o Enem abrem na segunda

Publicado em 19 de maio de 2011 às 9h51
Atualizado em 19 de maio de 2011 às 11h56

prova-enem-436As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) serão abertas na próxima segunda-feira, a partir das 10h, e seguirão até as 23h59 de 10 de junho, feitas exclusivamente pela internet. O valor será de R$ 35. A partir de 2012, haverá pelo menos duas edições anuais do exame – a primeira será em 28 e 29 de abril e a segunda deve ocorrer em novembro, após as eleições municipais.

“É fundamental termos mais oportunidades de avaliar como estamos”, disse hoje a presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Malvina Tania Tuttman. Segundo ela, a realização de mais de duas edições dependerá do banco de itens. Conforme o Grupo Estado antecipou, a prova do Enem deste ano será aplicada nos dias 22 e 23 de outubro.

Após duas edições marcadas por uma série de problemas, o Inep recorreu a uma empresa de gestão de riscos, que receberá até R$ 5 milhões, e ao Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) para evitar imprevistos. O Inep também instituiu um grupo de operações de logística para monitorar desde a impressão do exame até a aplicação da prova nas salas.

Riscos

A empresa Módulo – Solutions For Governance, Risk and Compliance, contratada por meio de pregão, ficará responsável pelo check-list de 1.276 itens de toda a etapa de produção do exame – segundo informou o Inep, o valor do serviço pode chegar a R$ 5 milhões. Já o Inmetro, com quem o Inep firmou parceria, atuará com uma equipe para acompanhar o trabalho da gráfica RR Donnelley, a mesma responsável pela impressão do Enem do ano passado.

“Todas as medidas estão sendo adotadas no melhor padrão de qualidade para que os riscos sejam mitigados e que a gente tenha capacidade de rastreamento de uma eventual situação de risco”, afirmou o diretor de Gestão e Planejamento do Inep, Denio Menezes.

Restrições

Durante os dois dias de prova, os estudantes não poderão usar lápis, lapiseira nem borracha. O uso de relógio também será proibido – cada sala deverá contar com um marcador de tempo. Os estudantes terão os aparelhos de celular guardados em local lacrado ao entrarem nas 140 mil salas de aplicação do exame.

O edital deste ano não prevê aos inscritos o direito a pedido de revisão ou de vista das provas, mas segundo Tuttman, essa questão está sendo discutida com o Ministério Público. Devido à dimensão do exame, o Inep considera inviável considerar esses pedidos.

Questionada se poderia garantir que o exame não teria erros desta vez, a presidente respondeu: “Garantir é uma palavra muito difícil de ser usada. O Enem deu tão certo que temos cada vez mais adesões de instituições. Se não desse certo, não teríamos quase 4,6 milhões de participantes. O Enem apenas precisa, como todo e qualquer processo, ser aperfeiçoado.” Tuttman prevê que o número de inscrições neste ano chegue a 6 milhões.

No ano passado, o Enem foi marcado por falhas de encadernação na prova amarela e pela troca de cabeçalho no cartão resposta, o que levou muitos estudantes a se confundirem no preenchimento do gabarito e solicitarem a correção invertida. Em 2009, a prova vazou, conforme revelou o Grupo Estado.

***


* Fique à vontade para dar a sua opinião, mas atenção: se ele não aparecer no mesmo dia é porque, com certeza, você não leu a nossa política de comentários. No momento, está sob moderação.

Assunto(s):

Leia também:

Faça um comentário