distrito-industrial-2_thumb.jpg

Futuro Distrito Industrial 3 já tem 50 interessados, revela diretor da Prefeitura

O futuro Distrito Industrial 3, de Olímpia, está em fase adiantada de concretização. Dos 65 terrenos disponíveis para as futuras empresas, 50 estão cadastrados, revela o diretor de Comércio e Indústria da Prefeitura, Flávio Vedovato, também presidente da ACIO (Associação Comercial e Industrial. O novo distrito surgiu no primeiro semestre do ano passado, através da iniciativa do prefeito Geninho Zuliani (DEM), via PDEO (Programa de Desenvolvimento Econômico de Olímpia).

distrito-industrial-(2)

Uma reunião com diversas secretarias envolvidas mostrou ao prefeito o perfil dos empresários que tem interesse na área. “Sempre vindo de encontro com os anseios da municipalidade e beneficiando micros, pequenos e médios empresários”, disse Flávio Vedovato.

“Vamos pelas normas do PDEO, que é dar incentivo ao empresariado local, aprovando os projetos, taxa de licenciamento, taxa de localização, taxa do ISS e também o imposto predial que é isento, então é um conjunto de ações que vão beneficiar. Os terrenos que terão em média 800 metros quadrados serão construído em continuação ao 2, próximo a Praça do PAC”, acrescentou o diretor.

Segundo ele, “chegamos a um valor do metro quadrado, que será anunciado em breve, com desconto de 70% obedecendo a Lei Nº 3.745 no quesito pagamento, com 10% de entrada, um ano de carência para oferecer um folego para o empresário e 36 vezes de para quitação. As decisões são tomadas de forma conjunta para que o município ajude a classe empresarial de forma a fomentar o crescimento em Olímpia”.

A Comissão de Trabalho do Distrito Industrial 3 irá consultar o Tribunal de Contas quanto à validade e possibilidade de oferecer estes recursos para incentivo para os empresários, aprovando sua legalidade. Posteriormente será apresentado Projeto na Câmara Municipal e inserido na LDO. “Hoje fazemos todo o tramite corretamente para o empresário ter segurança no seu investimento futuramente”, disse Flávio.

Ele finalizou dizendo que toda a infraestrutura é realizada pela Prefeitura Municipal através da Secretaria de Obras, do Daemo Ambiental e demais Secretarias. “É uma necessidade a liberação da área. Para que as empresas saiam de áreas comerciais e possam ser instaladas em áreas regularizadas junto a Cetesb”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *