IMG_6841.JPG

Aposentados e pensionistas do INSS tem de provar que estão vivos até dia 30

Os aposentados e os pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) têm até o dia 30 deste mês para fazer a comprovação de vida e a renovação da senha na rede bancária. Quem não fizer o procedimento terá o benefício suspenso.

IMG_6841.JPG

Dos 32 milhões de beneficiários do INSS, mais de 29 milhões já realizaram a renovação de senha/fé de vida. Até 24 de novembro de 2014, 1,2 milhões de beneficiários ainda não haviam comparecido aos bancos pagadores de seu benefício para realizar o procedimento.

Geralmente, o prazo é até o último dia do mês, mas a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) lembra que no dia 31 de dezembro as agências bancárias não abrem ao público. A prova de vida é obrigatória para todos os beneficiários do INSS e deve ser feita anualmente. O objetivo INSS é evitar fraudes. Tire suas dúvidas no quadro abaixo.

O beneficiário precisa apresentar um documento de identificação com foto (carteira de identidade, carteira de trabalho, carteira nacional de habilitação e outros). Após a atualização de todas as informações, o aposentado ou pensionista recebe uma nova senha.

O diretor-adjunto de operações da Febraban, Walter de Faria, afirma que os beneficiários devem ficar atentos aos comunicados emitidos pelas instituições financeiras sobre a prova de vida.

De acordo com ele, os bancos estão alertando seus clientes sobre o fim do prazo, por meio de avisos impressos nos extratos bancários, ou mensagens que podem ser lidas nas telas do caixa eletrônico no momento do saque do benefício.

A comprovação de vida deve ser realizada diretamente no banco em que o segurado recebe o dinheiro do benefício. Se o correntista tiver uma conta corrente nessa mesma instituição, poderá realizar o procedimento nos canais eletrônicos, como os caixas eletrônicos, no internet banking e até mesmo por biometria nos terminais de autoatendimento, caso a instituição financeira ofereça esse serviço.

Quem não puder ir até às agências bancárias, por motivos de doença ou dificuldade de locomoção, pode recorrer a um procurador devidamente cadastrado no INSS.

Os segurados que residem no exterior também podem renovar a senha por meio de um procurador cadastrado no INSS ou por meio de documento de prova de vida emitido por consulado.

Fonte: R7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *