Guarani: usina Vertente recebe a certificação Bonsucro

Publicado em 29 de outubro de 2014 às 18h12
Atualizado em 29 de outubro de 2014 às 18h15

São José do Rio Preto, 29 de outubro de 2014 – A Usina Vertente, localizada em Guaraci (SP), acaba de receber a certificação Bonsucro. A usina é uma parceria entre o Grupo Humus e a Guarani, uma das líderes do setor sucroenergético do Brasil, que já obteve o certificado de sustentabilidade para outras duas unidades industriais em Olímpia e Severínia.

IMG_3916-0.JPG

A conquista dessa certificação foi precedida por um processo de auditoria cuidadoso, conduzido por uma auditoria independente. A avaliação certifica a sustentabilidade da operação da empresa e a gestão e modelo de negócios.

Para o superintendente de Sustentabilidade, Qualidade, Saúde, Segurança e Meio Ambiente da Guarani, Edilberto Bannwart, a Bonsucro premia os esforços da empresa para minimizar os impactos ambientais, reforçando o seu compromisso com o desenvolvimento sustentável. “A sustentabilidade é um requisito fundamental em nossa estratégia de negócios”, diz Bannwart.

A Bonsucro é organização global sem fins lucrativos, sediada em Londres. Ela foi criada em 2006 com o objetivo de reduzir os impactos ambientais da produção de açúcar e etanol a partir da cana-de-açúcar.

Na prática, o certificado Bonsucro reconhece a adequação das práticas de produção do açúcar e etanol aos pré-requisitos estabelecidos para as esferas legais; de meio ambiente: biodiversidade e impacto ao ecossistema; direitos humanos; qualidade e melhoria contínua, entre outros.

As empresas certificadas ainda têm seus produtos enquadrados em diferentes requisitos de qualidade e são reconhecidas por países da União Europeia, que seguem a Política de Combustíveis Renováveis. Essa política afirma que até 2020, 10% do combustível utilizado pelos países do bloco devem ser produzidos a partir de fontes renováveis​​. É um cenário que pode oferecer novos mercados para o etanol brasileiro.

Natasha Schwarzbach, Diretora de Engajamento da Bonsucro, declarou: “Parabenizo a Usina Verente pela conquista. Ela passa a integrar a lista crescente de membros certificados pela Bonsucro e que fazem parte dos 3,7% que compõe da área mundial de cana cultivada o aos 3,37% da produção mundial de cana. Damos as boas-vindas à Usina Vertente como membro da Bonsucro e agradecemos seu empenho e dedicação pela busca da sustentabilidade a partir de nossa organização.

Sobre Bonsucro

A Bonsucro é uma organização global sem fins lucrativos, que lida com diferentes públicos de interesse, promovendo a sustentabilidade do setor sucroenergético a partir de um modelo líder em certificação e apoio para a melhoria contínua de seus membros.

Com uma lista crescente de associados, a Bonsucro tem hoje cerca de 200 membros em 27 países. Esses membros representam todas as áreas da cadeia de produção e contam com um Conselho de Administração composto por diferentes administradores da indústria.

Bonsucro é uma associação sólida, transparente e democrática que tem recursos e comprometimento para levar a sua visão: o setor sucroenergético está continuamente aprimorando e auditando suas práticas de sustentabilidade.

Sobre a Guarani

A Guarani, controlada da Tereos, é uma das empresas líderes do setor de cana-de-açúcar do Brasil e destaca-se como a terceira maior produtora de açúcar do País. Possui sete unidades industriais, na região noroeste do Estado de São Paulo.

Em 2013, a Companhia processou 19,7 milhões de toneladas de cana-de-açúcar e produziu 1,6 milhão de toneladas de açúcar, 600 milhões de litros de etanol e 750 GWh de energia para a comercialização.

Em 2010, a Guarani estabeleceu uma parceria com o grupo Humus para administrar 50% da Usina Vertente.

Sobre a Tereos

A Tereos é o quinto maior produtor de açúcar do mundo, especializada no processamento de beterraba, cana-de-açúcar e cereais. O Grupo ocupa posições de liderança no mercado de álcool (n º 1 na Europa e n º 5 no Brasil) e no mercado de amido (n º 3 na Europa).

A Tereos opera 42 unidades industriais e tem 24.000 funcionários em quatro continentes. Em 2013/14, o Grupo obteve receita líquida de 4,7 bilhões de euros.

Como um grupo cooperativo, a Tereos reúne 12.000 cooperados que atuam com uma mesma visão de longo prazo: extrair valor de commodities agrícolas e contribuir para oferecer produtos de qualidade ao mercado.

No Brasil, o Grupo atua em duas atividades agroindustriais, processamento de cana-de-açúcar (Guarani S/A) e processamento de milho e mandioca (Tereos Syral S/A) para a produção de açúcar, etanol, energia, amido e derivados de amido.

A Tereos é o acionista majoritário da Tereos Internacional, listada na BM & FBovespa (TERI3). Para mais informações visite: www.tereos.com e www.tereosinternacional.com

Assunto(s):

Leia também:

Faça um comentário