Pai dos Festivais de Olímpia, José Sant’anna, deixava Olímpia há 14 anos

Publicado em 08 de janeiro de 2013 às 12h20
Atualizado em 08 de janeiro de 2013 às 14h41

Há exatos 14 anos, Olímpia perdia José Sant’anna, o criador dos Festivais de Folclore de Olímpia. No dia 08 de Janeiro de 1999, a alegria característica do Folclore deu espaço à tristeza. Vítima de uma AVC (acidente vascular cerebral), prof. José Sant’anna, o criador do Festival do Folclore de Olímpia, faleceu aos 61 anos.

luto4

No sábado (12), às 17h, o Grupo Folia de Reis Estrela Guia, do mestre Aparecido de Paula Souza, rezará um terço no Recinto do Folclore em homenagem ao folclorólogo falecido.

A coordenadora dos Festivais Maria Aparecida de Araújo (Cidinha) Manzolli, comentou na noite de ontem, no centro de convenções do Tuti Resort, em evento sobre turismo local, que “perdeu Olímpia, perdeu o mundo. Sant’anna falou a língua do povo e com a sua morte perdeu o mundo”. O secretário de Cultura, Turismo, Esportes e Lazer, Guto Zanette, também externou o seu pesar.

Na ocasião, o então prefeito José Fernando Rizzatti (PSDB) decretou luto oficial no município por três dias. O corpo de Sant’anna foi velado na Câmara Municipal de Olímpia, onde foram colocadas na frente do caixão bandeiras de grupos de Folias de Reis e uma viola. Todos queriam prestar homenagens à Sant’anna. Milhares de pessoas formaram uma fila para passar ao lado do caixão. Três grupos de Folias de Santos Reis e os grupos "Moçambique de São Sebastião, "Congada de São Benedito" e "Menina Moça", se revezaram durante todo o velório, de hora em hora, cantando em homenagem ao professor.

luto

Na sessão especial realizada pela Câmara, discursos emocionados de vereadores e amigos do professor. Antes do caixão ser fechado, um garçom ofereceu ramos de ciprestes, que simbolizam a morte e a dor, e os vereadores os colocaram sobre o corpo de Sant’anna. Sobre o caminhão do Corpo de Bombeiros, o corpo seguiu em cortejo até o Cemitério Municipal de Olímpia. Um carro de som seguia à frente executando o Hino de Olímpia, de autoria do professor. Atrás seguiam os grupos folclóricos e a população de Olímpia. O corpo do professor Sant’anna foi sepultado às 10h30 no dia seguinte ao 8 de janeiro, ao som do "toque de silêncio" executado por um trompetista da Polícia Militar, seguido posteriormente por canções dos grupos folclóricos presentes. (Com Toninho Cury)

luto2

luto3

Assunto(s): , ,

Leia também:

1 comentário

  1. Facchini disse:

    Foi uma pessoa feliz e transmitia essa felicidade pra gente também.
    Saudades… Professor José Santana!

Faça um comentário